Voleibol: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016

Saiba tudo sobre um dos mais esportes mais populares dos Jogos Olímpicos com este guia preparado pela VAVEL Brasil

Voleibol: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016
Voleibol: tudo o que você precisa saber para o Rio 2016

Incorporado aos Jogos Olímpicos desde 1964, o voleibol é garantia de espetáculo dentro e fora das quadras. Isso porque a modalidade é uma das mais procuradas pelo público, que chegam a esgotar os ingressos em um tempo mínimo. Nos Jogos Olímpicos do Rio 2016 não será diferente. O esporte só perdeu para o futebol e atletismo, no quesito de venda de entradas.

Criado em 9 de fevereiro de 1895 por William George Morgan, o voleibol tem cativado o torcedor cada vez mais, com partidas recheadas de emoções e jogadas espetaculares. Pensando nisso, a VAVEL Brasil preparou um guia para lhe informar sobre tudo que você deve e precisa saber sobre este esporte tão querido pelo público em Olimpíadas.

Local onde será realizado

Maracanãzinho será o
Maracanãzinho será o "caldeirão" do voleibol nas Olimpíadas do Rio (Foto: Divulgação)

Com capacidade para abrigar 11.800 pessoas, o Maracanãzinho será o palco de grandes duelos do voleibol nos Jogos Olímpicos do Rio. O ginásio irá receber partidas do masculino e do feminino. Em outubro de 2003, o espaço fechou para reformas, visando os Jogos Pan-americanos, em julho de 2007. As obras custaram R$ 90 milhões. No dia 30 de junho do mesmo ano ele foi reaberto para um evento-teste, em que as meninas do Brasil venceram a Sérvia por 3 sets a 1.

Campeões em Londres 2012

De virada, Rússia bateu Brasil na final e garantiu ouro nos Jogos Olímpicos de Londres (Foto: london2012.com)
De virada, Rússia bateu Brasil na final e garantiu ouro nos Jogos Olímpicos de Londres (Foto: london2012.com)

O duelo entre Rússia e Brasil na disputa da medalha de Ouro nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 parecia um roteiro cinematográfico. A equipe do técnico Bernardinho abriu dois sets e o triunfo estava próximo. No entanto, a seleção brasileira não esperava uma reação dos russos, após dois match points. Diante da dificuldade imposta, os adversários conseguiram igualar o confronto e levar a partida para o tie-break, vencendo o duelo, com parciais de 19/25, 20/25, 29/27, 25/22 e 15/9. 

Depois de dois vices consecutivos, o Brasil chega aos Jogos Olímpicos do Rio com a responsabilidade de alcançar o lugar mais alto do pódio, já que estará atuando diante do seu torcedor.

Brasil domina Estados Unidos na final do feminino e conquista Ouro (Foto: Divulgação)
Brasil domina Estados Unidos na final do feminino e conquista Ouro (Foto: Divulgação)

As meninas do Brasil também marcaram presença na final dos Jogos Olímpicos de Londres. Do outro lado da rede: Estados Unidos. O primeiro set parecia que a partida seria das americanas, uma vez que fecharam a parcial com 21 minutos. No entanto, as comandadas de José Roberto Guimarães reagiram nos outros três sets e não deram chance para às adversárias, garantindo o Ouro após vitória por 3 sets a 1, com parciais de 11/25, 25/17, 25/20, 25/17. 

Favoritos para o Rio 2016

Masculino:

Falar de favoritos para o Ouro olímpico e não falar do Brasil, é impossível. Mesmo com dois vices consecutivos, nos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim e 2012 em Londres, os comandados do técnico Bernardinho terão a oportunidade de conquistar o tricampeonato diante do seu torcedor. A missão não será fácil, pois Rússia, Itália e Estados Unidos irão desembarcar no Rio visando o lugar mais alto do pódio.

Atual campeã olímpica, a Rússia espera repetir o feito de 2012, ano no qual venceu o Brasil, de virada, conquistando o Ouro. Comandando pelo meio de rede, mas também oposto, Muserskiy, a seleção russa chega com moral, não só pelo histórico em Jogos Olímpicos, mas também por ter garantido vaga entre as seleções europeias.

Já a Itália, seleção na qual tem o oposto Zaytsev como destaque, atualmente não tem conseguido voos maiores em Olimpíadas, ficando com o Bronze em 2012 e em 4º lugar no ano de 2008. Mas a tradição italiana no voleibol é um ponto a favor. Afinal, quem não se lembra da emocionante decisão pelo Ouro em 2004? Giba, Giovane, NalbertMaurício são só alguns dos nomes consagrados que estavam em quadra e que fizeram 3 sets a 1 nos italianos, com parciais de 25-15, 24-26, 25-20 e 25-22. 

Feminino:

Se os meninos do Brasil buscam o tricampeonato Olímpico, o caso das meninas não é diferente. As comandadas do técnico José Roberto Guimarães chegam com moral elevadíssima, após dois Ouros nas últimas edições dos Jogos Olímpicos. Nas duas oportunidades, as brasileiras venceram os Estados Unidos, que também chega ao Rio de Janeiro com forte favoritismo.

As americanas possuem um trunfo no elenco. Ou melhor, uma brasileira. Não entendeu? Estamos falando de Danielle Scott, que consolidou sua carreira no voleibol brasileiro e que atualmente joga pelo Brasília Vôlei. A central possui experiência de sobra quando se trata de Olimpíadas, isso porque Scott já disputou cinco edições, e irá disputar a sexta, no Rio de Janeiro.

O voleibol asiático corre por fora no favoritismo. Japão e China sempre travaram grandes duelos em Grand Prix e esperam surpreender na capital fluminense, em agosto.

Curiosidades do vôlei

- Imagina uma partida de futebol no Maracanã, com 95 mil pessoas nas arquibancadas. Imaginou? Agora, ao invés do futebol, pense que seria um jogo de vôlei. Isso foi realidade no Brasil em 26 de julho de 1983, quando o Estádio Jornalista Mário Filho (Maracanã), recebeu exatos 95.887 espectadores para o duelo entre a seleção brasileira e a extinta União Soviética. Na ocasião, os brasileiros fizeram valer o fator casa e venceram por 3 sets a 1.

- Quem não se lembra do famoso saque "Jornada nas Estrelas", que teve início na década de 50, com Vincentão, quando atuava pelo Clube Atlético Mineiro? Naquela época, o estilo era famoso pelo fato das quadras não serem cobertas. Assim, a bola atingia uma velocidade alta e ia em torno de 25 metros, o que dificultava a recepção dos adversários. No entanto, o Jornada ganhou notoriedade nas mãos de Bernard, que agitava o público que comparecia na praia no início da década de 80.

Maiores medalhistas

Masculino:

# País Ouro Prata Bronze Total
União Soviética 3 2 1 6
Brasil 2 3 0 5
Itália 0 2 3 5

Feminino:

# País Ouro Prata Bronze Total
União Soviética 4 2 0 6
Japão 2 2 2 6
China 2 1 2 5