Recordar é viver: em 1968, Brasil e Argentina se enfrentaram pela primeira vez no Mineirão

Relebre a partida amistosa de Brasil x Argentina do ano de 1968 e saiba algumas vantagens e curiosidades do clássico

Recordar é viver: em 1968, Brasil e Argentina se enfrentaram pela primeira vez no Mineirão
Recordar é viver: em 1968, Brasil e Argentina se enfrentaram pela primeira vez no Mineirão

Para relembrar um pouco a história de Brasil x Argentina, poderíamos falar sobre várias partidas marcantes na história desse confronto, mas lembraremos do amistoso Brasil x Argentina, no ano de 1968, no estádio Mineirão. Partida que foi apitada por Agomar Martins (Br).

Comandada por Biju, a Seleção Brasileira não tinha hábito de convocar jogadores que jogavam fora, até porque nesse período ainda não era comum ter jogadores jogando na Europa e pelo resto do mundo. Então, no ano de 1968, a seleção era quase toda composta por jogadores cruzeirenses e apenas dois atleticanos: Djalma Dias e Odair.

Era um Cruzeiro forte na época, por isso quase o time inteiro foi convocado. A escalação era: Raul Plassmann (Cruzeiro), Pedro Paulo (Cruzeiro), Djalma Dias (Atlético-MG), Procópio (Cruzeiro), Oldair (Atlético-MG), Zé Carlos (Cruzeiro), Dirceu Lopes Natal (Cruzeiro), Tostão (Cruzeiro), Dirceu Alves (América-MG), Evaldo (Cruzeiro), Rodrigues (Cruzeiro).

Naquele amistoso do dia 11 de agosto, o Brasil (comandado pelos técnicos Biju, Carlyle Guimarães e Jota Júnior) vencera a partida por 3 a 2 contra a Argentina. O jogo teve gols de Evaldo, Rodrigues, Alberto Rendo, Dirceu Lopes (2) e Ángel Silva.


A vantagem brasileira sobre a Seleção da Argentina

O primeiro jogo entre as duas seleções aconteceu em 1914, em Buenos Aires. Pela vantagem do fator casa, a Argentina levou vantagem de 3 a 0. As duas seleções se encontram pela 101ª vez na história, a vantagem é brasileira, mas não está muito à frente da Argentina: são 40 vitórias do Brasil, 36 dos Hermanos e 24 empates. Já no saldo de gols, novamente há um equilíbrio, com vantagem brasileira de 158 gols marcados contra 155, com saldo de apenas três.
 
Entre 1970 e 1982, o Brasil não perdeu nenhum jogo para a Argentina, sendo o maior período de invencibilidade de um time no clássico (13 jogos). No seu país, Argentina leva ligeira vantagem sobre o Brasil, são nove vitórias contra sete brasileiras.
 
Em eliminatórias, as duas seleções se encontraram apenas três vezes na Argentina. A seleção da casa venceu as duas primeiras partidas e o Brasil venceu a última, ainda no comando do técnico Dunga.
 
Nos quatro últimos jogos em competições oficiais entre as equipes (Eliminatórias, Copa América e Copa das Confederações), o Brasil não sofreu derrota, foram três vitórias e um empate.

Brasil e Argentina voltam a se enfrentarem na próxima quinta-feira (10), às 21h45 (horário de Brasília), no Mineirão, 48 anos depois do amistoso do ano de 1968. As duas seleções já treinaram na Cidade do Galo, nesta segunda-feira.