Rumo à Olimpíada: Uilson, goleiro do Atlético-MG

Na sombra do provável titular Fernando Prass, o jovem goleiro do Galo chega para ganhar experiência e notoriedade no cenário nacional

Rumo à Olimpíada: Uilson, goleiro do Atlético-MG
Rumo à Olimpíada: Uilson

Após anos de expectativa, finalmente está chegando a hora dos Jogos Olímpicos do Rio 2016. No fim do último mês, Rogério Micale, treinador da Seleção Brasileira Olímpica, anunciou os 18 convocados que estarão disputando o tão sonhado ouro olímpico à partir do próximo dia 04.

Dentre eles está presente o jovem goleiro Uilson, do Atlético-MG. O atleta sofreu com críticas e falhas no início do ano ao substituir o ídolo Victor, principalmente na disputa da Libertadores da América. Contudo, Uilson permaneceu como um atleta de confiança de Micale, e venceu a disputa pela posição com Ederson, do Benfica, que por lesão acabou ficando de fora também da última Copa América Centenário.

Trajetória

Uilson tem 22 anos e nasceu em Nanuque interor de Minas Gerais. Em uma cidade de pouco mais de 40 mil habitantes, o garoto chegou à Belo Horizonte aos 11 anos de idade, quando chegou as categorias de base do Atlético.

Destaque das categorias de base desde sua chegada, Uilson vestiu a amarelinha pela primeira vez aos 16 anos, quando foi convocado por Emerson Ávila para a disputa do Sul-Americano Sub-17, onde se sagrou campeão. Entretanto, o goleiro acabou ficando de fora da disputa do Mundial da categoria, que foi realizado dois meses depois. 

A primeira grande chance de sua carreira pelo Galo no entanto surgiu três anos depois, na disputa da Copa São Paulo de Futebol Júnior em 2014. Já experiente para um atleta de sua idade, Uilson foi um dos pilares da ótima campanha do Galinho, que acabou ficando com a terceira colocação na competição. Até a semifinal do torneio, o goleiro tinha sofrido apenas três gols, mas sucumbiu diante dos Meninos da Vila do Santos, que se consagrariam na final daquele ano diante do Corinthians.

Principal vitrine dos atletas de base, a ótima apresentação durante a Copinha fez com que Paulo Autuori levasse Uilson ao profissional pela primeira vez. Na sombra de "São Victor", Uilson atuou apenas em duas oportunidades naquela temporada: na vitória diante do Sport no Independência, e no empate sem gols contra o Botafogo no Mané Garrincha. A oportunidade contra os pernambucanos surgiu após a expulsão de Victor no início da segunda etapa. Já a partida contra os cariocas ocorreu na última rodada do Brasileirão e não teve emoções, já que o Galo tinha sua vaga garantida para a Libertadores da América e o Fogão já estava rebaixado.

Mesmo na reserva, Uilson conquistou a Recopa Sul-Americana e a Copa do Brasil

Em 2015, Uilson não atuou, e acabou vendo Giovanni crescer no clube, se tornando o princpal substituto de Victor. Mesmo sem entrar em campo pela equipe mineira, Dunga levou Uilson para amistosos com a Seleção Brasileira Sub-23, onde o goleiro acabou ganhando a confiança de Rogério Micale, com quem havia trabalhando no Galo de 2011 até 2015.

(Foto: Divulgação/ CBF)

Expectativa

Neste ano, Uilson ganhou uma chance de ouro ao assumir a meta do Galo durante a Libertadores da América, onde Victor e Giovanni estiveram lesionados. Mas o que parecia ser um sonho acabou se tornando pesadelo em pouco tempo. Uilson falhou em duas derrotas pontuais da equipe no início de temporada: diante do rival Cruzeiro pelo Campeonato Mineiro e contra o Independiente del Valle no Equador. Mesmo assim, Uilson se manteve firme e mostrou personalidade em suas declarações. 

"Não só eu, mas como todos os jogadores da base, a gente trabalha duro para ter as oportunidades. Tenho que pedir desculpas para o torcedor atleticano. A gente não pode fugir da responsabilidade. Minha cabeça está tranquila. Tenho Deus que nunca me abandona. Vou trabalhar mais ainda para corrigir os erros", declarou o garoto após a partida pela Libertadores.

Uilson se manteve focado e acabou realizando boas partidas após as falhas

Semanas depois Victor retornou a meta do Galo, e Uilson viu suas chances de defender a Seleção nas Olimpíadas diminuírem com as seguidas falhas. O goleiro acabou ficando de fora das últimas convocações de Micale. Contudo, de uma maneira nem tão positiva o garoto retornou justamente no momento mais importante. Convocado para a Copa América dos Estados Unidos, Ederson acabou ficando de fora do torneio por conta de uma lesão no púbis. Para a "felicidade" de Uilson, o arqueiro do Benfica não iria se recuperar para o Rio 2016. E no dia 29 de junho, Micale convocou o atleta do Galo juntamente com Fernando Prass, que deve ser o titular da posição e muito provavelmente o capitão da equipe.

“Estou feliz demais por essa oportunidade de participar de uma Olimpíada, junto com grandes jogadores. Fiquei surpreso, mas estava com expectativa. Participar de uma competição tão grande como essa é muito gratificante. O Brasil não tem essa medalha, bateu sempre na porta com o vice-campeonato e a gente espera que, esse ano, seja diferente para a nossa seleção”, declarou após a convocação.

“Trabalhei muito tempo com o Rogério aqui na base do Atlético, na seleção também e a confiança é maior ainda. Ele conhece meu trabalho, então, é chegar lá e dar continuidade. O professor Rogério sempre fez grandes trabalhos aqui na base, estive em alguns, fui reconhecido e ele me deu a oportunidade”, concluiu.

Além de Uilson, Douglas Santos é outro atleta do Galo que estará no Rio 2016 (Foto: Bruno Cantini/ Atlético)

Ficha técnica:

Nome Completo: Uilson Pedruzzi de Oliveira

Data de nascimento: 28 de abril de 1994

Local de nascimento: Nanuque, Minas Gerais

Altura: 1,86m

Clube atual: Atlético-MG (BRA)

Clubes onde passsou: Atlético-MG (2005-2016)

Títulos: Campeonato Sul-Americano (2011); Recopa Sul-Americana (2014); Copa do Brasil (2014; Campeonato Mineiro (2015)

Uilson pela Seleção Brasileira
Ano 2011 2015
Jogos 2 1
Gols sofridos 4 1