Roland Garros 2016: Muguruza mantém crescimento neste ano

Espanhola é uma das jovens promessas que vem chamando a atenção do mundo. Com grandes possibilidades na carreira, vem tendo retrospecto interessante em Grand Slam, já tendo 2 quartas em RG

Roland Garros 2016: Muguruza mantém crescimento neste ano
Roland Garros 2016: Muguruza mantém crescimento neste ano

Tenista de talento interessante, sacadora e com bom fôlego em quadra, são pontos de uma atleta que podemos dizer vencedora. Ela apenas ainda não é devido a idade (22 anos) e estar trilhando o caminho para ser esta estrela com títulos. A espanhola Garbine Muguruza é uma das grandes novidades do circuito profissional do tênis na WTA nos últimos anos, tendo bom repertório de golpes e sendo apontada como futura campeã de Majors e até mesmo líder de ranking.

Ela nasceu na capital da Venezuela, Caracas, porém se naturalizou espanhola bem cedo, assim como quando foi inserida no esporte, ainda com 3 anos. Veio treinando bastante em seu país, tendo a “escola” do saibro como base e teve seu 1º contato com circuito profissional da WTA em Barcelona, jogando 1 partida do qualy em 2008. Sua profissionalização ocorreu apenas em 2011, quando ganhou 4 títulos individuais a nível ITF.

Desde 2012, vem tendo apresentações interessantes, como quando bateu Vera Zvonareva na 2º rodada de Miami naquele ano e também entrando no top 100 da WTA pela 1º vez na carreira. Em 2013, seguiu os bons resultados, porém sofreu com lesão ainda em julho, ficando de fora de todo restante de temporada.

Em 2014, de volta ao circuito, subiu ainda mais no ranking, chegando ao top 20 do mundo e tendo 2 finais para regsitrar: Florianópolis e Hobart, sendo esta último seu 1º título individual na WTA, em torneio preparatório para o Australian Open, ambos em piso rápido. O ano seguinte reservou à espanhola mais 1 título e outras 2 finais de torneios: ganhou em Pequim, e foi finalista Wuhan e do Grand Slam de Wimbledon.

Esta final em Londres reservou apresentações dignas de tenista top, batendo 2 top 10 na ocasião: Caroline Wozniacki e Agniezka Radwanska. Isso sem falar das sempre complicadas Angelique Kerber e Timea Baczinsky. Só parou na número 1 do mundo Serena Williams em sets diretos, duplo 6/4.

RETROSPECTO EM RG TEM BOM SALDO

Com pouco tempo ainda no circuito profissional, a 1° aparição de Garbine no aberto francês foi em 2012, quando perdeu na última rodada do qualifying para sua compatriota Lara Arruabarrena, então 135º no ranking mundial (Muguruza era 121º na época).

A partir de 2013, com ranking bem melhor entrou direto na chave principal, mas ainda não era cabeça de chave. Esbarrou na experiente sérvia Jelena Jankovic, então 18º rankeada na WTA e cabeça de chave daquela edição do torneio.

Em 2014 e 2015 se seguiram 2 eliminações já nas quartas de final do aberto. No primeiro, passou simplesmente pela líder do ranking Serena Williams e logo na 2º rodada, parando apenas na russa Maria Sharapova. No ano seguinte, teve uma campanha com maior dificuldade, já que a partir da 2º rodada só enfrentou tenistas dentro do top 40. Passou pelas alemãs Camila Giorgi e Angelique Kerber; bateu nas oitavas a italiana Flavia Pennetta e esbarrou na tcheca Lucie Safarova.

EM 2016, A APOSTA EM CIMA DA HORA

A temporada em si não reservou grandiosas apresentações, mesmo já tendo passado o giro de quadras rápidas no começo de ano, seu piso predileto. Em se tratando de saibro, o 1º torneio disputado por ela foi em Stuttgart, já como 4º no ranking mundial. Fez quartas contra a 7º colocada Petra Kvitova, onde perdeu por 1/6, 6/3 e 0/6, com boa apresentação apenas no 2º set.

A partir dai, se seguiram 2 Premier Tournaments: em seu país, em Madrid, e o subsequente em Roma, na Itália. Em casa, perdeu para a romena Irina Camelia-Begu na 2º rodada, em jogo disputado e com 3 sets, porém com derrota. Na Itália, último torneio antes de Roland Garros, chegou até a semi, onde a jovem americana Madison Keys foi sua algoz em sets diretos.

Apesar de não ter nenhum título em saibro, Garbine ainda tem muito tempo de carreira pela frente, e até já mostrou que pode fazer frente a grandes tenistas, mesmo que em pisos que não sejam extamente o seu preferido. Esperar por um título em RG este ano pode até ser demais, mas não seria nada impressionante caso ela consiga.

FICHA TÉCNICA

Garbiñe Muguruza Blanco

NASC: 08/10/1993 – 22 anos

LOCAL: Caracas (Venezuela – naturalizada na Espanha)

REIDÊNCIA: Genebra (Suíça)

RANKING ATUAL: 4º

MELHOR RANKING: 3° (em Out/2015)

MLEHOR RESULTADO EM RG: quartas em 2014/15 (d. Madison Keys 6/7 – 4/6 em 2105)