Segundo dia do boxe é marcado por poucos nocautes e muita emoção

Ainda apenas com vitórias por pontos, combates tiveram nível altíssimo nessa tarde

Segundo dia do boxe é marcado por poucos nocautes e muita emoção
Imagem do combate entre Amnat Ruenroeng (TAI) e Ignacio Perrin (ARG) (Foto: Divulgação/AIBA)

O boxe voltou ao Riocentro para mais lutas preliminares das categorias masculinas ligeiro (60kg), meio-médio (69kg) e meio-pesado (81kg), também sem a participação de brasileiros nessa sequência de lutas realizada na parte da noite. No entanto, a ausência de atletas nacionais não impediu a torcida de se animar e torcer, a exemplo do que já havia acontecido na parte da manhã. Logo na primeira luta, a torcida brasileira demonstrou torcida ferrenha para o lutador de Honduras Teofimo López Rivera, que enfrentava o francês Sofiane Oumiha. No entanto, o apoio não foi suficiente para garantir a vitória, que ficou mesmo com a França.

Logo na sequência, a torcida se intensificou ainda mais pelo tailandês Amnat Ruenroeng, que lutaria contra Ignacio Perrin, representante da Argentina. O destaque da luta é que Ruenroeng é um dos três boxeadores profissionais que se classificaram para a Olímpiada. Um deles, o camaronês Hassan Ndam Njikam foi eliminado pelo brasileiro Michel Borges logo no primeiro dia. O outro foi o italiano Carmine Tommasone, que venceu sua luta e avançou. Essa luta ficou marcada pelas provocações do argentino que, em certo momento, parecia estar lutando judô e aplicando uma queda sobre o tailandês. Apesar disso, Ruenroeng conseguiu impôr seu ritmo, buscando o clinch a todo instante, não caiu nas provocações e venceu a luta por decisão unânime dos juízes.

Outra luta que também pegou fogo foi a disputa entre Irlanda e Ilhas Seychelles, representados por David Joyce e Andrique Allisop, respectivamente. Os dois atletas fizeram um combate de muita trocação e muito equilibrado, com muitas chances para ambos os lados saírem com a vitória. Allisop inclusive saiu sangrando do ringue por conta de um ferimento no supercílio. No fim, a vitória ficou com o irlandês David Joyce, por decisão unânime dos juízes.

A primeira luta dos meio-médios não ficou atrás e contou com grande atuação do lutador Shakhram Giyasov, do Uzbequistão, ao enfrentar o espanhol Youba Sissokho. Os dois boxeadores partiram para cima sem se conter, buscando um nocaute até o fim. No entanto, Giyasov demonstrou ter maior qualidade técnica e repertório, ficando com a vitória por decisão unânime dos juízes. 

O que se pode analisar nas lutas do boxe até o momento, todas preliminares, é que a retirada do capacete que protegia a cabeça dos lutadores ainda não teve tanto impacto em relação a número de nocautes, por exemplo. Alguns poucos lutadores inclusive acabaram sofrendo ferimentos no supercílio, região extremamente sensível da face, mas à parte de algumas quedas, não houve abertura de contagem e todas as vitórias até o momento foram conquistadas por pontos, na decisão dos juízes.

Veja os resultados das lutas da tarde e início da noite do boxe (lutadores com nome em negrito venceram seus combates):
Sofiane Oumiha (FRA) x Teófimo Lopez Rivera (HON)
Amnat Ruenroeng (TAI) x Ignacio Perrin (ARG)
David Joyce (IRL) x Andrique Allisop (SEY)
Youba Sissokho (ESP) x Shakhram Giyasov (UZB)
Winston Hill (FIJ) x Vladimir Margaryan (ARM)
Souleymane Cissokho (FRA) x Imre Bacskai (HUN)
Saylom Ardee (TAI) x Pavel Kastramin (BLR)
Peter Mullenberg (HOL) x Ehsan Rouzbahani (IRÃ)
Teymur Mammadov (AZE) x Denys Solonenko (UKR)
Valentino Manfredonia (ITA) x Mikhail Dauhaliavets (BLR)