Nesta segunda-feira (18), o jornalista Marc J. Spears do Andscape publicou uma entrevista realizada com o técnico do Detroit Pistons, Monty Williams, onde ele expressou seu descontentamento com a situação da equipe "Maior desafio da minha carreira". 

O Detroit Pistons, franquia tradicional da NBA, não vive seus melhores dias. A última vez em que chegou aos playoffs foi em 2019, e nessa temporada, eles se aproximam do recorde de derrotas consecutivas (26), sequência protagonizada pelo Cleveland Cavaliers em 2011.

Chegada do técnico

O treinador vive sua primeira temporada com o Detroit e já se deparou com um cenário difícil. Monty Williams comandava o Pheonix Suns, onde recebeu o prêmio de técnico do ano em 2022 e ficou livre nessa offseason. Entendendo a necessidade de um nome de peso para o cargo, o Pistons chegou forte na disputa.

Eles ofereceram o maior salário da história de um técnico, US$ 78,5 milhões diluídos em 6 anos. A certeza de um nome conceituado no comando agora gera dúvidas na diretoria, são 2 vitórias e 25 derrotas até aqui.

Foto: Divulgação / NBA
Foto: Divulgação / NBA

Momento da equipe e clima no vestiário

Os jogadores da equipe também não conseguem dar uma resposta. Cade Cunningham é o armador titular e estrela da equipe, vem para sua terceira temporada na NBA e ainda não deu o "próximo passo". Outras peças menos badaladas também não vivem seus melhores dias e a fase ruim parece ter contagiado a equipe.

Apesar do momento complicado, Monty enxerga a situação com uma visão otimista "A vida pode ser engraçada, é o jeito que as coisas são. Me incomoda o desempenho do time mas é meu trabalho achar a solução".

Cade Cunningham, estrela do time, confirma o sentimento do treinador, "Ele tem sido ótimo, gosto de aprender as coisas com ele e o momento certeiro com que ele nos diz as coisas. Nós jogadores temos as táticas e precisamos aplicá-las em quadra, o que não vem acontecendo".

Foto: Divulgação / NBA
Foto: Divulgação / NBA

Próximo jogo

Detroit Pistons recebe o Utah Jazz quinta-feira (20), às 21h. A equipe também não vive um bom momento, com 10 vitórias e 17 derrotas na temporada. Para o Pistons, é uma chance de finalizar essa sequência negativa e não ficar marcado como o "pior time da história da NBA",