Raio-X: Warriors evoluem com Kevin Durant e buscam revanche contra Cavaliers
Raio-X: reforçado com Kevin Durant, Warriors evoluem e buscam revanche contra Cavaliers

Pela terceira vez consecutiva, algo inédito na história da NBA, Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers decidem o título da liga. Nos últimos dois anos, uma vitória para cada lado. Em 2017, chegou a hora do desempate para mostrar quem é o time mais dominante da atualidade. As finais começam nesta quinta-feira (1), às 21h (de Brasília), em Oakland, assim como nas outras duas vezes.

O confronto entre Warriors e Cavaliers reúne também duelos individuais interessantes. Após cinco anos, Kevin Durant reencontra LeBron James nas finais e tem a segunda oportunidade na carreira para conquistar o primeiro título. Mais maduro, Stephen Curry teve sua melhor atuação em playoffs e tem pela frente a missão de enfrentar o decisivo Kyrie Irving, no duelo entre os armadores mais habilidosos da liga.

Tanto na temporada regular quanto nos playoffs, o Golden State Warriors tem campanha superior ao Cleveland Cavaliers. Na temporada, teve a melhor campanha da liga com 67 vitórias e 15 derrotas, enquanto os Cavs tiveram apenas a 5ª melhor campanha geral e a segunda melhor da Conferência Leste com 51 vitórias e 31 derrotas. Nos playoffs, os Warriors chegam invictos nas finais com 12 vitórias e nenhuma derrota, enquanto os Cavaliers venceram 12 e perderam uma.

As finais de 2017 reúne 11 jogadores nomeados para o All-Star pela primeira vez desde 1983, quando Los Angeles Lakers e Philadelphia 76ers decidiram o título. Quem será que leva a melhor desta vez? Será que os Cavaliers conseguem o bicampeonato ou os Warriors vão conseguir a revanche? A VAVEL Brasil fez uma análise do confronto. Confira abaixo:

Stephen Curry vs. Kyrie Irving:

Mais maduro após fracassar nas finais em 2016, Stephen Curry teve sua melhor atuação em playoffs na carreira. O armador do Golden State Warriors teve médias de 28,6 pontos por jogo e, mesmo com Kevin Durant no time, foi o destaque na campanha. Além do aumento na média de pontos, Curry tem o melhor aproveitamento em arremessos com 50,2% e 43,1% em arremessos de três pontos.

Por outro lado, o Cleveland Cavaliers tem o decisivo Kyrie Irving. O armador foi o responsável pelo arremesso que deu o primeiro título da história da franquia. Em 2017, as médias do camisa 2 diminuíram em relação ao ano passado. A média de pontos caiu de 25,2 para 24,5, enquanto o aproveitamento nos arremessos caíram de 47,5% para 46,6%. Nas bolas de três pontos, o aproveitamento caiu drasticamente de 44% para 35,6%.

Já na temporada, Curry continua levando vantagem em relação a Irving. Ambos tiveram médias de pontos parecidas, com leve vantagem para o camisa 30 dos Warriors (25,3 pontos por jogo contra 25,2), mas nos rebotes (4,5 por jogo contra 3,2) e assistências (6,6 por jogo contra 5,8) Curry levou maior vantagem. No aproveitamento dos arremessos, o armador dos Warriors continua na frente mas com uma margem bem pequena de vantagem, com 46,8% (41,1% nas bolas de três pontos) contra 46,3% (40,1% em três pontos) 

Embora tenha um equilíbrio nas médias da temporada, Curry vive melhor momento que Irving durante os playoffs. No geral, o armador dos Warriors leva vantagem. Vitória de Stephen Curry!

Klay Thompson vs. J.R. Smith

Se os armadores de Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers não deixam a desejar, seus companheiros de armação ficaram abaixo da média na temporada 2016/17. Embora Klay Thompson tenha feito média de 22,3 pontos por jogo, superior a temporada anterior, o camisa 11 dos Warriors não foi tão brilhante e passou bastante apagado por muitos jogos.

Mas, no duelo individual, Klay Thompson leva ampla vantagem diante de J.R. Smith, embora o ala-armador dos Cavaliers tenha evoluído nos playoffs - apesar da média de pontos ter diminuído em relação a temporada e ser a pior da carreira desde 2006/07.

Na temporada regular, J.R. Smith sofreu com lesões e jogou apenas 41 jogos, com média de 8,6 pontos por jogo. Já Klay Thompson, atuou em 78 jogos e teve média de 22,3 pontos - a melhor da carreira. No aproveitamento de arremessos, o ala-armador dos Cavs teve o pior aproveitamento da carreira com 34,6% (35,1% em bolas de três pontos). Já o camisa 11 dos Warriors, teve 46,8% de aproveitamento (41,4% em bolas de três pontos).

Já nos playoffs, J.R. Smith melhorou o aproveitamento nos arremessos em relação a temporada, com 48,4% e 44,9% em bolas de três pontos, os melhores da carreira. Porém, as médias de pontos caíram para 6,6 pontos por jogo. Por outro lado, Klay Thompson teve queda no aproveitamento de arremessos para 38,3% e 36,4% em bolas de três, e em pontos para 14,4 por jogo, os piores da carreira.

Embora J.R. Smith tenha mostrado ser mais eficiente nos playoffs, deixou a desejar ao longo da temporada. Por outro lado, apesar de não ter sido brilhante durante a temporada e ter as piores médias da carreira nos playoffs, Klay Thompson foi superior na maior parte da temporada e é All-Star, por isso é superior ao ala-armador dos Cavaliers. Vitória de Klay Thompson!

Kevin Durant vs. LeBron James

Após cinco anos, Kevin Durant e LeBron James se reencontram nas finais da NBA. Na primeira vez, melhor para o 'King' James, que consagrou-se campeão pelo Miami Heat. Desta vez, ambos por times diferentes, novo duelo nas finais que promete muita emoção, já que os dois estão mais evoluídos e maduros.

Após o vice-campeonato para o Miami Heat de LeBron James, Kevin Durant continuou amadurecendo e se firmando como um dos grandes nomes da NBA ao conquistar o MVP (Jogador Mais Valioso) da temporada 2013/14. Após não ter sucesso no Oklahoma City Thunder na temporada 2015/16, o ala trocou o OKC pelo Golden State Warriors na busca pelo primeiro anel de campeão da carreira.

Na temporada, Kevin Durant dividiu o status de estrela com Stephen Curry e atuou apenas em 62 jogos após sofrer uma lesão no joelho que causou susto no Golden State Warriors. Embora o time tenha tido dificuldade no começo, conseguiu encaixar seu jogo sem o ala e mostrou que existe vida sem KD, mas deixou claro que não conseguiria brigar por título sem ele.

Durante a temporada regular, Durant teve média de 25,1 pontos por jogo. Embora tenha sido a pior média desde a sua primeira temporada da carreira, foi o jogador mais eficiente - excluindo os pivôs - com 53,7% de aproveitamento nos arremessos, mas deixou a desejar nos chutes de três pontos com aproveitamento de 37,5%. Durant também teve a melhor média de rebotes da carreira com 8,3 por jogo.

Já nos playoffs, Durant melhorou sua eficiência nos arremessos para 55,6% e 41,7% nos chutes de três pontos. A média de pontos continua parecida com a da temporada, mas superior, agora com 25,2 pontos por jogo.  

Mas do outro lado tem LeBron James, o melhor jogador da atualidade. O ala do Cleveland Cavaliers teve a melhor média de pontos desde 2013/14 com 26,4 por jogo. A eficiência do 'King' James também é acima da média, apesar de abaixo de Durant, com 50,1% de aproveitamento, embora deixe a desejar nos chutes de três pontos com 36,3% de aproveitamento. LeBron James também teve médias de 8,6 rebotes e 8,7 assistências por jogo, as melhores da carreira.

Nos playoffs, LeBron James melhorou a média de pontos para 32,5 por jogo e a eficiência nos arremessos para 56,6% de aproveitamento e 42,1% nos chutes de três pontos, ambos superiores as médias de Kevin Durant. Além disso, LeBron tem quebrado um recorde atrás de outro, tendo superado Michael Jordan em pontos e tornado-se o maior cestinha da história dos playoffs.

Apesar de ser um duelo de gigantes entre os melhores alas da NBA e que promete parar as atenções do mundo durante as finais, LeBron James é superior a Kevin Durant e vive melhor fase, além de possuir números melhores que o ala dos Warriors. Vitória de LeBron James!

Draymond Green vs. Kevin Love

Outro duelo que promete ser equilibrado é entre os alas-pivôs Draymond Green e Kevin Love. De um lado, o jogador do Golden State Warriors foi eleito um dos três melhores marcadores da liga em 2016/17, enquanto Love vive ofensivamente seu melhor momento desde que chegou ao Cleveland Cavaliers em 2014/15.

Na temporada regular, Green teve médias de 10,2 pontos por jogo, 7,9 rebotes, 7,0 assistências, 1,4 tocos e 2,0 roubadas - esta última a melhor da carreira. Já Love, foi superior na média em pontos com 19 por jogo e rebotes com 11,1 por jogo, mas inferior em assistências, tocos e roubadas.

Nos playoffs, Green melhorou suas médias para 13,9 pontos por jogo, 8,7 rebotes, 7,2 assistências e 2,1 tocos, enquanto a média de roubadas caiu para 1,9, mas continua dentro da média da temporada com pouca diferença. Já Love, possui suas melhores médias da carreira em playoffs com 17,2 pontos por jogo e 10,4 rebotes.

Nos arremessos, Green e Love possuem aproveitamento equilibrado. Na temporada, o ala-pivô dos Warriors teve 41,8% de aproveitamento e 30,8% em chutes de três pontos, enquanto Love foi superior em ambos com 42,7% e 37,3% nos chutes de três.

Já nos playoffs, Green tem melhor aproveitamento nos arremessos gerais com 50% de aproveitamento contra 45,7%, enquanto Love é mais mortal nas bolas de três pontos com 47,5% de aproveitamento contra 47,2% - apesar do equilíbrio, Love arremessa mais vezes.

Apesar de ser superior em algumas médias, principalmente em pontos e rebotes, os Warriors necessitam mais do Draymond Green do que o os Cavaliers necessitam do Kevin Love. Green é fundamental na transição e é um dos melhores marcadores da temporada. O camisa 23 consegue ter bom rendimento mesmo até sem pontuar muito, diferente de Love. No ataque, tem bons aproveitamentos, porém menos oportunidades que Love, devido os Warriors possuírem Stephen Curry, Klay Thompson e Kevin Durant para dividirem os pontos. Vitória de Draymond Green!

Zaza Pachulia vs. Tristan Thompson

No confronto dos menos badalados de Golden State Warriors e Cleveland Cavaliers, os pivôs Zaza Pachulia e Tristan Thompson prometem muita briga para defender o garrafão. Mas nessa posição a vantagem é dos Cavs, já que o ponto fraco dos Warriors é o garrafão, fato que fez toda a diferença nas finais de 2016 que culminou no título da franquia de Ohio.

Na temporada, Zaza Pachulia teve médias de 6,1 pontos por jogo e 5,9 rebotes, bem inferior a Tristan Thompson que fez 8,1 pontos e 9,2 rebotes. Além disso, Thompson teve 60% de aproveitamento nos arremessos contra 53,4% do pivô dos Warriors.

Nos playoffs, Zaza Pachulia continua com a mesma média de 6,1 pontos por jogo, mas teve queda na média de rebotes para 4,3. Já o aproveitamento dos arremessos continua bem parecido com a temporada, com 53,2%.

Já Tristan Thompson mostra evolução nos playoffs. A média de pontos aumentou para 9,2 por jogo e de rebotes aumentou para 9,3 por jogo. Já o aproveitamento em arremessos continua na mesma média da temporada com 60% de êxito.

Tristan Thompson foi fundamental na arrancada que culminou na virada história do Cleveland Cavaliers em 2016. O Golden State Warriors mostrou que o ponto fraco da equipe é o garrafão e trocar Andrew Bogut por Zaza Pachulia não foi reforço. O pivô dos Cavs é superior. Vitória de Tristan Thompson!

VAVEL Logo