Sport 2016: leoninos esperam repetir temporada passada para continuar surpreendendo

Rubro-negro pernambucano chega sob desconfiança de sua torcida após fracassar na Copa do Nordeste e no Campeonato Pernambucano, mas esperança é que aconteça o mesmo da temporada passada

Sport 2016: leoninos esperam repetir temporada passada para continuar surpreendendo
Sport 2016: leoninos esperam repetir temporada passada para continuar surpreendendo

A temporada do Sport Club do Recife não começou da maneira esperada. Sofrendo com a perda das principais peças ofensivas, os leoninos buscam se firmar no ano com os novos contratos, mas os fracassos na Copa do Nordeste e no Pernambucano deixaram uma grande pressão por bons resultados na Série A do Campeonato Brasileiro. A esperança dos leoninos é que aconteça o mesmo do ano passado, quando também foi mal nas competições iniciais e fez grande campanha na principal divisão do futebol brasileiro.

Para comandar a reação na temporada, os leoninos contam com o meia-atacante Diego Souza, principal jogador do time, e esperam um encaixe maior no setor de ataque para acabar com o péssimo desempenho ofensivo. Também é esperado uma nova reformulação no elenco com saída de algumas peças inoperantes e chegadas de reforços de qualidade para fazer os comandados de Oswaldo de Oliveira surpreenderem no certame nacional. Conheça agora, neste guia preparado pela A VAVEL Brasil, os principais pontos do Leão para esta Série A

Estrutura é o diferencial do Leão

No futebol brasileiro costuma-se analisar vários aspectos sobres os times sem ter o devido conhecimento da situação, apenas, por mera suposição. O desempenho do Sport nas últimas temporadas, para quem não conhece, pode ser visto apenas como uma “sorte” de um time bem armado e montado taticamente pelo técnico Eduardo Baptista. No entanto, o diferencial para o Leão foi a estrutura e a possibilidade de trabalho para os treinadores.

O time rubro-negro é um exemplo para os demais concorrentes da região nordestina. Com um moderno Centro de Treinamentos, localizado em Paratibe, Paulista, na Região Metropolitana do Recife, os leoninos conseguem dar uma boa opção de trabalho e desenvolvimento técnico aos seus atletas e treinadores. Além disso, a confiança da diretoria no trabalho desempenhado surpreende, pois o Leão dificilmente troca de técnico, mesmo com sequência de tropeços.

A estrutura leonina não para por ai, pois o departamento de futebol vem contando com uma grande profissionalização, com executivo de futebol e analise de desempenho para não contar apenas para encher o elenco de jogadores sem qualidade. Diante da realidade financeira inferior aos grandes postulantes ao título, os pernambucanos apostam em atletas do exterior, que buscam aparecer no futebol brasileiro para alavancar a carreira.

Busca por repetir as duas últimas participações

Apesar de todos os esforços, os leoninos sabem que essa temporada será super difícil, uma vez que terá uma enorme cobrança por parte da exigente torcida para que o time consiga repetir ou ficar próximo do desempenho apresentado na Série A do Campeonato Brasileiro passada, em que os pernambucanos terminaram no sexto lugar – melhor campanha da história – e por pouco não conseguiram a sonhada vaga na Libertadores da América.

O futebol apresentado neste ano, até o momento, não deixa os rubro-negros com confiança para uma temporada tão solida. O time não conseguiu engrenar com o técnico Paulo Roberto Falcão, que acabou demitido após eliminação nas semifinais da Copa do Nordeste, e não apresenta a mesma compactação da era Eduardo Baptista, quando foi destaque nacional pela ótima marcação com duas linhas de quatro.

Para o Leão da Praça da Bandeira, resta a esperança de acontecer a mesma coisa da última temporada. O desempenho durante o primeiro semestre, apesar do bom e eficiente esquema tático, foi aquém do esperado, mas os frutos foram colhidos durante a Série A do Campeonato Brasileiro, com algumas rodadas dentro do G-4, sempre na parte de cima da tabela e fazendo ótimos jogos diante de equipes favoritas ao título.

Perdas ofensivas, mas recuperação com aposta de pesos

Élber (Maikon Leite), Diego Souza, Marlone e André (Hernane Brocador). Quando se fala nestes nomes perto dos torcedores do Leão da Praça da Bandeira, todos lembram com satisfação do desempenho ofensivo da Série A passada. Diante do grande rendimento, todos deixaram o clube, mas apenas Diego Souza retornou após breve passagem no Fluminense, e a saudade dos adeptos do Leão tornou-se enorme.

O desempenho ofensivo do rubro-negro pernambucano até o momento é bem aquém da temporada passadas, principalmente na questão do ataque, pois Vinícius Araújo não consegue empolgar e Túlio de Melo, apesar de alguns gols, não é uma unanimidade entre os torcedores. Para municiar o setor ofensivo, entretanto, o chileno Mark González e o jovem atacante Reinaldo Lenis já deixaram claro que podem agregar bastante qualidade.

A equipe pernambucano não tem o mesmo poder financeiro dos adversário de ponta do futebol brasileiro. Desta maneira, não tem como disputar por grandes contratações. A aposta, então, é em jogadores do mercado Sul-Americano ou até de fora do país que buscam se apresentar no futebol nacional para ganhar espaços e buscar grandes voos na carreira visando chegar à Europa.

Expectativa

Pelo grupo que tem para esta temporada, a expectativa é de que o Leão da Praça da Bandeira faça mais uma temporada sólida na Série A do Campeonato Brasileiro e vá para sua quarta temporada seguida na elite do futebol nacional. Os tropeços nas primeiras competições do ano e o péssimo desempenho tático devem servir como alerta para tudo ser corrigido a tempo de evitar uma decepção.

Com um novo treinador, é esperada uma evolução tática do Sport para juntar a qualidade do elenco, com, principalmente, a recuperação do sistema defensivo. O mesmo vinha sendo destaque por conta de tranquilidade que passava, mas virou motivo de preocupação por conta de erros de posicionamento. Os leoninos acreditam e devem lutar até o fim para obter mais um bom desempenho nesta Série A do Campeonato Brasileiro.

Ficha técnica:

Nome: Sport Club do Recife
Títulos: 40 Pernambucanos; Três Copas do Nordeste, Uma Copa do Brasil, Uma Série A do Campeonato Brasileiro e uma Série B do Campeonato Brasileiro
Posição na última temporada: 6º
Estádio: Adelmar da Costa Carvalho – Ilha do Retiro
Principal jogador: Diego Souza 
Mascote: Leão.