Cavaliers batem Raptors mais uma vez, abrem 2 a 0 e seguem invictos nos Playoffs

Raptors, que foi mal jogando fora de casa, têm chance para reagir no sábado, quando série vai ao Canadá; Sequência invicta do Cavs chega à dez partidas

Cavaliers batem Raptors mais uma vez, abrem 2 a 0 e seguem invictos nos Playoffs
LeBron James anotou o décimo quinto triplo-duplo da carreira em playoffs (Foto: Reprodução/NBA)
Cleveland Cavaliers
108 89
Toronto Raptors

Jogando na Quicken Loans Arena, em Cleveland, os Cavaliers bateram os Raptors na noite desta quinta-feira (19), por 108 a 89, mais uma vez com tranquilidade. O time de LeBron James e companhia abre 2 a 0 na série e continua invicto nos playoffs, com dez vitórias.

O próximo jogo da série é em Toronto, no Canadá. Os Raptors tentam a primeira vitória da série no sábado, 21. O time canadense, que teve Luis Scola no quinteto titular do jogo dois, ainda terá o desfalque de Jonas Valanciunas.

Na segunda partida da série, os destaques foram, pelos Cavs, LeBron James com 23 pontos, 11 assistências e 11 rebotes, Kyrie Irving com 26 pontos e Kevin Love com 19. Tristan Thompson anotou 12 rebotes e nove pontos.

Pelos Raptors DeMar DeRozan foi o cestinha, com 22 pontos. Terrence Ross e Cory Joseph tiveram boas atuações vindo do banco, com onze pontos cada. Kyle Lowry marcou apenas dez pontos na segunda derrota do time.

Cavs aproveitam momento vacilante dos Raptors para ficar com a vitória parcial

Tentando empatar a série fora de casa, os Raptors fizeram ajustes para o jogo: a marcação, que foi um problema na primeira partida, melhorou nos minutos iniciais do jogo dois.

Apesar dos seis pontos e seis assistências de LeBron James em oito minutos de jogo, o time da casa movimentava menos a bola, e os Raptors defendiam melhor além de ir bem ao ataque – liderados por DeMar DeRozan, com dez pontos em nove minutos.

Apesar da melhora dos Raptors dos dois lados da quadra, o placar dava a vantagem aos Cavs no primeiro quarto, o time da casa vencia por 30 a 28 depois de doze minutos.

Mais truncado e com menos jogadas de contra-ataques, o jogo tinha, a seis minutos do intervalo, apenas oito pontos nesse quesito, seis dos Cavs. Como no jogo um, os times continuavam investindo no garrafão: dez pontos dos Raptors contra 18 de Cleveland na parte pintada da quadra. O placar refletia o equilíbrio e marcava 42 a 41 para o time da casa.

Aproveitando os turnovers do time canadense, os Cavs conseguiram abrir vantagem: eram oito desperdícios de bola pelos visitantes, cinco de Kyle Lowry. Assim, os Cavs terminaram o primeiro período com uma sequência de 16 pontos contra dois dos Raptors para irem aos vestiários ganhando por 62 a 48.

Mais uma vez o trio de estrelas dos mandantes se destacou: eram 17, 15 e 12 pontos para LeBron, Love e Irving respectivamente. James ainda contabilizava oito assistências das 14 do time e mais sete rebotes. Pelos Raptors, o destaque era DeMar DeRozan, com 16 pontos.

Cleveland administra mais uma vez e estende recorde invicto nos playoffs

Mostrando ser um time superior tecnicamente, os Cavs chegaram a aumentar a vantagem para 17 pontos – a maior do jogo – no começo do terceiro quarto. Com folga na liderança, LeBron e companhia relaxaram no ataque e tentaram arremessos mais difíceis. Ainda assim, na metade do terceiro quarto, a vantagem do time da casa era de 14 pontos.

Sem conseguir encontrar respostas para a superioridade do adversário, os Raptors pareciam relapsos e Cleveland não fez muito esforço para administrar a partida no terceiro quarto. Apesar de bons esforços individuais de Terrence Ross e Cory Joseph que vieram do banco para marcar 11 pontos cada, os Cavs entraram no último quarto ganhando por 86 a 69.

Dominando mais uma vez, os Cavs chegaram a abrir 20 pontos a pouco menos de oito minutos do fim da partida. A essa altura, LeBron James era o único titular em quadra. James aproveitou o tempo para conseguir o décimo quinto triplo-duplo da carreira em playoffs, e, no mesmo jogo, ainda ultrapassou Shaquille O’Neal na lista de maiores cestinhas dos playoffs, tomando a quarta posição do histórico pivô.