Chefe da Mercedes critica novas regras da Fórmula 1

Toto Wolff criticou as novas normas da Fórmula 1, que desde o início da temporada estão mais rigorosas

Chefe da Mercedes critica novas regras da Fórmula 1
Chefe da Mercedes acredita que mudanças são necessárias (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

O Grand Prix da Europa, disputado pela primeira vez pelas ruas de Baku, no Azerbaijão, não cumpriu com as expectativas da maioria dos espectadores, que esperavam fortes emoções. Nico Roseberg liderou a corrida do inicio ao fim e novamente abriu vantagem sobre seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton. Sebastian Vettel e Sergio Perez, segundo e terceiro colocados, respectivamente, completaram o pódio.

No entanto, o que está causando controvérsias desde o início da temporada são as novas regras da Formula 1. A Federação Internacional de Automobilismo (FIA), responsável pela competição, foi alvo de críticas no GP do Azerbaijão, no que se refere ao grau de rigorosidade das novas normas que regem a F1.

Desta vez, o motivo das críticas foram as regras dos rádios, que geralmente é utilizado na troca de informações durante a corrida, entre os pilotos e suas respectivas equipes. Kimi Raikkonen e Lewis Hamilton, juntamente com suas escuderias, enfrentaram problemas de comunicação em Baku.

(Foto: Charles Coates/Getty Images)
Mercedes e Ferrari enfrentaram problemas de comunicação em Baku (Foto: Charles Coates/Getty Images)

Lewis Hamilton fez diversos questionamentos durante a corrida, mas a equipe não obteve todas as perguntas técnicas do piloto. Toto Wolff, chefe da Mercedes, discorda das novas regras e declara que as alterações não foram benéficas. "Eu acho que devemos olhar para as regras novamente, eu não quero reclamar, muito pelo contrário. A Ferrari teve o mesmo problema que nós”, afirmou. “Bom, eles tem duas opções: Simplificar a técnica, que na minha opinião não está na direção certa ou adaptar as regras, para que nos possamos falar melhor sobre os problemas com os pilotos", acrescentou Wolf.

Já Raikkonen enfrentou problemas técnicos com o carro e solicitou ajuda da equipe, mas também não recebeu as devidas informações. Para o chefe da Ferrari, Maurizio Arrivaben, as regras estão sendo aceitas com muita indiferença. “Não estou reclamando das regras, sei que a maioria das pessoas gostam de situações adversas quando nos assistem na TV", disse. "Mas é algo para se pensar, hoje tivemos algumas momentos loucos aqui no Azerbaijão”, concluiu Maurizio.