Filipe Luís comemora atuação do setor ofensivo do Brasil contra a Bolívia

Para o lateral-esquerdo da Seleção Brasileira, qualidade dos atacantes brasileiros foi primordial para o placar de 5 a 0 contra os bolivianos

Filipe Luís comemora atuação do setor ofensivo do Brasil contra a Bolívia
Foto: Mateus Schuler/VAVEL Brasil

Após mais uma grande atuação da Seleção Brasileira nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 2018, a vitória maiúscula sobre a Bolívia pelo placar de 5 a 0, o lateral-esquerdo Felipe Luís – autor do segundo gol da Canarinho – falou com a imprensa presente à Arena das Dunas nesta noite de quinta-feira (6). Para o camisa 6 do Brasil, a vitória passou pela qualidade e criatividade do setor ofensivo dos comandados de Tite, e também pela eficiência do setor defensivo.

Fico feliz por ajudar a Seleção e por fazer um grande jogo. O jogo era difícil. Conseguimos torna-lo fácil pois o pessoal do ataque estava solto e com criatividade e o pessoal da defesa estava bem atento para matar o contra-ataque deles. Temos agora que continuar nessa mesma trajetória. Esperamos conseguir crescer junto com a competição”, analisou o defensor ao ser perguntado sobre o que foi determinante para o placar elástico.

Ao ser questionado sobre a diferença de atuação da equipe após a chegada de Tite, em comparação com a Era Dunga, Filipe exaltou o novo comandante mas deixou claro que a forma de jogar não mudou. “O Tite passa detalhadamente como ele quer que a gente jogue. Fica mais fácil colocar em prática no campo. Todos estão entendendo o sistema. Lembrando que o Dunga também estava jogando com o 4-3-3, então o esquema é o mesmo”, afirmou.

Por fim, quando perguntado sobre o time da Venezuela, adversário da próxima terça-feira (11) na cidade venezuelana de Mérida, o atleta fez questão de afirmar que será mais uma partida difícil. “Falei com os meus companheiros argentinos do Atletico de Madrid e eles disseram que jogar lá não é fácil. O campo não está nas melhores condições. Mas temos que fazer uma boa atuação principalmente na parte tática. Temos que explorar nossos jogadores mais criativos, que estão num grande momento, para conseguirmos a vitória”, completou.