Vitória recebe desesperado Figueirense buscando fugir do rebaixamento

Um é 16° colocado e segue vivo para escapar da Série B; o outro, na 18° posição, não desiste mas vê chances de ficar na primeira se esvaírem

Vitória recebe desesperado Figueirense buscando fugir do rebaixamento
Argel já comandou e foi campeão pelo Figueirense. foto: Francisco Galvão/Vitória

O rumo para 2017 em jogo. Neste domingo (20) no Estádio Manoel Barradas às 17h, o Vitória receberá o Figueirense, em jogo que vale pela 36° rodada do Campeonato Brasileiro. Vale também pela tentativa de permanência na primeira divisão para ambos os clubes. O time baiano está na 16° posição enquanto o Figueira, atualmente na 18°, está mais ameaçado.

Na última rodada, nenhum dos times conseguiu somar três pontos. O Vitória foi derrotado pelo Santos por 3 a 2 na Vila Belmiro. No Orlando Scarpelli, o time catarinense ficou no empate em 1 a 1 com o Corinthians.

As duas equipes se enfrentaram pela 17° rodada em Florianópolis. Na ocasião, Dodô marcou o gol solitário da partida e o Figueirense derrotou o Leão por 1 a 0. Naquele momento, Argel Fucks, treinador do Vitória, estava comandando o Figueirense. Vágner Mancini era o técnico rubro-negro.

Três pontos para respirar

O resultado positivo não veio em Santos. Mas a derrota era considerada esperado pelo staff rubro negro. A equipe conseguiu marcar duas vezes na Vila Belmiro e por pouco não saiu com empate. O Vitória espera casa cheia neste domingo, já que colocou preços promocionais de R$ 10 e 30 reais para arquibancadas e cadeiras.

Argel teve pouco tempo para trabalhar visando este duelo. No entanto, a equipe aproveitou para descansar e chegar sem maiores problemas. No time titular, Argel não definiu escalação, mas contará com a volta do goleiro Fernando Miguel, que não atuou contra o Peixe por cumprir suspensão automática.

O meia José Welison, que chegou a ser cotado como dúvida para o jogo por ter sentido problemas logo após o confronto anterior, está disposição do técnico. Diogo Mateus é a única ausência por tomar o terceiro amarelo. A novidade para o banco de reservas é a volta do zagueiro Guilherme Mattis, que atuou apenas em duas partidas em 2016, a última no Campeonato Baiano.

O Leão relacionou 23 atletas para a partida: Fernando Miguel, Caíque, Diego Renan, Euller, Norberto, Victor Ramos, Kanú, Ramon, Guilherme Mattis, Marcelo, Amaral, José Welison, Willian Farias, Cárdenas, Flávio, Serginho, Tiago Real, Kieza, Zé Love, Ramallo, David, Vander e Marinho.

Vitória ainda não é suficiente para os catarinenses

Apenas 9 pontos a ser disputados no Brasileirão, o Figueirense está há cinco do Vitória, primeiro fora da zona da degola. O momento é complicado e caso venha a derrota no Barradão, o rebaixamento será confirmado.

Mas Marquinhos Santos, técnico do clube, resiste e entende que ainda tem muito a ser jpgado e se depender de motivação,a equipe se salvará: "A motivação, o sentimento no vestiário contra o Corinthians, por mais que tenha sido aos 48 minutos do segundo tempo, teria sido um sentimento de vitória. Porém, pelo momento que vivemos, o sentimento foi de derrota, pois precisávamos vencer. E é fazer com que cada jogo a gente possa buscar motivação diferente, que esteja sempre disposto para vencer, que é o que interessa", afirmou.

Antes de viagem para Salvador, o time fez um treino coletivo e trabalhos específicos de ataque contra defesa. Neste sábado (19), já na capital baiana, o time fez apenas um leve trabalho para a partida.

Para Marquinhos, tudo que ele enfrentou pela frente foi encarado como decisão. Contra o Vitória, não é diferente: "Desde a minha chegada, não tem um jogo que não tem caractere decisivo. Momento da competição em que fazia necessário, um único jogo com maior tranquilidade, se é que pode falar isso, pela estreia contra o Santa Cruz. Domingo é o “Dia D”, tem que ser a nosso favor, temos que entender que os resultados da rodada nos deixou com a chama acessa, para que possamos permanecer com um fio de esperança na permanência na Série A".