Na reedição da final de Wimbledon, Murray derrota Raonic nas semis em Cincinnati

Vice-líder do ranking mundial conquistou vitória em sets diretos

Na reedição da final de Wimbledon, Murray derrota Raonic nas semis em Cincinnati
Murray em ação/ Foto: Getty Images / Andy Lyons
Andy Murray
2 0
Milos Raonic

Atual campeão dos Jogos Olímpicos Rio 2016 e do último Grand Slam, Wimbledon, o escocês Andy Murray venceu o canadense Milos Raonic - sexto colocado no ranking da ATP - por dois sets a zero, com parciais de 6/3 e 6/3, em uma hora e 30 minutos de jogo para garantir vaga na final do Masters 1000 de Cincinnati, nos Estados Unidos.

Esta foi a 22ª vitória consecutiva do tenista da Escócia na temporada, sendo a terceira apenas contra Raonic: em junho, Murray levantou o troféu do ATP 500 de Londres - Queen's - justamente sobre o tenista do Canadá na decisão. Semanas depois, os dois voltaram a se enfrentar na decisão de Wimbledon, na qual Andy ganhou por três sets a zero, com parciais de 6/4 7/6 e 7/6, para ser bicampeão do torneio.

Na final de Cincinnati, Murray terá pela frente o vencedor do confronto entre o croata campeão de US Open, Marin Cilic, e o surpreendente búlgaro Grigor Dimitrov, que nesta semana já conquistou vitórias expressivas, como a vitória sobre o quarto colocado no ranking da ATP, o suíço Stan Wawrinka por duplo 6/4.

Nas estatísticas, o equilíbrio entre os jogadores se comprova: jogando com o primero serviço, o escocês venceu 74% dos pontos, enquanto o canadense ficou com 80% do total no seu saque. Já com o segundo serviço, esteve a principal diferença a favor de Andy, que ganhou cerca de 70% dos pontos, em comparação com Raonic, que venceu apenas 26%.

Murray vem de bicampeonato nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Na estreia, derrotou o sérvio Viktor Troicki em sets diretos. Na sequência, bateu o argentino veterano Juan Monaco também em sets diretos. Nas oitavas de final, perdeu um set contra Fabio Fognini, mas venceu: 6/1 2/6 e 6/3. Nas quartas de final passou pelo norte americano Steve Johnson por dois sets a um, com parciais de 6/0 4/6 e 7/6, em duas horas e 11 minutos de jogo. Na semifinal, cabeça de chave número dois do torneio, venceu Kei Nishikori do Japão por dois sets a zero, com parciais de 6/1 e 6/4, em uma hora e 20 minutos de jogo e na final, despachou o argentino Juan Martín del Potro em quatro emocionantes sets.

Na chave de duplas, o brasileiro Marcelo Melo, jogando ao lado do croata Ivan Dodig, bateu a parceria composta pelos canadenses Daniel Nestor e Vasek Pospisil por dois sets a zero, com parciais de 6/4 e 6/1, para se classificar à final, na qual encara o romeno Horia Tecau e o holandês Jean Julien Rojer.