José Aldo volta a vencer Frankie Edgar e fatura cinturão interino dos penas

Lutadores protagonizaram equilíbrio durante os 25 minutos de duelo; Aldo logo encarou McGregor após ser declarado vencedor

José Aldo volta a vencer Frankie Edgar e fatura cinturão interino dos penas
Foto: Getty Images

Enfim o Brasil volta a ter um cinturão. Mesmo que interino, José Aldo tem garantido a disputa de cinturão contra Conor McGregor após vencer o americano Frankie Edgar no card principal do UFC 200. Com dois 49-46 e um 48-47, o brasileiro voltou ao caminho das vitórias com uma decisão unânime. Agora, vai ter de esperar Conor McGregor em disputa pelo cinturão linear. Duelo deverá ser o mais aguardado até o final de 2016.

Após início com estudos, Edgar foi o primeiro a golpear, com chute na perna do manauara. Edgar andou mais pra frente e buscou mais movimentações. Aldo seguia mantendo distância e socava com cautela. Nem um dos dois permitiam um movimento mais brusco a fim de evitar erros. Frankie acertou sequência enquanto Aldo paritu mais no contragolpe. O americano seguiu tocando o brasileiro com chutes e diretos, chegando a tentar uma queda. No fim do assalto, o brasileiro conectou duas joelhadas na guarda de Edgar.

No round seguinte, Frankie Edgar abriu arriscando chutes altos, todos sem acertar o alvo. Na tentativa de queda, Edgar deu espaço para golpe de esquerda do brasileiro, entrando limpo no rosto do rival. Para responder, Frankie aplicou mais um direto. Os dois trocaram bons momentos e sequências ainda no mesmo assalto: Aldo com "jab-dreito", Edgar com cruzados carregados de potência.

Edgar mudou a estratégia, abrindo mão de trocação franca e partindo para a curta distância, visando colocar o brasileiro de costas para a grade. Com boxe em dia, "The Answer" teve chances com socos na guarda do oponente. Aldo cruzou de direita e Edgar respondeu um segundo depois.  O americano viu Aldo mais fixo no centro do octógono e se permitiu a voltar a agredir o brasileiro.

Seguindo toada dos assaltos anteriores, Edgar começou mais elétrico e conectando mais golpes significativos. Frankie fintoun uma queda e enganou Aldo, socando o brasileiro de baixo para cima. A ansiedade dos torcedores foi passada para os treinadores dos atletas. No córner de cada um, os gritos tomava conta. Zé Aldo passou a ficar melhor, frustrando quedas e acertando mais o americano.

José Aldo voltou a chutar, elemento que pouco usou no combate. Sem a pressão de antes, Frankie Edgar persistiu tocando o brasileiro, mas sem magoar com contundência. O ferimento no rosto do atleta da casa ficou mais visível e o sangue jorrou com maior frequência. O lutador da Nova União, se vendo em vantagem na luta, ficou mais nos contra ataques, abrindo brecha para ataques evidentes de Edgar. O minuto final foi menos emocionante que o esperado.

"Luto por ele. Amo ele. Luto pelo meu técnico. Frankie é um grande adversário. Respeito ele. Mas tenho o objetivo de vencer o título novamente e de enfrentar esse m**** (McGregor). Dedé Pederneiras é como um pai, vamos agradecer a ele. Ele merece.", afirmou Aldo no fim do duelo, disparando também contra o campeão linear.

Mais notícias de