Lenda do basquete universal, Kobe Bryant morre aos
41 anos em acidente de helicóptero
Kobe Bryant | Foto: Divulgação/NBA

Um atleta completo, com uma carreira quase irreparável. Um jogador exemplar, dedicado até o fim no que mais conviveu desde os primeiros anos de vida: o basquete. Soube como poucos transcender o limite entre um atleta e uma personalidade agradável do ponto de vista unânime, respeitado por todos, independentemente da torcida ou do interesse pelo basquete. Neste domingo (26), aos 41 anos, precocemente morreu o ex-jogador do Los Angeles Lakers e lenda do basquete Kobe Bryant.

Um acidente de helicóptero na cidade de Calabasas, na Califórnia/EUA, ceifou a vida dele e de outras quatro pessoas. Uma de suas filhas, Gianna, a GiGi, de 13 anos, também está entre as vítimas fatais. A informação foi divulgada primeiramente pelo site norte-americano TMZ. Aos poucos, outros portais dos Estados Unidos e repórteres que acompanham intensamente a NBA informaram a morte por meio de fontes. Relatos preliminares dão conta de que mais sete pessoas estavam no helicóptero, o que totaliza nove mortes.

Desde quando era jogador, Kobe usava seu helicóptero Sikorsky S-76. Segundo informações divulgadas pela imprensa dos Estados Unidos, o acidente ocorreu por volta das 10 horas da manhã (horário da costa oeste dos EUA, 15 horas em Brasília). O clima na região era ruim, com neblina. O acidente será investigado pelos órgãos responsáveis pela apuração das causas de tragédias aéreas em todo o mundo.

Local onde helicóptero caiu em Calabasas, CA/EUA | Foto: Reprodução/TMZ
Local onde helicóptero caiu em Calabasas, CA/EUA | Foto: Reprodução/TMZ

Kobe Bryant inspirou milhões de pessoas a acompanharem o basquete e a manter o Los Angeles Lakers em alto nível de torcida e reconhecimento ao redor do mundo. Bastante idolatrado, está entre os três maiores jogadores do Século XXI no basquete mundial e um dos maiores da história. Durante toda a sua longeva carreira de 20 anos, sempre esteve no segundo maior vencedor da NBA. O ala-armador foi selecionado na 13ª escolha da primeira rodada do Draft de 1996 pelo Charlotte Hornets, mas trocado para LA.

Os títulos foram vários, tanto pelos Lakers como pela Seleção dos Estados Unidos. Foram cinco títulos da NBA (2000, 2001, 2002, 2009 e 2010), MVP das finais em 2009 e 2010, MVP da NBA em 2008, 18 vezes presente no All-Star Game (1998 e de 2000 a 2016), quatro MVPs do All-Star Game, 11 vezes presente entre os melhores jogadores de uma temporada na NBA, duas vezes no segundo time, duas vezes no terceiro time, nove vezes presente entre os melhores da defesa, três vezes no segundo melhor time da defesa, maior pontuador da NBA em 2006 e 2007, campeão do Desafio de Enterradas em 1997, escolhido como melhor calouro no segundo time de 1997, presente na seleção do basquete universitário de 1996 e como o melhor jogador do país no mesmo ano. Pela seleção, conquistou duas medalhas de ouro nas Olimpíadas Pequim 2008 e Londres 2012, além do título mundial em 2007, disputado em Las Vegas.

Os recordes individuais também chamaram atenção e esses fatos o colocam como um dos maiores de todos os tempos. Foram 1.383 partidas e 34.157 pontos anotados em sua carreira profissional. Com a camisa dos Lakers, foram 1.346 jogos, 33.643 pontos, 7.047 rebotes e 6.306 assistências. Em 2006, anotou 81 pontos contra o Toronto Raptors, a segunda maior pontuação de todos os tempos. Em sua partida de despedida, no dia 13 de abril de 2016, marcou 60 pontos na vitória de LA sobre Utah Jazz por 101 a 96 e quebrou outro recorde: a de ser o jogador mais velho a anotar mais de 50 pontos em uma partida da NBA. Seu último tweet foi na noite deste sábado (25), após LeBron James ultrapassá-lo na lista de maiores pontuadores do basquete norte-americano.

Mas não foi apenas com a bola laranja que o jogador fez sucesso. Em 2009, o rapper Lil Wayne o homenageou com uma música com o próprio nome de Bryant. Em 2018, venceu o Oscar de Melhor curta-metragem de animação pelo filme Dear Basketball. Kobe Bryant deixa sua esposa, Vanessa Bryant, com quem casou em 2001 e outras três filhas: Natalia, Bianka e Capri, nascida em junho de 2019.

MEDIA: 5VOTES: 2
VAVEL Logo