Torcedores sofrem com desorganização no Maracanã antes de Brasil e Honduras

Nos cardápios, variados sanduíches; Na realidade, muitas filas por falta de abastecimento nas lanchonetes do estádio

Torcedores sofrem com desorganização no Maracanã antes de Brasil e Honduras
Foto: Reprodução/Twitter @DiarioPE

Os torcedores presentes no Maracanã na tarde desta quarta (17) para as semifinais do futebol masculino entre Brasil e Honduras sofreram com a desorganização do estádio.

As pessoas reclamam das enormes filas para a compra de lanches, até mesmo quem se programou para chegar com antecedência, pois os problemas ocorreram mais de uma hora antes do início da partida. Quem estava na fila, só era informado na hora da compra que não havia lanche, os atendentes reforçavam que não teria possibilidade de comprar e pegar o lanche depois por não terem previsão de quando o abastecimento seria normalizado.

Pelo twitter, alguns denunciavam as longas filas, cerca de 30 minutos de espera e informavam que 12h a única opção de comida no estádio era biscoito.

Além de ser um jogo de extrema importância e com grande público, vale ressaltar que o jogo era próximo ao horário de almoço, já era de se esperar a grande procura nas lanchonetes.

E não foi a primeira vez que ocorreu confusão com a reposição de lanches. Na abertura, com expectativa de 50 mil presentes, os espectadores tiveram que se contentar com as opções de pipoca e salgadinhos, pois houve problemas com a distribuição dos produtos, que não chegaram a tempo.

Outro grande problema era do lado de fora, quem deixou para chegar em cima da hora não fez uma boa escolha. O imprevisto que aconteceu na semifinal de futebol feminino entre Brasil e Suécia, voltou a acontecer as filas para as entradas E e F subiam o viaduto Oduvaldo Cozzi.