Strakka Racing desiste do WEC e firma parceria com McLaren para o Blancpain GT 2017

Equipe britânica competia com protótipos desde 2008. Parceria com McLaren pode fazer tradicional equipe da F1, voltar a correr em Le Mans

Strakka Racing desiste do WEC e firma parceria com McLaren para o Blancpain GT 2017
Equipe compete desde 2008 com protótipos e chegou a competir na classe LMP1. (Foto: Divulgação)

Competindo atualmente na classe LMP2 do Mundial de Endurance, a britânica Strakka Racing anunciou em sua página na última terça (08), que terá um programa na Blancpain GT Series no próximo ano com um McLaren 650s GT3. O não estará no WEC em 2017.

Competindo desde 2008 com protótipos, o time direciona seus recursos para GTs, após firmar parceria com a McLaren. Muitos pilotos farão parte do programa de jovens talentos.“Criando esta parceria com uma tal marca estimada como McLaren é, para mim, o capítulo mais excitante e motivo de orgulho na história de dez anos da Strakka”, disse o fundador da equipe, Nick Leventis.

“Nós estamos trabalhando agora com um dos fabricantes GT3 mais bem sucedidas e de prestígio com o compromisso de construir um futuro de longo prazo.”

Equipe chegou a desenvolver um protótipo para a classe LMP1. Na imagem o Dome S103 que competiu na LMP2 em 2015. (foto: Divulgação)
Equipe chegou a desenvolver um protótipo para a classe LMP1. Na imagem o Dome S103 que competiu na LMP2 em 2015. (foto: Divulgação)

O diretor do programa GT da McLaren Andrew Kirkaldy acrescentou: “Strakka demonstrou a sua ambição desde o início com sua fome de vencer em um dos campeonatos mais difíceis e disputados do mundo. Esperamos este mesmo empenho na Blancpain.”

Pilotos serão definidos após testes até o final do ano. “O nosso objetivo é testar vários pilotos, incluindo jovens talentos, uma oportunidade para mostrar o que podem fazer“, disse o chefe da equipe, Dan Walmsley. “Nós gostaríamos de oferecer vagas para pilotos de monopostos, dando a oportunidade de experimentar um carro de GT3 e entender o potencial que oferece para uma carreira.”

“Você viu o quão eficaz foi Lewis Williamson, por foi fazer a mudança para carros GT e ele está revelando no novo desafio.”

“Também queremos pilotos experientes na equipe, não só para o desempenho, mas também como um ponto de referência para os jovens. Jonny Kane está dirigindo melhor do que nunca e ainda um dos caras mais rápidos da LMP2.”

Um retorno para o Mundial de Endurance não foi descartado. A equipe foi uma das poucas que começou o desenvolvimento de um protótipo para a classe LMP1 privada. O projeto parou no meio do caminho por conta da demora da liberação das regras por parte da ACO.

“Os regras vieram tarde demais para conseguir um carro P1L para 2017 e para permanecer no campeonato do próximo ano teria significado a aquisição de um carro P2″, disse Walmsley. “É um campeonato fantástico. Esperamos voltar a correr nele novamente.”

A parceria com a McLaren, poderia ser o embrião de um projeto GTE para o futuro.