Djokovic vence japonês Kei Nishikori em sets diretos e avança à final do Masters 1000 de Madri

Número 1 do mundo enfrentará Andy Murray na decisão da competição

Djokovic vence japonês Kei Nishikori em sets diretos e avança à final do Masters 1000 de Madri
Foto: Clive Brunskill/Getty Images
Novak Djokovic
2 0
Kei Nishikori

Novak Djokovic, número 1, enfrentou no dia de hoje, 7, o japonês, sexto do ranking , Kei Nishikori pela semifinal do Masters 1000 de Madrid.  Este foi o décimo encontro entre os dois tenistas com sete vitórias para o sérvio contra apenas duas do nipônico. Nishikori não vence o sérvio desde a semifinal do US Open em 2014.

Novak Djokovic enfrentará Andy Murray pela 32ª vez na carreira. A partida está programada para iniciar às 13h30. Para chegar à final, o britânico venceu o espanhol número cinco do ranking, Rafael Nadal, com parciais de 7/5 6/4 em 2h11. O  número dois do ranking perdeu os últimos três confrontos entre ele e o sérvio e em nenhum deles conseguiu vencer um set. Sua última vitória foi na semifinal do Masters 1000 de Montreal na edição de 2015.

O jogo iniciou com o líder no ranking sacando no primeiro game. O número seis ameaçou o serviço do sérvio e teve três chances de quebrá-lo, mas não aproveitou nenhuma das oportunidades. O jogo seguiu parelho até o momento em que o japonês sacou com bolas novas. Djokovic conseguiu a quebra de serviço e sacou para o set em 5 a 3. Confirmando seu saque após uma bola na rede de Nishikori, o número um venceu a primeira série com parcial de 6 a 3 em 41 minutos.

Djokovic disparou três aces contra nenhuma de seu adversário e não cometeu dupla falta enquanto o nipônico fez uma. O detentor de 11 Grand Slams teve um percentual superior de pontos ganhos com o primeiro serviço, mas inferior com o segundo.

O segundo set começou equilibrado, porém, após um game longo de quase sete minutos, Djokovic quebrou o saque de Nishikori  e abriu  3 a 2 e saque no placar. Administrando essa vantagem, o líder do ranking teve três match points, mas jogou duas bolas fora e cometeu sua primeira dupla falta desperdiçando as chances que teve de fechar a partida. Chegou a ter mais um match point, mas o japonês conseguiu devolver a quebra de serviço empatando a partida em 5 a 5.

Com cada tenista confirmando seu próprio saque, o jogo se encaminhou para o tie break. Djokovic abriu a vantagem de 6 a 4 e, com uma bola na rede do número seis, o sérvio venceu a segunda parcial garantindo assim sua vaga para a final após um jogo com 1h59 de duração.