Ricardo Oliveira faz três, Santos bate Gama e vai às oitavas da Copa do Brasil

Paulistas conseguiram exercer mando de campo e derrotaram o Gama por 3 a 0

Ricardo Oliveira faz três, Santos bate Gama e vai às oitavas da Copa do Brasil
Ricardo comemorou com a torcida após marcar o primeiro de seus três gols. (Foto: Santos FC/Divulgação)
Santos
3 0
Gama
Santos: Vanderlei; Daniel Guedes, Gustavo Henrique, Luiz Felipe (David Braz), Caju; Renato, Léo Cittadini, Vitor Bueno, Vecchio (Elano); Copete (Joel) e Ricardo Oliveira Técnico Dorival Júnior
Gama: Adilson Maringá; Dudu Gago (Gordo), Pedrão, Murilo, Felipe Assis; Eduardo, David, Michel, Jeferson Paulista (Ítalo), Marcos Bahia; Roberto Pítio Técnico Reinaldo Gueldini
Placar: 1-0, 27' 1T, Ricardo Oliveira 2-0, 44' 1T, Ricardo Oliveira 3-0, 12' 2T, Ricardo Oliveira
ÁRBITRO: Diego Pombo Lopes (BA), auxiliado por Luiz Claudio Regazzone (RJ) e Fabiano da Silva Ramires (RJ) Cartões Amarelos: Murilo, David, Pedrão, Eduardo, Michel e Adilson Maringá; Copete
INCIDENCIAS: Partida válida pelo jogo de volta da terceira rodada da Copa do Brasil

Na noite desta quarta-feira (27), o Santos recebeu o Gama na partida de volta da terceira rodada da Copa do Brasil 2016. Com um placar de 3 a 0 com três gols de Ricardo Oliveira, o Peixe dominou a partida e conquistou a tão sonhada vaga para as oitavas de final, visto que a primeira partida, realizada no Distrito Federal, havia terminado sem gols.

Agora, o Gama fica sem objetivos no ano, já que não está em nenhuma divisão nacional. Já o Santos voltará a campo no domingo, quando enfrentará o Cruzeiro pela primeira divisão do Campeonato Brasileiro.

Santos domina e Ricardo Oliveira marca duas vezes

Desde o começo, os mandantes tentaram mostrar que tomariam as rédeas da partida. Com 8', Vitor Bueno dominou e bateu forte, cruzado. O goleiro Adilson Maringá se complicou, mas defendeu com o peito. Porém, depois disso, o time só voltou ao ataque aos 21', quando Ricardo Oliveira cabeceou e viu o arqueiro do Verdão fazer grande defesa.

Mas a resistência não durou muito: cinco minutos depois, o zagueiro Gustavo Henrique recebeu cruzamento e ajeitou para Ricardo Oliveira, que limpou a jogada e fuzilou para o fundo das redes, abrindo o placar.

O próximo a ameaçar o gol do "Gamão" foi Vitor Bueno, que chutou por cima da meta após cobrança de escanteio. Mesmo assim, ele não desistiu, e fez boa jogada em contra-ataque, quando lançou Léo Cittadini na área. O mesmo foi derrubado, e o juiz marcou pênalti. Como de costume, Ricardo Oliveira cobrou e converteu, levando o placar de 2 a 0 para os vestiários.

Ricardo completa hat-trick e Santos vence tranquilo

O segundo tempo começou e trouxe consigo a primeira finalização dos visitantes na partida, quando o lateral Felipe Assis pegou rebote de falta e chutou alto, por cima do gol. Dois minutos depois, foi a vez de Vitor Bueno aparecer novamente, sofrendo pênalti cometido pelo goleiro Adilson Maringá. Com calma, Ricardo Oliveira anotou seu terceiro tento na partida, aumentando a vantagem santista.

Com o jogo ganho, o Santos relaxou, dando mais espaços para os visitantes, que quase marcaram quando Ítalo apareceu livre, batendo rasteiro nas mãos do goleiro Vanderlei

O time da casa ainda teve mais chances, quando Daniel Guedes emendou de primeira e viu Maringá fazer grande defesa. Na sequência, Renato cabeceou e a bola passou muito perto do gol adversário. 

Com 36' no cronômetro, Vanderlei finalmente teve de trabalhar, quando Michel arriscou rasteiro de perna direita e viu o arqueiro espalmar para fora. Mesmo caindo, o Gama tentou ir ao ataque, sem sucesso. Marcos Bahia também tentava efetuar cruzamentos para aproveitar-se da já cansada defesa do Santos, mas ninguém aparecia para concluir.

No final, Vitor Bueno ainda protagonizou um lance inacreditável: partiu livre de marcação desde o meio campo, ficou cara a cara com o goleiro dos visitantes e bateu para fora, perdendo o gol. Mesmo assim, ainda pôde comemorar uma grande vitória do Peixe, que agora terá de aguardar pelo sorteio para saber qual o seu próximo adversário na competição.