Dorival avalia equipe lenta e com dificuldade na transição no empate sem gols diante do Gama

Mesmo indo a campo com o melhor que tinha a disposição, peixe sentiu falta dos desfalques e não tirou o zero do placar

Dorival avalia equipe lenta e com dificuldade na transição no empate sem gols diante do Gama
Foto: Divulgação/Santos FC

O empate em 0 a 0 com o Gama, pela partida de ida da terceira fase da Copa do Brasil, na última quarta-feira (20), não foi bom para o Santos. Mesmo com Lucas Lima, Copete e Rodrigão em campo, o alvinegro sentiu a falta do trio olímpico e dos poupados Ricardo Oliveira e Renato. A expectativa de abrir uma boa vantagem para o duelo na Vila Belmiro não se cumpriu e agora um empate com gols pode tirar o Santos precocemente da Copa do Brasil.

A equipe candango se portou como esperado: se fechou atrás e investiu no contragolpe. A tática fez efeito, já que o peixe pouco levou perigo ao gol do goleiro Maringá e sofreu alguns sustos quando o Gama chegava em velocidade na área de Vanderlei. Contrário das últimas partidas, no duelo do Bezerrão o Santos não mostrou seu futebol envolvente de toques rápidos e constante movimentação.

“Tivemos problemas na transição, que foi morosa, lenta. A movimentação estava complicada e comprometida em razão da transição. Quando se demora na transição, a criação também acaba comprometendo o momento final do passe”, analisou Dorival Junior após a partida.

Apesar de ressaltar a má atuação da equipe santista, Dorival Junior não deixou de enaltecer a consistente marcação adversária. “Não fizemos o resultado muito em razão da boa postura do Gama. Foi uma equipe determinada, com marcação muito forte”, destacou o treinador do peixe.

Se a atuação no geral não foi boa, Dorival destacou um jogador pelo desempenho no empate: Jonathan Copete. O colombiano ganhou sua primeira oportunidade como titular, após a ida de Gabriel para a seleção olímpica e agradou o técnico. Com forte característica ofensiva, o atacante criou boas jogadas pelos lados do campo, que lhe rendeu elogios. 

"(O Copete) vai para cima, cria oportunidades, no mano a mano é muito bom. Vai acrescentar muito à nossa equipe. Era uma possibilidade de mexida que tínhamos. É o que falo, de uma composição de elenco forte. Hoje, com ele iniciando a partida, perdemos opções no banco. Por isso, é importante ter um elenco sempre forte", destacou Dorival.

Principal jogador santista, o meia Lucas Lima reconheceu o futebol abaixo da equipe, principalmente na primeira etapa. "Jogo difícil. O nosso primeiro tempo foi muito abaixo, principalmente ofensivamente. Melhoramos no segundo, mas não conseguimos fazer os gols. Temos o jogo de volta ainda", disse o camisa 20 na saída de campo.