Di Grassi crê em maior equilíbrio na Fórmula E

Categoria dos carros elétricos encerrou nesta quinta-feira (25) uma bateria de três dias de testes visando a temporada 2016-2017 do campeonato

Di Grassi crê em maior equilíbrio na Fórmula E
(Foto: Divulgação)

A Fórmula E retornou às atividades na última terça-feira (23) iniciando o primeiro de três dias de testes no circuito de Donington Park, na Inglaterra. Com algumas caras novas e muito desenvolvimento, a categoria dos carros elétricos finalizou a primeira parte da pré-temporada nesta quinta (25) e retoma os testes dentro de duas semanas, já que o terceiro campeonato da história da categoria começa no dia 9 de outubro em Hong Kong.

Atual vice-campeão da Fórmula E, Lucas di Grassi permanece com a ABT Schaeffler Audi Sport por mais um ano e conferiu de perto o desenvolvimento do ABT Schaeffler FE02 já com o novo trem-de-força, bem como pôde observar atentamente seus adversários. "Foram três dias muito produtivos, em que estivemos totalmente concentrados nos testes de resistência e confiabilidade do nosso conjunto", disse Lucas, concluindo que "até aqui estamos satisfeitos com o caminho que a equipe está seguindo no desenvolvimento".

Di Grassi destacou, no entanto, que o nível das demais equipes subiu bastante. A categoria tem a entrada de duas novas equipes - a Techeetah e a Jaguar - e de mais uma fornecedora de tecnologia, a Faraday Future, que passa a fornecer o drivetrain à Dragon Racing.

"Todo mundo está mais forte. O campeonato vai ser muito competitivo. Mahindra, DS Virgin, Dragon... Todos andaram muito bem nestes três dias e a briga, em se continuando este ritmo de desenvolvimento, vai ser muito boa durante a temporada. Quem acompanha a Fórmula E pode ter a certeza de ver excelentes corridas daqui em diante", aponta.

O brasileiro, que na última temporada subiu ao pódio sete vezes, destacou que o material fornecido pela Renault continua com uma vantagem em relação à concorrência. Até a última temporada equipando a atual campeã e.Dams, a montadora francesa também abastece agora a novata equipe Techeetah. "Todos os melhores tempos foram marcados com carros equipados pelos drivetrain da Renault", ponderou. O atual campeão Sébastien Buemi foi o mais rápido no primeiro dia; no segundo foi Jean-Eric Vergne, da nova equipe chinesa abastecida pelos franceses; e no terceiro dia a volta mais rápida foi da equipe de Lucas di Grassi, mas com Daniel Abt, embora na parte da tarde, com pista úmida, o melhor tempo foi novamente de Vergne.

Com mais outra bateria de testes por vir, Lucas di Grassi diz que o trabalho da ABT em sua sede já tem um cronograma definido e um objetivo claro: subir mais um degrau em competitividade para brigar de igual para igual pela ponta em termos de equipamento. "Não podemos parar. Nosso conjunto melhorou muito, mas sempre temos de buscar aquele algo a mais. Estou certo de que teremos boas notícias dentro de alguns dias", concluiu.