Santos e Gama empatam sem gols e deixam definição da vaga para Vila Belmiro

Equipes criam mas não conseguem abrir o placar, e terão que jogar tudo na próxima semana para avançarem na Copa do Brasil

Santos e Gama empatam sem gols e deixam definição da vaga para Vila Belmiro
(Foto: Divulgação / S.E. do Gama)
Gama
0 0
Santos
Gama: Maringá; Dudu Gago, Pedrão, Murilo e Felipe Assis; Eduardo, David, Michel, Jeferson Paulista (Ítalo) e Marcos Bahia (Marlo); Roberto Pítio (Raone). Técnico: Reinaldo Gueldini.
Santos: Vanderlei; Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Yuri, Léo Cittadini (Vecchio), Vitor Bueno (Paulinho) e Lucas Lima; Copete e Rodrigão (Joel). Técnico: Dorival Júnior.
Placar: 0-0
ÁRBITRO: Adriano Milczvski (PR). Cartões amarelos: Gustavo Henrique, Paulinho e Lucas Lima (SFC).
INCIDENCIAS: Pártida válida pela terceira fase da Copa do Brasil, entre Gama e Santos. O jogo foi realizado no Estádio Bezerrão, em Gama-DF. O público pagante foi de 12.066.

Na noite desta quarta-feira (20), Santos e Gama se enfrentaram no Bezerrão, no Distrito Federal, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil, mas não conseguiram tirar o zero do placar. Ambas as equipes conseguiram criar chances, com pequena superioridade para o Alvinegro, mas, mesmo assim, terão que decidir a vaga na próxima-quarta-feira. O destaque do jogo foi o goleiro Maringá, defendendo as melhores oportunidades criadas pelo Peixe.

O Gama, que não disputa nenhuma divisão a nível nacional, até conseguiu dar trabalho para a defesa santista, mas não conseguiu o gol que poderia lhe dar uma pequena vantagem.

Já o Santos, que fez sua primeira partida sem Gabriel, Thiago Maia e Zeca, convocados por Rogério Micale para os Jogos e Olímpicos, e dividindo suas atenções com o Campeonato Brasileiro, criou mais, mas também não levará uma vantagem para a Vila Belmiro. Mesmo assim, o Alvinegro é favorito para passar de fase.

Agora, o Gama se concentrará totalmente para a partida da semana que vem, a ser realizada na próxima quarta-feira (27), às 21h45, na Vila Belmiro, em Santos. Já o Peixe dividirá seus esforços com o Brasileirão. No domingo (24), a equipe treinada por Dorival Júnior vai até Salvador, enfrentar o Vitória, no Barradão, às 18h30. O jogo é válido pela 16ª rodada do campeonato.

Santos cria mais, mas para nas mãos de Maringá

O time da baixada começou o jogo determinado a praticamente definir a classificação para a próxima fase. Entretanto, a primeira chance foi da equipe do Distrito Federal. Logos aos sete minutos, o destaque do Gama, Jeferson, fez cruzamento fechado na pequena área, mas ninguém conseguiu completar para o gol.

Aos 12, a primeira chance do Peixe. Lucas Lima resolveu arriscar de dentro da área, mas viu Maringá defender com o peito. Dez minutos depois, Rodrigão foi quem teve a oportunidade para marcar. O atacante recebeu bom passe de Léo Cittadini e chutou, mas viu a bola passar próxima ao gol.

Aos 44, a última chance da primeira etapa. Rodrigão se livrou da marcação, mas viu Maringá defender mais uma vez, salvando a equipe da casa.

Peixe volta a pressionar, mas terá que decidir na Vila Belmiro

Visando a vitória, a equipe da baixada voltou para o segundo tempo com tudo. Logo no primeiro minuto, a primeira boa chance dos santistas. Copete fez linda jogada na área, deixou Maringá no chão e tocou para Victor Ferraz. O lateral recebeu e rolou para Léo Cittadini, que finalizou mas viu a zaga tirar em cima da linha.

Quatro minutos depois, Copete assustou a grande torcida presente no Bezerrão. O colombiano resolveu arriscar de fora da área, rasteiro, mas Maringá se esticou e salvou o Alviverde do Distrito Federal.

Aos 14, a primeira boa chance do Gama. Em falha da defesa santista, Roberto Pítio ficou com a bola, se livrou de Gustavo Henrique, mas demorou pra chutar e viu a zaga chegar para travar. Vanderlei também saiu e ficou com a pelota.

Aos 22, nova boa chance do Santos. Lucas Lima, que estivera apagado até então, saiu na cara de Maringá, mas chutou em cima do arqueiro. A bola ainda voltou para Rodrigão, que finalizou para fora.

O jogo esfriou, mas, aos 37 minutos, Copete voltou a assustar os torcedores do time da casa. O colombiano resolveu quase sem ângulo, mas viu a bola passar raspando o travessão. Aos 44, a última boa chance do Alvinegro Praiano. Lucas Lima fez belo passe para Paulinho, que conseguiu tocar e tirar do goleiro, mas a defesa conseguiu chegar e afastar o perigo. Após isso, mesmo com os quatro minutos de acréscimo, nenhuma das equipes conseguiu criar, consolidando o empate por 0 a 0.