Sejamos São Paulo

Após uma "trágica" noite no Morumbi, é hora de reunir forças e apoiar durante os 90 minutos restantes

Sejamos São Paulo
Partida de ida das semifinais da Copa Libertadores da América 2016 (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)

Como torcedora e são-paulina, senti em meu coração a mesma aflição entre milhões de apaixonados pelo São Paulo Futebol Clube, a esperança pelo tetra da competição na qual somos "soberanos" agora nos parece um pouco distante. O Atlético Nacional nos surpreendeu na noite desta quarta-feira (6). Com dois gols, o adversário fez da alegria de mais de 61 mil torcedores virar um medo eminente. Parte dos 180 minutos foi-se com o calar da noite. Ainda nos resta outra parte, ainda mais difícil. Sejamos São Paulo

Passados os 90 minutos, o temor tomou conta dos corações de milhões de torcedores. Atlético Nacional 2, São Paulo 0, Morumbi; jogo de ida das semifinais da Copa Libertadores da América 2016. Por um momento, ou momentaneamente, a tristeza de são-paulinos espalhados por todo o mundo era, e é visível. O sonho que antes estava fresco na mente, agora parece opaco, em declínio. 

Culpados ? Nem um, muito menos dois, talvez o conjunto. Sem entender os porquês, o "inferno" que um estádio em peso faria ao adversário, tornou-se o "inferno" dos próprios torcedores. Entre empurrões, pedras e bombas, terminava a noite no Cícero Pompeu de Toledo. Guerra vermelha, branca e preta. 

Expulsão injusta ? Não sei dizer. Ato de irresponsabilidade ? Sim. Mas, julgar quem foi expulso talvez seja mais injusto que a própria expulsão, afinal, quem diria, o São Paulo chegou à uma semifinal do seu título de maior cobiça depois de seis anos. Por quais motivos ? Jogadores compromissados, que lutaram até quando não tinham mais forças, inclusive este que você torcedor, deve ter acusado ou acusa como culpado. Investimento jogado fora ? Com certeza não. 

Adversário competente, fez o serviço "fora de casa" muito bem feito. Vitória justa ? Não resta dúvidas. Era do conhecimento de todos que os colombianos tinham e tem motivos para se colocarem como favoritos; não somente pelo bom elenco, como também, pelos bons resultados. Mas o Atlético Nacional foi mais frio do que todos imaginavam. Que time! 

Quarta-feira (13), Colômbia. O São Paulo encontra o seu "carrasco" na Copa Libertadores. Três vezes dono da América, o time do Morumbi vê mais um obstáculo a ser superado. Que haja raça, amor à camisa, e principalmente fé. No clube onde a moeda caiu em pé, não existe o impossível. 

Sejamos o São Paulo de Telê Santana, Raí, Rogério Ceni. Não em presença física, afinal, O Mestre hoje nos comanda dos céus. Sejamos um São Paulo que esses personagens moldaram conforme o passar dos anos. Usemos como exemplo vossas determinações, vontades, empenho. Sejamos o São Paulo que por três vezes atravessou o mundo para conquistá-lo. Que venham mais 90 minutos. 

Pouco mais de 61 mil torcedores acompanharam a partida no Morumbi (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)
Pouco mais de 61 mil torcedores acompanharam a partida no Morumbi (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)