Recorde mundial do Reino Unido e paralímpico da Holanda marcam último dia de provas do Ciclismo de Pista

A modalidade se despediu da Paralimpíada do Rio com as provas de contrarrelógio masculino e perseguição feminina categoria B, e velocidade por equipes classes C1-5

Recorde mundial do Reino Unido e paralímpico da Holanda marcam último dia de provas do Ciclismo de Pista
Recorde mundial do Reino Unido e paralímpico da Holanda marcam último dia de provas do Ciclismo de Pista

Na tarde deste domingo (11) o Ciclismo de Pista disse adeus aos Jogos Paralímpicos do Rio. Desde o primeiro dia de competições, as provas foram marcadas por quebras de recordes mundiais e paralímpicos. Não foi diferente com as últimas disputas. 

As classificatórias da perseguição feminina da classe B abriram o dia de provas já com quebras de marcas. A britânica Lora Thurnham completou a prova no tempo de 3min27s46, recorde paralímpico para a modalidade.

Nesta fase de classificação a brasileira Marcia Fanhani e sua pilota Mariane Ferreira disputaram contra a grega Paraskevi Kantza, e venceram. Marcia e Mariane, as únicas representantes do Brasil na modalidade, terminaram a prova em penúltimo lugar, mas certamente deram um passo imenso pelo esporte no país

Em seguida, na classificatória para a velocidade por equipes, o time do Reino Unido, formada por Louis Rolfe, Allan-Jon Butterworth e Jody Cundy, quebrou os recordes mundial e paralímpico, com o tempo de 48s63 no sprint final. 

No contrarrelógio masculino classe B, o holandês Tristan Bangma, em sua primeira participação em uma Paralimpíada, conquistou a medalha de ouro, emocionando toda a torcida de seu país que estava presente do velódromo. Também foi ele quem quebrou o recorde paralímpico na categoria, com o tempo de 59s82.

O escocês Neil Fachie, que foi campeão em Londres também no contrarrelógio, conseguiu a prata no Rio, garantindo mais uma medalha para o Reino Unido. E o bronze ficou com o alemão Kai-Christian Kruse, que também disputará a prova de ciclismo de estrada. 

Na disputa final da perseguição feminina (B), a recordista paralímpica Lora Turnham alcançou o primeiro lugar contra a neozelandesa Emma Foy. Em Londres, a britânica chegou bem perto do pódio, mas tudo o que conseguiu foi o quarto lugar. Voltou para a pista no Rio para brigar pelo ouro e conseguiu. 

Sophie Thornhill, também do Reino Unido, vencedora da prova de contrarrelógio desta edição da Paralimpíada, chegou novamente ao pódio, desta vez com a medalha de bronze. 

Na prova de velocidade por equipes, uma competição em que participam homens e mulheres, estavam na disputa por medalhas Reino Unido, ChinaEspanha. Toda a prova foi acirrada e foi decidida apenas nos segundos finais.

A equipe espanhola ficou para trás, deixando a briga com a China e o Reino Unido. Os britânicos novamente atingiram a velocidade máxima e quebraram o recorde mundial de 48s63. 

O ciclismo se despediu do velódromo, mas ainda não acabou. As provas de estrada, que contam com a participação de vários atletas da pista, acontecerão em quatro dias, a partir de 14/09, quarta-feira, às 8 da manhã.