Conheça Shelly-Ann Fraser-Pryce, velocista jamaicana mais rápida do mundo

Atual bicampeã olímpica na prova dos 100m rasos chega como favorita ao Rio

Conheça Shelly-Ann Fraser-Pryce, velocista jamaicana mais rápida do mundo
Conheça Shelly-Ann Fraser-Pryce, velocista jamaicana mais rápida do mundo

Entre tantos atletas jamaicanos de destaque no atletismo no cenário mundial, Shelly-Ann Fraser-Pryce talvez seja o caso mais notório dos últimos anos no feminino. A velocista jamaicana de 29 anos disputa as provas dos 100 e 200m rasos. Dentre Jogos Olímpicos e Campeonatos Mundiais, ela é dona de um total de 13 medalhas, sendo 9 de ouro.

Depois de conquistar o bicampeonato olímpico na prova dos 100m rasos, em Pequim (2008) e Londres (2012), além do tricampeonato mundial (Berlim, em 2009, Moscou, em 2013 e Pequim, em 2015) Fraser-Pryce chega como favorita para a conquista do tricampeonato nos Jogos do Rio 2016.

Carreira:

Fraser começou cedo nas pistas, quando ainda estava nos primeiros anos do primário no colégio. Seu primeiro resultado de destaque foi justamente nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, quando chegou como desconhecida no cenário mundial e surpreendeu a todos com conquista da medalha de ouro, deixando para trás duas compatriotas.

No ano seguinte, na mesma prova, (100m rasos) conquistou o seu primeiro  campeonato mundial nas pistas de Berlim. Com o tempo de 10s73, chegou ao recorde jamaicano e o terceiro melhor tempo da prova, à época.

Depois de alguns anos sem bons resultados e sem destaque, ela voltou à sua melhor forma de competição já em 2012, novo ano olímpico. Alcançando grandes marcas nas seletivas para os Jogos (10s70, melhor marca da atleta), já se credenciava  como uma das favoritas para o Ouro em Londres. O que, de fato, aconteceu. Fraser tornou-se bicampeã olímpica na Terra da Rainha.

No campeonato seguinte, mais um mundial. Em Moscou, 2013, a jamaicana conseguiu nada menos do que 3 medalhas douradas. Nas provas dos 100m e 200m rasos e no revezamento 4x100m.

Expectativa para o Rio 2016:

Com nada menos do que 9 medalhas de ouro em competições internacionais, sendo 7 em campeonatos mundiais e 2 em Jogos Olímpicos, a espera pela jamaicana não poderia ser mais otimista para os espectadores do Rio de Janeiro e de todo o mundo do esporte. Shelly-Ann Fraser-Pryce chega como favorita absoluta para a conquista do tricampeonato olímpico na prova dos 100m rasos.

Medalhas Olímpicas:

Como já dito anteriormente, Fraser é dona de duas medalhas de ouro olímpicas, Mas, não só isso. A jamaicana, além das 2 douradas em Pequim e Londres na prova dos 100m rasos, também tem 2 medalhas de prata conquistadas na Inglaterra, nos 200m rasos e no revezamento 4x100m.

História do Ouro Olímpico

Pequim 2008:

O foco total era para a também jamaicana Sherone Simpson, que chegou à final com o tempo de 11s11. Atenções voltadas também para a americana Lauryn Williams, que vinha na raia 8, com o tempo de classificação de 11s10. Fraser corria por fora. Ainda desconhecida, porém com tempo de classificação melhor do que o das favoritas (11s00), ela tomou conta da prova desde a largada, até a arrancada dos primeiros metros e controlou bem para chegar à vitória e garantir a medalha de ouro com o tempo de 10s78, deixando para trás as compatriotas Sherone Simpson e Keron Stewart empatadas em segundo lugar, ambas com a medalha de prata.

Londres 2012:

Diferentemente do que ocorrera 4 anos antes em Pequim, Fraser já chegava com mais bagagem e respeito. Experiente e atual campeã olímpica a jamaicana já impunha respeito dentro da pista. Passava de uma desconhecida para favorita à conquista do bicampeonato.

Dessa vez, a principais concorrente à medalha dourada era a americana Carmelita Jeter. E, ao contrário do que ocorreu em 2008, a prova não foi lá muito tranquila. Fraser e Jeter largaram bem e permaneceram praticamente juntas até a primeira metade do percurso. A jamaicana começou a abrir distância nos últimos 50 metros e, assim, arrancou para chegar à conquista do bicampeonato olímpico. Era mais uma medalha de ouro para Fraser-Pryce, que se consolidava de vez como uma das grandes figuras do atletidmo mundial.