Ricciardo classifica Verstappen como 'nerd das corridas' e ressalta maior desafio com novo companheiro

Em entrevista ao site da revista Autosport nesta terça-feira (16), o australiano elogiou o conhecimento de corridas que o jovem holandês possui, e ressaltou que a chegada do novo companheiro na Red Bull foi muito importante para fazê-lo evoluir e atingir um nível que ele acreditava já ter no começo do ano

Ricciardo classifica Verstappen como 'nerd das corridas' e ressalta maior desafio com novo companheiro
Max Verstappen (esq.) e Daniel Ricciardo (dir.) vem travando uma grande disputa interna na Red Bull (Foto: Divulgação/Red Bull Racing)

Desde que Max Verstappen foi promovido à Red Bull para o lugar de Daniil Kvyat (rebaixado à Toro Rosso) a partir do GP da Espanha, em maio, a Fórmula 1 vê na escuderia austríaca uma de suas brigas mais interessantes entre companheiros de equipe. O holandês e o australiano Daniel Ricciardo tem promovido belas brigas e alternado bons resultados nas últimas corridas. E segundo este último, apesar de ter apenas 18 anos, Verstappen está muito longe de ser um iniciante.

Em entrevista ao site da revista Autosport nesta terça-feira (16), Ricciardo elogiou bastante o conhecimento de Verstappen sobre o automobilismo. Segundo o piloto do #3, diferentemente do que muitos podem imaginar, seu colega de escuderia demonstra durante o trabalho nas fábricas e na pista um conhecimento enorme sobre o automobilismo, até incomum para a sua idade.

Não é legal ser superado por alguém mais jovem. Eu experimentei isso agora, pois ele (Verstappen) é mais jovem, mas em termos de corrida ele é bem experiente. Pelo que eu entendi, as corridas fizeram parte de toda a sua vida, e mesmo tendo muito a aprender por causa de sua idade, ele tem muita experiência no assunto, participando dos briefings (reuniões) com os engenheiros e falando sobre alguns detalhes no carro que nem eu conheço. Eu acho que ele é um nerd das corridas!”, disse Ricciardo.

Ele acrescentou ressaltando que o grande lado positivo da chegada de Verstappen na Red Bull foi o desafio maior a ser superado. Nas quatro primeiras corridas, quando ainda dividia equipe com o russo Daniil Kvyat, o atual terceiro colocado do campeonato venceu a disputa interna com certa tranquilidade (36x21), mas desde que houve a troca de pilotos, a sorte não vem sendo a mesma (Verstappen vence a disputa interna por 102x97). Segundo Ricciardo, a situação fez ele perceber que ainda tinha um nível maior a atingir e que isso irá ajudá-lo a se tornar um piloto ainda melhor.

Agora eu estou buscando um nível que eu achava que já estava. Com o Dani (Kvyat) eu sempre achei que estava no topo e fazendo o máximo que podia, mas aí Max (Verstappen) chegou. É complicado, porque eu sempre gosto de pensar que estou me forçando ao limite, mas o corpo humano é interessante, então sempre tem mais para alcançar. Eu definitivamente acho que pilotei bem no começo da temporada, mas agora nós estamos realmente pressionando um ao outro”, disse o australiano.

Verstappen foi o único piloto não-Mercedes a vencer na temporada, com o triunfo no GP da Espanha (Foto: Mark Thompson/Getty Images)
Verstappen foi o único piloto não-Mercedes a vencer na temporada, com o triunfo no GP da Espanha (Foto: Mark Thompson/Getty Images)

Por fim, Daniel falou que aprendeu bastante com a experiência que adquiriu desde que estreou na F1, ainda pela extinta Hispania em 2011. Ele citou o lado psicológico do piloto para ressaltar que, com os erros, vem o aprendizado para melhorar detalhes que podem fazer a diferença – algo que Verstappen ainda irá experimentar de forma mais intensa.

De vez em quando você vai para uma corrida e espera demais dela, o que é sempre ruim. Por exemplo, em uma largada você pode esperar já ser o primeiro na curva 1, não seguir o caminho ideal e cair para quarto, e de repente você se vê no pelotão de trás. Assim você acaba perdendo o bom momento, pode ser por algumas voltas ou pode levar um bom tempo para recuperar a mente. Com qualquer piloto, se você trava os freios em uma curva, é porque provavelmente já está pensando na próxima. São pequenas coisas como essas que sempre podem ser melhoras. Como um novato talvez isso foi uma fraqueza, não conseguir lidar rápido o suficiente com os erros”, complementou.

No campeonato de 2016, após 12 das 21 corridas, Daniel Ricciardo é o terceiro colocado, com 133 pontos, enquanto Max Verstappen (único piloto não-Mercedes a ter vencido esse ano, no GP da Espanha) é o sexto, com 115. Já a escuderia deles, a Red Bull, é a segunda entre os construtores, com 256 pontos. A próxima etapa do mundial é o Grande Prêmio da Bélgica, em Spa-Francorchamps, no dia 28 de agosto.