Em noite de homenagem, São Paulo vence Vitória com gols de gringos no Morumbi

Após ser desfalque na última partida, Calleri marca e dedica a amigo falecido no fim de semana; com a derrota, rubro-negros seguem próximos à zona de rebaixamento

Em noite de homenagem, São Paulo vence Vitória com gols de gringos no Morumbi
Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC
São Paulo
2 0
Vitória
São Paulo: Denis; Bruno (Caramelo, min. 69), Maicon, Lugano e Matheus Reis; João Schmidt, Thiago Mendes, Ytalo e Auro (Ganso, intervalo); Centurión (Michel Bastos, min. 60) e Calleri. Técnico: Edgardo Bauza
Vitória: Fernando Miguel; Norberto (José Welison, min. 50), Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral (Vander, min. 78), Willian Farias e Tiago Real; Dagoberto (Alípio, min. 73), Kieza e Marinho. Técnico: Vágner Mancini
Placar: 1-0, min. 75, Calleri; 2-0, min. 86, Lugano
ÁRBITRO: Wagner Reway (MT). Cartões amarelos: Kieza (min. 12), Bruno (min. 35), Willian Farias (min. 45+24), Thiago Mendes (min. 52), Michel Bastos (min. 64), Calleri (min. 76) e Lugano (min. 91)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 8ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, disputada no Morumbi, em São Paulo

Em jogo que teve apagão e homenagem, na noite desta quarta-feira (15), o São Paulo foi superior durante o segundo tempo e derrotou o Vitória por 2 a 0, com gols de Calleri Lugano. A partida, disputada no Morumbi, foi válida pela 8ª rodada e fez com que os são-paulinos seguissem próximos ao G-4.

Com o resultado positivo, o Tricolor segue na 6ª posição e fica muito colado no grupo classificatório à elite, somando os mesmos 13 pontos do arquirrival Corinthians, atrás somente pelo saldo. Enquanto isso, os rubro-negros continuam na 14ª colocação, com nove pontos, dois a mais que os integrantes da zona de rebaixamento.

Os times voltam a campo, pela 9ª rodada do Brasileiro, já no próximo domingo (19). Os paulistas vão a Brasília encarar o Flamengo, às 16h, no Mané Garrincha, já os baianos duelarão mais cedo - às 11h - no Barradão, em Salvador, diante da Chapecoense, que também está em fase irregular

Equipes criam pouco em etapa inicial com apagão

Precisando triunfar para entrar provisoriamente no G-4, o São Paulo não deu chance ao Vitória de respirar e logo no primeiro minuto teve boa oportunidade. Ytalo recebeu e arrematou de fora da área, mas Fernando Miguel espalmou, com a bola sobrando com Auro. O atleta aproveitou o espaço e chutou em direção ao gol, porém o goleiro fez boa defesa.

Sem se intimidar, o Leão foi para cima e também levou perigo à meta adversária. Marinho bateu escanteio fechado, Kieza subiu bem para desviar e obrigou Denis a fazer a intervenção. Logo em seguida, após novo cruzamento, o mesmo Kieza cabeceou bem, contudo dessa vez foi rente ao travessão.

Melhor em campo, o rubro-negro teve nova chance já na reta final com Marinho. O atacante tabelou com Kieza e, da entrada da área, arriscou, no entanto bateu por cima da barra. Pouco depois, Calleri se esticou todo na área e por pouco não alcançou a bola, no último lance antes das luzes apagarem no Morumbi.

Uma falha técnica nos geradores de luz deixou os arredores do estádio sem energia por cerca de 28 minutos e, quando a luz voltou, o tricolor acordou. Ytalo cabeceou por cima em cruzamento de Auro e, dois minutos depois, Calleri mandou às redes após Centurión cobrar falta, no entanto a arbitragem assinalou impedimento corretamente.

Tricolor desencanta e confirma nova vitória em casa

Para o segundo tempo, Bauza resolveu dar mais qualidade no passe, ao tirar o jovem Auro e colocar em campo o experiente Ganso, que estava defendendo a Seleção Brasileira na Copa América Centenário. Mesmo com a mudança, foi o Vitória que teve a primeira boa chance na etapa final. Marinho recebeu livre pelo lado direito e tocou para que Amaral enchesse o pé, chutando com muito perigo.

Buscando fazer valer o mando de campo, os são-paulinos foram para cima e assustaram o gol de Fernando Miguel. Ganso deixou de cabeça para Ytalo, que saiu livre e bateu em cima do camisa 1 rubro-negro. Por conta da falta de criatividade ofensiva, o comandante do tricolor fez uma mudança na lateral-direita, visando dar mais velocidade nas chegadas ao ataque.

A alteração deixou o time mais à vontade e começou a rondar a área adversária, chegando bem na intermediária. Em boa jogada pelo lado esquerdo, porém, Matheus Reis cruzou na medida para Calleri surgir no meio da marcação e empurrar para o fundo do barbante, abrindo o placar no Morumbi e voltando a marcar após quatro jogos.

Na reta final, os paulistas se aproveitaram da fragilidade dada pelos baianos e consolidaram mais uma vitória com mais um tento depois de espaço na defesa leonina. Melhor jogador da etapa final, o camisa 10 cobrou escanteio bem fechado na primeira trave, nenhum atleta do Leão cortou e o capitão Lugano, também sozinho, mandou para o gol, sacramentando o triunfo.