Em jogo equilibrado e com duas viradas, Brasil derrota Bélgica no tie break

Com 30 erros durante toda a partida e sem conseguir dar intensidade ao jogo, Brasil teve tarefa difícil contra belgas

Em jogo equilibrado e com duas viradas, Brasil derrota Bélgica no tie break
Lucarelli ajuda seleção no ataque em jogo complicado contra Bélgica (Foto: Reprodução/FIVB)
Brasil
3 2
Bélgica

Jogando em Nancy, na França, o Brasil derrotou a Bélgica por 3 sets a 2. As parciais ficaram em 20/25, 25/23, 22/25, 25/23 e 15/11. Com a vitória, o Brasil está confirmado na fase final da Liga Mundial de 2016, que acontece entre os dias 13 e 17 deste mês, na Polônia.

Com 23 pontos, Wallace foi o maior pontuador do Brasil na partida. A seleção de Bernardinho, que tem agora sete vitórias na competição, volta à quadra amanhã às 13h no horário de Brasília.

Brasil começa vacilante e Bélgica leva primeiro set

A seleção brasileira, mais uma vez, começou o jogo devagar e permitiu que a Bélgica abrisse vantagem no início da partida. Comandando o placar, a seleção belga chegou a abrir 11 a 7 com oito pontos de ataque, o que mostrava a ineficiência da defesa da seleção brasileira no começo do jogo.

Chegando na segunda parada técnica da partida, o domínio belga continuava: enquanto o placar mostrava 16 a 10 o Brasil tentava encontrar uma maneira de defender os ataques de Van Walle.

Na reta final do primeiro set o Brasil chegou a encostar no placar, que marcou 23 a 19, mas a seleção belga estava numa primeira parcial iluminada, e, enquanto as coisas davam certo, o time europeu aproveitou e fechou o primeiro set em 25 a 20

O segundo set começou mais equilibrado, e, na primeira parada técnica da segunda parcial, o placar favorecia a Bélgica: 8 a 6. Com a seleção europeia diminuindo a intensidade do jogo, o Brasil conseguiu encostar no placar e manter o equilíbrio, as equipes trocavam pontos.

Acertando o jogo aos poucos, o Brasil levou o segundo set. Reagindo na hora certa, os comandados de Bernardinho abriram vantagem de 24 a 21 e, depois de uma cravada de Wallace, fechou o segundo set em 25 a 23 para empatar a partida.

Partida continua disputada e times precisam do tie break

O terceiro set começou bem para a seleção brasileira, que chegou a abrir 3 a 0, mas a Bélgica equilibrou as ações e chegou a virar a partida, marcando 9 a 8. Mesmo com a seleção brasileira não jogando tudo que pode o equilíbrio no jogo se mantinha: depois de vinte e oito pontos disputados no terceiro set, o jogo estava empatado em 14 a 14.

Depois de desafio da seleção brasileira, a Bélgica conseguiu um set point: Wallace tentou explorar o bloqueio, mas a bola foi para fora sem tocar nos jogadores belgas. A Bélgica fechou o set no ponto seguinte em 25 a 22 para fazer dois sets a um.

Precisando vencer a quarta parcial da partida, a seleção de Bernardinho chegou ao primeiro tempo técnico do quarto set liderando por 8 a 7, a Bélgica, no entanto, não deixava o Brasil abrir grandes vantagens.

Após bom ataque de Lucarelli, o Brasil foi à segunda parada obrigatória do set liderando por 16 a 14. Num bom momento, a seleção de Bernardinho obrigou o técnico belga a pedir tempo após o placar marcar 18 a 15. A parada do técnico belga deu resultado: com três pontos seguidos do time europeu, foi a vez de Bernardinho pedir tempo.

Na reta final do set, o Brasil conseguiu abrir 23 a 20 com dois saques potentes de Murilo e encaminhou a vitória no set para levar a partida ao tie break. Depois que Van Walle mandou o saque na rede o Brasil fechou o quarto set em 25 a 23.

O Brasil começou a parcial decisiva marcando um ponto de bloqueio com Wallace e conseguiu a liderança. Com 6 a 4 no placar a favor do Brasil, o técnico Belga pediu tempo. Sentindo a pressão da decisão, a Bélgica não conseguia equilibrar as ações e sucumbiu à pressão brasileira: após ataque de Murilo, o Brasil fechou a partida em 15 a 11.