Ganso se aproxima do Sevilla e deve deixar o São Paulo ao fim da Copa Libertadores

Presidente Leco praticamente confirma transferência do meia ao time espanhol, que será treinado por Jorge Sampaoli

Ganso se aproxima do Sevilla e deve deixar o São Paulo ao fim da Copa Libertadores
Rubens Chiri / São Paulo FC

A notícia mais temida pela torcida são-paulina em 2016 começa a ganhar formas de realidade. O meio-campista Paulo Henrique Ganso deverá mesmo jogar no Sevilla à partir deste segundo semestre. Nesta terça feira (12), o presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, em entrevista direto de Medellin-COL, onde o Tricolor se prepara para enfrentar o Atlético Nacional, pelo segundo jogo das semifinais da Libertadores, disse que já não tem mais esperanças de manter o craque no elenco. Segundo o mandatário, pesou a vontade do atleta em se transferir para o futebol europeu.

Aos 27 anos, Ganso começou a ser monitorado pelo Sevilla após as boas atuações no primeiro semestre. De acordo com a imprensa espanhola, o jogador foi um pedido especial do técnico recém-contratado Jorge Sampaoli. "É mais o desejo dele [Ganso], e aí não tem o que fazer. Reter um jogador contrariado é contraproducente. Espero que ele ainda jogue a final da Libertadores. Se dependesse do meu desejo, a chance dele ficar é mil. Mas infelizmente a vida tem uma dinâmica e temos que respeitar a evolução a aspiração de alguem, o desejo dele" disse o presidente Leco, em tom de resignação, em entrevista à ESPN. "E ele já manifestou o desejo expressamente de se transferir para o Sevilla porque entende que é um momento importante para quem tem 27 anos, está cumprindo um ciclo de quatro anos", afirmou o mandatário tricolor.

Diretor-esportivo do clube espanhol, Monchi Rodriguez, disse estar otimista em concretizar nas próximas horas a transferência de Paulo Henrique. Segundo informações de bastidores, o São Paulo recebeu uma segunda proposta oficial, no valor de 9,5 milhões de euros -- aproximadamente R$ 35 milhões. A proposta teria agradado tanto ao clube paulista, dono de 32% dos direitos do jogador, como a DIS, que possui os 68% restantes. Resta agora as partes definirem o percentual que cada lado receberá pela transferência do atleta, algo que ainda está sendo discutido.

Essa indefinição, bem como a participação do São Paulo na semifinal da Libertadores, são os "detalhes" que impedem o anúncio oficial da transferência de Ganso ao velho continente. O jogador ainda deve abrir mão de sua parte nos valores para facilitar a transação. " Tenho a segurança de afirmar que pouca gente admirou mais o futebol dele do que eu. Ele sabe do meu apreço por ele e seu futebol, mas ao mesmo tempo tenho que ter lucidez que tem momentos que ciclo se encerra e novas perspectivas surgem", afirmou Leco ao Globoesporte.

Ganso chegou ao Morumbi no segundo semestre de 2012, após uma turbulenta negociação entre São Paulo e Santos. Ficou perto de fechar com o Grêmio, mas acabou optando pelo clube paulista. Após sua saída, passou a ser tratado como "persona non grata" na Vila Belmiro, por parte dos torcedores e alguns dirigentes santistas. No Tricolor, o meia disputou 221 jogos, e marcou 24 gols. Sai sem conquistar nenhum título com a camisa do Sâo Paulo, algo que, segundo Leco, não pesa de forma negativa. "É jogador extraordinário, com uma qualidade técnica invejável. Sempre se comportou muito bem e contribuiu muito para o São Paulo" disse o dirigente.

O jogador ficou fora das semifinais da Libertadores, após sofrer lesão muscular na coxa direita. Caso o São Paulo consiga reverter a vantagem do Atlético Nacional-COL e avance à final da competição, a expectativa é de que Ganso se recupere a tempo e jogue a decisão, mesmo já negociado.