Sada Cruzeiro passa tranquilo pelo Caramuru Vôlei e emplaca segundo triunfo na Superliga

Time mineiro consegue segunda vitória em dois jogos e sobe na classificação geral em começo da série jogando longe de seus domínios

Sada Cruzeiro passa tranquilo pelo Caramuru Vôlei e emplaca segundo triunfo na Superliga
Cruzeiro mantém 100% de aproveitamento e ainda não perdeu sets na Superliga (Foto: Gustavo Oliveira/Inovafoto/CBV)

Ainda que atuando fora de casa, o Sada Cruzeiro não encontrou dificuldades para vencer o Caramuru Vôlei/Castro por 3 sets a 0 (19/25, 18/25 e 22/25) no ginásio Padre José Pagnacco na partida que fechou a 3ª rodada pela Superliga 2016/2017.

Foi a segunda vitória conquistada pelo atual campeão nas duas partidas disputadas até o momento, tendo seis pontos e agora ocupando a quarta posição na tabela. O tour fora de casa ainda segue por mais três partidas sendo Maringá Vôlei, São Bernardo Canoas seus adversários.

O Caramuru começou jogando leve, sem muita responsabilidade e arrancou pontos importantes com Robinho, chegando a estar encostado na parcial 5 a 4. Deste momento em diante o Cruzeiro fez seu jogo acionando Filipe no ataque, abriu cinco pontos na parcial 15 a 10 e ampliou sua vantagem na segunda metade do set. Leal e Simon foram um pouco mais participativos porém o fator decisivo ainda foram os erros cometidos pela equipe novata na vitória por 25 a 19.

Tendo ínicio surpreendente, os donos da casa respiraram bastante na partida. Peron, Robinho e Maycon erram as armas ofensivas utilizadas pelo levantador. O Sada Cruzeiro disparou quando por duas vezes anotou pontos seguidos e também contando novamente com os erros do adversário, abrindo sete pontos na parcial 15 a 8. Problemas atingiram os mineiros quando Marcelo fez a inversão do 5 em 1 pois o levantador Fernando entrou fora de sintonia com seus atacantes, entregando alguns pontos por erros no levantamento.

Mais disputado dos sets, o terceiro viu o Caramuru dando a vida pela vitória para postergar a partida. O empate se manteve durante bom período pois a primeira vez que alguém esteve na frente por mais de dois pontos, o Cruzeiro, foi apenas no 13º ponto em erro cometido por Robinho na defesa.

No ataque seguinte Simon ampliou, porém Caio e Alan diminuíram logo na sequencia mas os erros voltaram a aparecer, ficando em 3 pontos de vantagem. A corrida final teve quase um duelo particular entre Bruno e Leal/Simon no ataque, melhor para os cruzeirenses que mantiveram a liderança fechando em 25 a 22