Contra Paysandu, Vasco da Gama busca ampliar vantagem na liderança da Série B

Gigante da Colina enfrentará o Papão buscando se firmar na liderança; Papão chega ao Rio com força máxima para o confronto

Contra Paysandu, Vasco da Gama busca ampliar vantagem na liderança da Série B
(Foto: Paulo Fernandes/Vasco da Gama)
Vasco da Gama
Paysandu
Vasco da Gama: Martin Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Julio Cesar; Marcelo Mattos, William Oliveira, Andrezinho e Nenê; Jorge Henrique e Leandrão (Thalles)
Paysandu: Emerson, Edson Ratinho, Fernando Lombardi, Gilvan e Lucas; Ricardo Capanema, Augusto Recife, Jhonnatan e Raphael Luz; Fabinho Alves e Leandro Cearense
ÁRBITRO: Charles Hebert Cavalcante Ferreira - AL (CBF)
INCIDENCIAS: Partida válida pela Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. Jogo a ser realizado no Estádio de São Januário, às 16h30, em Rio de Janeiro

Depois de voltar a vencer, o Vasco recebe neste sábado (18), às 16h30, em São Januário, o Paysandu. Os dois times devem vir com força máxima para o campo, única dúvida no Vasco seria a presença de Leandrão, caso ocorra sua ausência, Thalles deverá ser o titular.

O técnico Jorginho comandou o último treino antes de enfrentar o Paysandu nesta sexta-feira (17). O time da Colina Histórica terá a volta de Martín Silva, que estava com a Seleção Uruguaia, para a disputa da Copa América Centenário.

No Papão, o time apresenta a pior defesa da Série B, mas nos últimos dois confrontos o Paysandu apresentou um bom futebol e ao que parece está começando a engrenar de vez para subir na tebela.

Vasco tem a volta de Martín Silva e terá time completo desde que o uruguaio foi servir ao seu país

Desde que Martín Silva foi convocado para a disputa da Copa América Centenário, o Vasco perdeu sua invencibilidade de 34 partidas. Justamente em uma partida onde não podia contar com ele nem com o camisa 10, Nenê.

Jordi, que estava no lugar do uruguaio, assumiu a responsabilidade por nove partidas. O garoto, por sua vez, teve oscilações entre atuções boas e ruins, e chegou a ser bastante criticado por parte da torcida na derrota para o Atlético-GO. Com Martín de volta ao gol vascaíno, os torcedores se dizem mais seguros e apostam que o time consegue uma sequencia invicta novamente.

Com a presença de Nenê, o time teve outra postura diante o Náutico. Na partida anterior, Andrezinho acabou sendo sobrecarregado no meio de campo e isso afetou o time, que não conseguiu distribuir suas jogadas. Madson chegou a comentar sobre a ausência do meia.

"O Nenê é o principal jogador da equipe. Ele é o articulador das jogadas ofensivas. Tivemos um pouco de dificuldade contra o Atlético-GO, sobrecarregou muito o Andrezinho no meio-campo para poder organizar a equipe. O Nenê é esse cara, que vai dar a assistência, que vai colocar de frente para o gol", comentou.

Paysandu reecontrará o ídolo Yago Pikachu desde que deixou o clube para assinar com o Vasco

O Papão desembarcou no Rio e ao que tudo indica não terá desfalques para a partida contra o Vasco da Gama. Este confronto irá marcar o reecontro do Paysandu com o lateral Yago Pikachu, que foi ídolo no clube em sua passagem.

Contudo, Pikachu deve começar no banco, já que o titular na posição é o Madson. No bicolor, Leandro Cearense e Ricardo Capanema deverão ser titulares, e ambos eram amigos de Yago na época que jogava no Pará. Apesar da amizade, os jogadores brincam que irão "quebrar" o lateral caso esteja em campo na partida.

"Ele (Pikachu) vai fazer um jantar depois do jogo, só não sei se o treinador (Gilmar Dal Pozzo) vai liberar. A nossa relação, entre ele, o Capanema e eu é muito boa, mas o próprio Capanema já falou que vai dar porrada se encontrar ele ali pelo meio do campo, não tem jeito. Eles (Vasco) estão em uma boa fase, na liderança, e nós ainda estamos brigando para subir na tabela. Tenho certeza que, se for para dar porrada nele, nós vamos dar, ai depois, no jantar, a gente conversa e pede desculpas", brincou Leandro Cearense.

Para vencer o Vasco, os Alvi-celestes se apoiam na vitória que tiveram contra o Botafogo, na Série B de 2015, quando vieram ao Rio. Outro fator seria que eles irão jogar recuado, da mesma forma que o Atlético-GO fez, e é o único time que derrotou o Almirante este ano.

"O Paysandu ainda tem muitos jogadores que participaram daquele jogo contra o Botafogo. Foi difícil, mas conseguimos o resultado positivo. É ter uma postura forte, só assim sairemos com um bom resultado de lá. Se a gente for para cima, vamos levar gol. É jogar ali atrás, esperando o contra-ataque, como o Atlético Goianiense fez para ganhar eles. Também temos que ter a mesma vontade que apresentamos contra o Avaí", afirmou Leandro.