Irã elimina Brasil nos pênaltis em jogo emocionante pelas oitavas da Copa do Mundo

Seleção brasileira abre dois gols de vantagem por duas vezes, mas sofre empate na reta final do segundo tempo; Irã vence nos pênaltis e avança para enfrentar Paraguai

Irã elimina Brasil nos pênaltis em jogo emocionante pelas oitavas da Copa do Mundo
Irã anotando o terceiro gol entre Tiago e o defensor. Foto: Getty Images/ FIFA
Brasil (2)
4 4
Irã (3)

Em confronto válido pelas oitavas de final da Copa do Mundo Fifa de Futsal, Brasil e Irã se enfrentaram em Bucaramanga para decidir a vaga nas quartas. E após grande disputa, deu Irã nos pênaltis. 4 a 4 foi o placar antes das penalidades. Falcão anotou os dois primeiros, Dyego ampliou enquanto Tayeb, Kazemi, Hassam Zadev e empataram no tempo normal. Durante a prorrogaçã,o Falcão colocou os brasileiros na frente, mas Kesharavz igualou. Nos pênaltis, vitória do Irã por 3 a 2.

Os atuais campeões mundiais foram eliminados pela primeira vez antes das semifinais. O Irã tem Paraguai pela frente em mais um duelo contra sul-americanos nas quartas. O Paraguai eliminou a Colômbia jogando em território inimigo na última terça-feira. A partida das quartas será realizada também em Bucaramanga no próximo sábado.

Seleção brasileira abre o placar, mas sofre com marcação apertada antes do intervalo

Posse de bola sobrando e domínio da seleção brasileira resultaram em várias defesas do goleiro Samimi na primeira metade da etapa inicial. Fernandinho e Dyego tentavam finalizar de média distância, sempre parando no goleiro. Quando a segunda formação pisou em quadra logo as chances foram se tornando mais reais, forçando alguns escanteios. Foi em um desses que Dieguinho cruzou na medida para Falcão abrir o placar finalizando de primeira aos 08:37, 1 a 0 para o Brasil.

A seleção brasileira continuava a incomodar Samimi, mas demorou bastante até criar perigo outra vez em jogada individual que Ari sofreu falta frontal. Rodrigo e Falcão combinaram jogada brilhante, quando o capitão passou por cima da bola e saiu para receber, anotando de letra o segundo tento brasileiro aos 07:22.

Foram poucos segundos em grande vantagem, pois Bateria entrou em quadra pela primeira vez e perdeu a bola em terrível situação, onde Tayebi saiu frente a frente com Tiago para descontar aos 13:52. A partir deste momento, os iranianos começaram a marcar pressão e criaram diversas chances, a maioria bloqueadas (13), sendo a mais perigosa no contra-ataque que Xuxa parou se jogando na bola como dava.

Brasil começa melhor, mas relaxa, toma empate no fim e cede nas penalidades

Durante o segundo tempo os brasileiros começaram melhor, dando pinta de que iam reter a bola e sofrer pouco com a pressão iraniana, tanto que Samimi seguia concebendo milagres. Fernadinho ainda acertou a trave antes de Dieguinho roubar bola e anotar o terceiro gol brasileiro aos 29 minutos, 3 a 1.

Logo em seguida Kasemi diminuiu em invasão pela ala esquerda fuzilando Tiago. A partida teve sequencia nervosa com o Brasil ainda desperdiçando chances e Hassam Zadev empatou quando restavam 3 minutos e o goleiro linha já atuava pelo Irã levando a partida ao tempo extra.

Os gols na prorrogação só vieram durante o segundo tempo. Como sempre a seleção brasileira saiu na frente numa pintura de Falcão que encobriu Samimi aos 47 minutos, deixando o Brasil com a mão na vaga. Não contavam com Kesharavz que no ataque seguinte deixou tudo igual, 4 a 4.

Pelo Irã, Zadeh, Sangsefidi e Ahmadi converteram suas cobranças de penalidades máximas enquanto Falcão e Rodrigo, primeiro e terceiro, acertaram pelo Brasil. O erro coube a Ari na segunda cobrança, definindo o placar em 3 a 2 para os iranianos.