Em desvantagem, São Paulo duela com o Juventude por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil

Primeiro jogo terminou com a vitória dos gaúchos, com isso, o São Paulo terá de superar a má fase se quiser passar de fase

Em desvantagem, São Paulo duela com o Juventude por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil
O São Paulo ainda não possui título da competição nacional e almeja o primeiro feito (Foto: Rubens Chiri/São Paulo FC)
São Paulo
Juventude
São Paulo: Denis; Bruno; Lugano, Rodrigo Caio; Mena; Hudson, Thiago Mendes, Wesley; Kelvin, Cueva, Chávez.
Juventude : Elias; Neguete (Vidal), Anderson Marques, Ruan e Pará; Vacaria, Wanderson (Lucas); Wallacer, Roberson (Caprini) e Felipe Lima; Caion (Hugo).
ÁRBITRO: Ricardo Marques Ribeiro.
INCIDENCIAS: Partida de volta das oitavas de final da Copa do Brasil 2016. Estádio Alfredo Jaconi-RS.

A noite desta quinta-feira (22) será decisiva para duas equipes brasileiras. Pelas oitavas de final da Copa do Brasil 2016, São Paulo e Juventude se enfrentam no Alfredo Jaconi em Caxias do Sul-RS, por uma vaga na próxima fase da competição nacional. No primeiro jogo, na capital paulista, os são-paulinos foram surpreendidos pelo futebol do Juve e saíram derrotados por 2 a 1.

Tudo pela classificação

Derrotado na partida de ida, o São Paulo fez uma intensa preparação no decorrer da semana e está preparado para o confronto em Caxias. Nesta quarta-feira (21), Ricardo Gomes fez os últimos ajustes antes de embarcar para o território adversário. Vindo de um resultado negativo no final de semana, pelo Campeonato Brasileiro, a conquista da vaga para a outra fase surgiria como pedestal para reerguer os ânimos.

Os preparativos começaram cedo no CT da Barra Funda. Aquecidos sob olhares dos preparadores físicos, os atletas foram submetidos a um treino tático, valorizando e ajustando as jogadas de bola parada e o entrosamento da equipe. Posteriormente, um coletivo. Após as atividades, Ricardo Gomes soltou o verbo. Em uma conversa com os jogadores, as falhas do adversário foram “jogadas na mesa”.

Durante o treinamento, o meia-atacante Michel Bastos sentiu um incômodo no joelho esquerdo e precisou ser avaliado pela comissão técnica. Para finalizar, os jogadores ensaiaram cobranças de pênalti. 

Sem poder atuar pelo clube na Copa Libertadores da América, Cueva chamou a responsabilidade para si. “Gosto da responsabilidade. Estou convencido que temos um bom elenco e podemos classificar. Estou muito tranquilo. Esse jogo será muito emocionante. Precisamos da vitória. É um clube grande, precisa de títulos. Vamos trabalhar pela classificação e para melhorar o que erramos”, declarou o peruano.

Para sair com a classificação, a equipe paulista precisa vencer com dois gols de diferença, ou por  3 a 2, 4 a 3 e etc. Caso o placar do jogo de ida se repita, a decisão será nas penalidades. 

O São Paulo segue prejudicado pela sequência de lesões. Michel Bastos tornou-se baixa no último treino realizado, e ainda passará por exames para constatar a gravidade da lesão. Breno e Ytalo (cirurgia no joelho), Lucas Fernandes (cirurgias no joelho e no ombro), Renan Ribeiro e Wellington (transição física) e Maicon (lesão muscular). Robson não joga pois já atuou pelo Paraná Clube na competição. 

Confira a lista com 21 atletas relacionados para a partida: 

Goleiros: Denis e Léo

Laterais: Bruno, Buffarini, Mena e Carlinhos

Zagueiros: Rodrigo Caio, Lugano, Lyanco e Douglas

Volantes: Thiago Mendes, Hudson e João Schmidt

Meias: Cueva, Wesley e Daniel

Atacantes: Chavez, Kelvin, Gilberto, David Neres e Luiz Araújo

Vitória gaúcha permite revés na história do confronto 

Começar uma partida decisiva com vantagem no placar é um gás a mais para os 90 minutos restantes, e é no embalo do primeiro jogo que o Juventude recebe o São Paulo. Com um time mais fraco “no papel”, o Juve não deu moleza para a equipe paulista e cumpriu seu dever fora de seus domínios.

Jogando por um simples empate, o Juventude tem um segundo motivo para comemorar uma possível vitória diante do São Paulo. No histórico do confronto entre as equipes, os paulistas possuem sete vitórias contra seis dos gaúchos, em 19 oportunidades.  Se sair com um saldo positivo na quinta-feira, o Periquito iguala a marca de vitórias do adversário. Seis empates fecham o número de partidas disputadas.

Como mandante, o Juve leva a melhor. Com quatro vitórias, quatro empates e uma derrota, o estádio Alfredo Jaconi é uma das armas a ser utilizada na decisão. O São Paulo não visita a Serra há cerca de nove anos e pela última vez que passou por lá, foi derrotado por 2 a 0 com gols de Renato Cajá e Breno (contra), mas pelo Campeonato Brasileiro de 2007, ano em que o Juventude foi rebaixado e o São Paulo campeão pelo segundo ano consecutivo.

Preocupado com o acesso para a Série B (atualmente na C), o Juventude não abre mão de lutar pelo título da Copa do Brasil, mas sabe que o adversário não facilitará sua vida na decisão. “Nosso foco maior é o acesso, mas não podemos desprezar a vantagem que conquistamos no primeiro jogo fora de casa contra o São Paulo. Uma classificação às quartas de final seria fantástico para o clube e para nós jogadores. Vamos lutar por essa vaga e a partir de sexta voltamos a pensar no confronto contra o Fortaleza”, declarou o meia Wanderson