Objeto que atingiu ônibus de jornalistas foi uma pedra, afirma Comitê Rio 2016

Jornalistas presentes no ocorrido relataram que o estrondo foi causado por uma bala perdida; Rio 2016 desmente

Objeto que atingiu ônibus de jornalistas foi uma pedra, afirma Comitê Rio 2016
(Foto: Adress Latif/Reuters)

Não foi uma bala perdida, conforme os veículos internacionais de suspeitavam. O objeto que atingiu o ônibus que transportava jornalistas, na última terça-feira (9), foi uma pedra. Quem afirma é o diretor de segurança do Comitê Rio 2016, Luiz Fernando Corrêa, que também declarou que o caso foi um incidente de oportunidade.

"Foi um incidente de oportunidade no deslocamento do patrulhamento movel", afirmou.

O caso ocorreu na via expressa Transolímpica, na altura de Curicica, quando os passageiros ouviram um estrondo. Os vidros das janelas ficaram estilhaçados, mas ninguém se machucou gravemente. Policiais Militares que faziam a escolta dizem ter sido uma pedra que causou tal estrago, mas jornalistas presentes, com conhecimento em cobertura de guerra, afirmaram que era bala perdida.

Segundo a Rio 2016, o veículo foi levado para um pátio e periciado. Além disso, o patrulhamento na região onde ocorreu o ataque ao veículo será reforçado. A Polícia Rodoviária Federal informou que não acompanhava o coletivo no momento em que o veículo foi atingido. Tal controle é de responsabilidade da Polícia Civil.

Confira na íntegra o comunicado emitido pelo Comitê

"Segundo relato do motorista, um dos ônibus do sistema de transporte de mídia deixou a Arena da Juventude, em Deodoro, por volta das 19h30 desta terça, 9 de agosto, em direção ao Parque Olímpico da Barra.

Ao se deslocar pela via expressa Transolímpica, nas proximidades de Curicica, o motorista ouviu um barulho de dentro do ônibus que pensou ser da queda de um equipamento de fotografia.

Imediatamente, olhou pelo espelho retrovisor e percebeu que os passageiros estavam deitados no chão.

Continuou a dirigir por alguns metros até avistar uma viatura de polícia e parar.

Neste momento, percebeu que dois vidros do mesmo lado do ônibus estavam quebrados.

Retomou o percurso sob escolta da viatura e, com o deslocamento, os vidros das janelas quebradas começaram a ceder.

Após chegar ao Centro de Mídia, constatou que dois passageiros apresentavam ferimentos leves causados pelos estilhaços de vidro.

O motorista prestará depoimento à polícia ainda esta noite acompanhando por um gerente de Segurança do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016.

Também esta noite o ônibus será submetido a perícia oficial pela polícia. Os resultados preliminares serão divulgados assim que estiverem prontos.

O Coordenador Geral de Defesa de Área (CGDA) do Exército e a Polícia Militar informaram que aumentaram o patrulhamento na região."