Vitória bate Sport em jogo de cinco gols e se distancia da zona de rebaixamento

Leão baiano explora vantagem numérica e supera o pernambucano em uma partida eletrizante, abrindo vantagem sobre a degola, deixando o rival próximo ao Z-4

Vitória bate Sport em jogo de cinco gols e se distancia da zona de rebaixamento
Foto: Divulgação/Vitória
Vitória
3 2
Sport
Vitória: Caíque; Victor Ramos, Ramon e Kanu; Diego Renan, Amaral (Nickson, min. 34), Willian Farias, Tiago Real (Rafaelson, min. 74) e Euller; Vander e Dagoberto (Yan, min. 85). Técnico: Vágner Mancini
Sport: Agenor; Samuel Xavier, Matheus Ferraz, Durval e Rodney Wallace; Ronaldo, Rodrigo Mancha, Everton Felipe, Diego Souza (Vinícius Araújo, min. 73) e Gabriel Xavier (Reinaldo Lenis, min. 59); Edmílson (Rogério, min. 65). Técnico: Oswaldo de Oliveira
Placar: 0-1, min. 17, Matheus Ferraz; 1-1, min. 44, Vander; 2-1, min. 61, Euller; 3-1, min. 63, Nickson; 3-2, min. 77, Matheus Ferraz
ÁRBITRO: Leonardo Cavaleiro (RJ). Cartões amarelos: Everton Felipe (min. 12 e min. 23), Tiago Real (min. 12), Durval (min. 21), Reinaldo Lenis (min. 66 e min. 67), Dagoberto (min. 67), Nickson (min. 89) e Vander (min. 93). Cartões vermelhos: Everton Felipe (min. 23) e Reinaldo Lenis (min. 67)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016, no Barradão, em Salvador, na Bahia

Visando afastamento da degola, Vitória Sport mediram forças na noite desta quarta-feira (29) no Barradão, em Salvador, em confronto pela 12ª rodada do Campeonato Brasileiro 2016. Com o fator casa a favor, os anfitriões levaram a melhor e venceram por 3 a 2, com gols marcados por VanderEuller e NicksonMatheus Ferraz, por duas vezes, descontou.

O triunfo diante da torcida deixou o Leão da Barra na 10ª posição, se distanciando ainda mais da zona de rebaixamento e indo a 16 pontos na classificação. Já a equipe que representa a Praça da Bandeira, com o revés, segue na 16ª colocação e os mesmos 12 pontos, podendo cair ao Z-4 a depender da sequência da rodada.

Os times voltam a campo, pela 13ª rodada do Brasileirão, em horários diferentes. Os baianos vão até Belo Horizonte encarar o Cruzeiro no domingo (3), às 11h, enquanto que os pernambucanos eo das 20h na segunda-feira (4), contra o Palmeiras, dentro da Ilha do Retiro e buscando uma maior regularidade no certame.

Sport sai em vantagem, mas Vitória cria e acha empate

Aproveitando o incentivo da torcida, o Vitória começou na pressão e sem dar chance ao Sport. Diego Renan levantou bola na área, Samuel Xavier cortou mal o perigo e a sobra ficou com Amaral. Cara a cara com Agenor, o volante dos donos da casa chutou forte, mas parou em boa defesa do camisa 1 dos visitantes.

Melhor em campo, o Leão da Barra seguiu pressionando e teve nova boa oportunidade de abrir o placar, contudo esbarrou novamente no estreante. Depois de cruzamento na pequena área, Rodney não tirou bem e a pelota ficou com Dagoberto, que bateu sem força e no meio da meta para defesa segura.

Sem se intimidar, o Leão da Ilha demonstrou boa disposição ofensiva e foi efetivo no primeiro bom lance em que criou no duelo. Principal nome diante da Chapecoense, Rodney Wallace inverteu da esquerda para a direita em direção ao zagueiro Matheus Ferraz, que matou no peito e encheu o pé, tirando de Caíque e deixando seu time à frente.

O que parecia ficar complicado aos pernambucanos, ficou ainda mais complicada do meio ao fim. A equipe perdeu, por expulsão, o meia-atacante Everton Felipe - recebeu seu segundo cartão amarelo - e o treinador Oswaldo de Oliveira, por reclamar com o árbitro. Visando usar a superioridade numérica, Mancini promoveu o jovem atacante Nicskon na vaga do volante Amaral.

Ainda que tivessem com uma peça a menos, os rubro-negros da Praça da Bandeira permaneceu no ataque e criou bom momento para fazer o segundo tento. Rodrigo Mancha tabelou com Diego Souza, invadiu a área e arrematou em direção à meta, porém sem a direção ao alvo. A falha na finalização deixou os mandantes mais ligados e motivados para buscar o empate.

Diego Renan alçou bola na área depois de cobrança de falta e Victor Ramos, livre de marcação, cabeceou ruim e para fora. Após pressão, o clube soteropolitano foi recompensado. Diego Renan novamente foi garçom e serviu Vander. Com toda a liberdade, o meia bateu sem dar possibilidade de defesa ao arqueiro e deixou tudo igual, tendo ainda duas boas chances de ampliar nos minutos finais, todavia sem êxito.

Vitória explora vantagem numérica e confirma triunfo

Para a etapa final, mesmo com um a menos, o Sport seguiu com uma postura mais defensiva, buscando sair no contra-ataque, enquanto o Vitória tinha mais presença ao setor ofensivo e tinha mais disposição na busca pelo segundo gol. Demonstrando mais vontade, os anfitriões acabaram recompensados e ficaram em vantagem no placar. Willian Farias deu belo lançamento na área e achou Euller, que dominou no peito e bate com categoria tirando de Agenor.

Dois minutos depois da virada, o rubro-negro baiano aproveitou erro defensivo pela segunda vez e marcaram pela terceira vez na partida. Diego Renan cruzou na pequena área e Nickson subiu bem no meio da marcação para cabecear, mandando fora do alcance da marcação e tirando o sufoco diante da torcida.

Com menos de dez minutos em campo, o colombiano se envolveu em confusão com Dagoberto e recebeu dois cartões amarelos no mesmo lance, deixando os visitantes com menos peças à disposição. Para dar mais estabilidade ao ataque, o auxiliar do time pernambucano optou pelas entradas dos atacantes Vinícius Araújo Rogério, no lugar de Diego Souza e Edmílson, respectivamente.

As alterações fizeram os leoninos da Ilha do Retiro ir atrás de marcar, mas pararam em boa defesa de Caíque. Rogério arrematou de fora da área e o camisa 1 do Leão da Barra interveio. Em seguida, porém, não conseguiu impedir. Rodney serviu Matheus Ferraz na pequena área e, girando sobre os marcadores, mandou para o fundo do gol, dando números finais ao jogo.