Brasil vence Rússia sem dificuldades e vai reeditar final Olímpica contra a Itália

Brasileiros mostram maior consistência no passe e no bloqueio e conseguem fazer grande exibição para conseguir chegar em mais uma decisão olímpica

Brasil vence Rússia sem dificuldades e vai reeditar final Olímpica contra a Itália
Foto: Divulgação/FIVB

Nessa sexta-feira (19) o Brasil encarou a Rússia, no Maracanãzinho, pela semifinal do torneio de voleibol masculino olímpico. Num jogo que teve parciais ao longo do jogo equilibradas, o melhor trabalho de passe e na defesa dos brasileiros fizeram a diferença para uma vitória por 3 sets com parciais de 25 a 21, 25 a 20 e 25 a 17.

Com a vitória o Brasil conseguiu chegar a sua quarta final olímpica de maneira consecutiva, tentando conseguir o seu terceiro ouro na modalidade, repetindo a final de 2004 em Atenas, encarando a Itália, no domingo (21). Já a Rússia irá encarar os Estados Unidos no mesmo dia na disputa do bronze.

No primeiro set, os times ficaram bem próximos no placar e trocando muitos pontos no ataque. Mesmo com instabilidade no passe russo e com placar na primeira parte por 9 a 9, o jogo seguiu equilibrado, mas com os brasileiros começaram a abrir vantagem fazendo 17 a 15. Na reta final, a seleção brasileira aproveitou a instável recepção russa para ampliar a vantagem e fechar o set em 25 a 21.

No segundo set, o roteiro bem semelhante ao da primeira parcial onde os times se mantiveram próximos. O placar mostrava 8 a 8 na primeira parte. Já num segundo momento, os times continuaram bem parelhos no placar e empatados em 16 pontos. Na reta final, a recepção russa deixou o time na mão e o Brasil fechou o set em 25 a 20.

No derradeiro set, o jogo se mostrou mais uma vez muito próximo no placar pelo menos até o 10 a 10, mas a relação saque-bloqueio-defesa da seleção brasileira foi fundamental ampliar bem a vantagem verde e amarela e dilatar a vantagem no placar e abriu 20 a 13. Na reta final foi apenas administrar e trocar alguns pontos com a Rússia para fechar o jogo em 25 a 17.