Após altitude do México, calor de Austin preocupa equipes no Mundial de Endurance

Porsche e Audi, acreditam que o calor será o principal adversário da prova que acontece no Texas

Após altitude do México, calor de Austin preocupa equipes no Mundial de Endurance
(Foto: Porsche AG)

A próxima etapa do Mundial de Endurance acontece no próximo sábado (17) em Austin, no Texas. O Circuito das Américas é considerado uma das pistas mais modernas da atualidade.

Porsche que já conquistou o título de equipes, lidera com 201 pontos, seguida pela Audi (158) e Toyota (112). Entre os pilotos, Romain DumasNeel Jani Marc Lieb estão 118 pontos a frente da Toyota. Em terceiro com 74,5 estão os pilotos do Audi #8.

“O Campeonato Mundial deste ano mostrou uma competição extremamente apertado”, disse Fritz Enzinger, Vice-Presidente do programa LMP1 da Porsche. “As provas são verdadeiras  batalhas. No México, os quatro primeiros estavam com uma diferença de três décimos.”

Se em 2015 a vitória da Porsche foi fácil, para este ano as coisas serão mais complicadas, e não será apenas o alto nível dos adversários. “Em 2015 o 919 Hybrid venceu em Austin, mas isso não é o que  esperamos neste ano. No entanto, acreditamos que as curvas rápidas de COTA serão boas para o nosso LMP1. O calor será um grande adversário.”

Para o brasileiro Lucas di Grassi, o calor também será um adversário tão difícil quanto a Porsche. “Você vai suar muito, porque todas a nossas roupas são à prova de fogo e fica difícil dissipar o calor.”

“Dentro do carro é muito quente e você perde muitos fluidos. A hidratação é muito importante. A troca de pilotos é mais constante.”

Altas temperatura, podem trazer chuva. Foi assim em 2014, quando a prova ficou sob bandeira vermelha por mais de uma hora. “A pista se transformou em um lago, de repente.” Disse o piloto da Toyota Mike Conway. “Não esperamos chuva, mas a corrida será interessante.”

A Audi venceu em 2013 e 2014. Em 2015 a Porsche chegou em primeiro com Brendon Hartley, Mark Webber e Timo Bernhard.