Vivendo momentos opostos, Vasco e Goiás duelam em São Januário

Enquanto os cariocas são líderes invictos da competição, goianos estão apenas na décima quinta colocação

Vivendo momentos opostos, Vasco e Goiás duelam em São Januário
Foto: Paulo Fernandes/Vasco.com.br
Vasco da Gama
Goiás
Vasco da Gama: Jordi; Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, Julio dos Santos, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Thalles. Técnico: Jorginho.
Goiás: Renan; Johnatan, Wesley Matos, Alex Alves e Jefferson; Ramires, Wendel, Willian e Léo Sena; Rafhael Lucas e Rossi. Técnico: Enderson Moreira.
INCIDENCIAS: DUELO VÁLIDO PELA 6ª RODADA DA SÉRIE B DE 2016. PARTIDA SERÁ REALIZADA EM SÃO JANUÁRIO, NO RIO DE JANEIRO, ÀS 16:30 DESTE SÁBADO (4).

Neste sábado (6), Vasco e Goiás se enfrentarão em São Januário, com as equipes vivendo situações completamente diferentes na competição. Enquanto os vascaínos vêm de empate contra o Oeste, fora de casa, e são líderes do campeonato, os goianos vêm de derrota para o Ceará, fora de casa, e buscam a rebilitação, já que ocupam apenas a décima quinta colocação.

Os cariocas, além de tudo, buscam a manutenção de sua longa invencibilidade, que já dura trinta e duas partidas, e contam com a estrela de Nenê, artilheiro da competição e uma dos principais jogadores do futebol nacional nesta temporada, com números incríveis e atuações decisivas.

Madson e Andrezinho são dúvidas, e Jorginho ainda não sabe quem escalará

Com a lesão de Madson, Yago Pikachu vinha jogando na lateral, fato raro desde sua chegada, e acabou agradando bastante. Após ter se tornado o líder em assistências na competição, Pikachu terá de ficar fora da partida contra o Goiás, já que recebeu o terceiro cartão amarelo e terá de cumprir suspensão. Com isso, Madson terá seu processo de recuperação agilizado para que possa ser titular, já que a outra opção para a posição, que seria Bruno Ferreira, teve uma oportunidade e pouco agradou, tendo errado bastante e irritado a torcida.

Outra dúvida é a participação de Andrezinho na partida. O meia que vinha sendo um dos grandes destaques da equipe, sofreu uma lesão e acabou ficando fora das últimas partidas da Série B. Em seu lugar, alguns jogadores foram testados, e o técnico Jorginho chegou a promover uma variação tática na equipe, contando com a entrada de Eder Luis e jogando com três atacantes. 

O experiente meiocampista fez bastante falta. Sua criatividade e capacidade de ligação tornam a saída de bola diferenciada, e sem ele os zagueiros acabaram abusando dos chutões, fato qual poucas vezes resulta em uma jogada perigosa. Nenê acabou ficando sobrecarregado, tendo de buscar a bola na intermediária, já que Marcelo Mattos e Julio dos Santos não são jogadores de ligação, e pouco se apresentavam para tal função.

A volta de Andrezinho irá trazer de volta ao Vasco o equilíbrio necessário para que a equipe volte a utilizar do toque de bola que tanto a marcou durante sua sequência invicta. Nenê voltará a ter mais liberdade ofensiva, e Jorge Henrique, que vinha se sacrificando para cobrir a ausência defensiva de Andrezinho, poderá se preocupar apenas com a cobertuda dos laterais, dando mais liberdade aos mesmos sem deixar muito espaço quando perdem a posse de bola.

Outro fato importante é Nenê e Julio Cesar estarem completando 50 partidas com a camisa vascaína. O lateral, titular absoluto, tem sido importante para o Vasco. Sua consistência defensiva, e boa técnica quando solicitado ofensivamente o tornam diferenciado, e o jogador tem sido um dos pilares vascaínos.

Já Nenê, grande estrela, dono da camisa 10, tem números absurdos desde que chegou. Desde sua estreia, o jogador teve participação direta em 63% dos gols da equipe, mostrando que é a válvula de escape ofensiva dos vascaínos. Nenê coleciona 24 gols e 17 assistências pelo Vasco, e ainda vive o dilema de ser convocado por Dunga para fazer parte da seleção brasileira, fato qual já não é visto como um absurdo pela imprensa.

Com problemas defensivos, Goiás não contará com Felipe Macedo, cedido ao Atlético-MG

A derrota para o Ceará deixou clara a necessidade de reforços. A defesa esmeraldina é inconstante, e falha nos momentos chaves das partidas, sempre que sofre alguma pressão. A diretoria, aliás, já busca reforços, mas o mercado parece estar bastante complicado, e poucas especulações vêm sendo feitas, o que deixa o torcedor bastante apreensivo, vendo a dupla de zaga titular sendo formada por Wesley Matos e Alex Alves. 

Wendel, experiente volante que já atuou pelo Vasco, deixou claro em entrevista que um bom resultado no Rio de Janeiro seria importantíssimo para elevar a moral da equipe goiana, já que o duelo será contra a melhor equipe da competição.

"Joguei um ano e meio no Vasco. Conheço o clube. Tive bons e maus momentos lá. Hoje é o melhor clube do Brasil. Mesmo na Série B, é muito difícil ficar sete meses invicto. Se a gente sair com um bom resultado, isso pode nos fortalecer para o restante da competição", disse o experiente jogador, que fez parte do elenco que foi rebaixado para a Série B em 2013.