Rebellion Racing com apenas um carro no restante do WEC

Equipe Suíça vai direcionar um dos seus R-One para o desenvolvimento do carro para a temporada 2017. Time permanece no Mundial de Endurance para o próximo ano

Rebellion Racing com apenas um carro no restante do WEC
(Foto: José Mário Dias)

Rebellion Racing, confirmou na manha desta sesta (05), que alinhará apenas um R-One para o restante da temporada do WEC. Os felizardos serão Mathéo Tuscher,Dominik Kraihamer e Alexandre Imperatori com o #13.

Dúvidas sobre o seu futuro na série, a equipe cogitou competir na classe LMP2 e na IMSA em 2017, mas confirmou que vai alinhar seus carros na classe LMP1 no próximo ano. Curiosamente o primeiro carro da equipe, que lidera o campeonato não vai mais competir este ano. O #12 de Nick HeidfeldMathias Beche e Nicolas Prost, estão com 25 pontos a frente do carro #13.

A justificativa da equipe é o desenvolvimento para a próxima temporada. Entre as novidades o uso do DRS, além de apêndices aerodinâmicos serão empregados nos protótipos LMP1 privados.

“A notícia é muito boa por trás do que à primeira vista parece ser uma notícia muito ruim, é que estamos empenhados em voltar para o WEC de forma completa para a próxima temporada.

“Decidimos continuar competindo com #13. Será uma boa briga com a ByKolles pela liderança do campeonato.”

Os regulamentos técnicos para a classe LMP1 privada terão além do DRS e aerodinâmica, alterações nos motores e peso dos carros. A estratégia da ACO é atrair mais equipes para a LMP1, além de dar ou tentar dar chances frente a Audi, Porsche e Toyota. A história recente mostra que todas as tentativas anteriores não resultaram em nada.