Em corrida movimentada, G-Drive Racing vence e fatura título nas 4 Horas do Estoril

Favoritos nas classes LMP2 e GTE ficaram pelo caminho. G-Drive conquista último título com um protótipo aberto na história da ELMS

Em corrida movimentada, G-Drive Racing vence e fatura título nas 4 Horas do Estoril
(Foto: Divulgação)

A última etapa do European Le Mans Series, disputada na tarde deste domingo (23) no circuito de Estoril em Portugal, remeteu as melhores provas da finada ALMS. Nos moldes de disputas como as que ocorriam em Mosport ou Lime Rock.

Estoril é um circuito seletivo, sua grande reta, o miolo com curvas fechadas e a famosa curva parabólica. Mas por que a associação com os circuitos americanos? Estoril não é um circuito largo, some isso a quantidade de carros, grande quantidade de pilotos amadores e a emoção está garantida.

Resultado final da prova.

Classificação final do campeonato.

Corridas de endurance tem momentos de agitação, assim como tem horas que a calmaria acaba tomando conta. Esta edição do ELMS no circuito português, a última no Estoril, já que para 2017, a ACO leva o campeonato para Portimão, foi agitada em todos os momentos. A pista úmida, ajudou e muito durante toda a prova. Acidentes, toques e muita ultrapassagem.

Vitória da M. Racing -YMR na classe LMP3. (Foto: AdrenalMedia)
Vitória da M. Racing -YMR na classe LMP3. (Foto: AdrenalMedia)

A vitória da G-Drive na classe LMP2, e a perda do título para a TDS Racing foram alguns dos pontos emocionantes da prova. Harry Tincknell levou o Gibson #38 a vitória com uma vantagem de 51.157 segundos para Nicolas Lapierre que fez a pole, largou bem, mas acabou perdendo o rendimento pelo caminho. A vitória também passou longe após um toque com o Ligier da equipe Krohn Racing.

Tincknell e seus companheiros, Giedo van der Garde e Simon Dolan, não tiveram grandes dificuldades ou adversários fortes após os infortúnios do Oreca #21 da DragonSpeed. A sorte da G-Drive se deu pelos problemas elétricos sofridos pelo Oreca #46 da TDS Racing que perdeu mais de 20 voltas nos boxes para reparos. Assim a equipe terminou na 30º posição no geral e em nono na classe, perdendo o campeonato na reta final mais uma vez.

Com um déficit de 14 pontos para a TDS, a G-Drive foi atrás e conseguiu se tornando campeã da ELMS. Em segundo o Oreca #21 da DragonSpeed que mesmo com uma volta de diferença, acabou terminando no pódio. Em terceiro o #32 da SMP Racing, após um toque com Oliver Pla que estava no Ligier #40 da Krohn Racing nos 10 minutos finais da prova.

“Para ganhar, também temos sorte, hoje não foi o caso. Parabéns para toda a equipe que fez um trabalho sólido durante todo o ano. Nossas três vitórias consecutivas provam isso.”Comentou Xavier Comber, Chefe de equipe da TDS Racing.

A Classe GTE também teve seu drama. A vitória do Aston Martin #99 de Andrew Howard, Darren Turner e Alex MacDowall, acabou dando o título para a equipe. Em segundo lugar chegou a Ferrari #56 da AT Racing de Alessandro Pier Guidi e Alexander Junior e Senior.

Aston Martin vence e fatura título da classe GTE. (Foto: AdrenalMedia)
Aston Martin vence e fatura título da classe GTE. (Foto: AdrenalMedia)

Para o #99 conquista o título, precisava vencer a prova, e torcer para um resultado negativo da Ferrari da equipe JMW, o que acabou acontecendo. Para a Ferrari conquistar o título, precisava terminar na sétima posição. Rory Butcher, Rob Smith e Andrea Bertolini, acabaram se envolvendo em um acidente na terceira hora, após ser atingido pelo Ligier #2 da United Autosports, pilotado por Mike Guasch. A Ferrari voltou aos boxes, mas os reparos não foram suficientes.

Na classe LMP3, o Ligier #18 da equipe M. Racing – YMR venceu sua primeira corrida na série.Thomas Laurent, Yann Enrlacher e Alexandre Cougnaud chegaram a frente do #3 da United Autosports. Fechando o pódio, o Ligier #9 da Graff Racing.

Confira abaixo a prova na íntegra.