Estados Unidos tem atuação segura e bate China em amistoso de preparação à Olimpíada

Carmelo Anthony anota 18 pontos em apenas um quarto e encaminha terceira vitória tranquila da seleção norte-americana

Estados Unidos tem atuação segura e bate China em amistoso de preparação à Olimpíada
Carmelo convertendo um dos chutes de 3 pontos. Foto: Andrew D. Bernstein/NBAE
Estados Unidos
107 57
China

Dando seguimento a série de amistosos visando a Olímpiada, os Estados Unidos venceram a China nesta terça-feira por 107 a 57 em Oakland na segunda partida entre as duas seleções, terceiro amistoso no geral dos atuais vencedores no torneio olímpico de basquete. A Argentina foi a batida na sexta-feira quando a preparação teve ínicio.

Presentes no mesmo grupo nos Jogos Olímpicos, Estados Unidos e China enfrentarão Venezuela, França e Sérvia na primeira fase na Arena Carioca 1. Em amistosos o time americano ainda joga por duas vezes, Venezuela e Nigéria são os adversários antes do embarque ao Brasil na próxima segunda-feira.

Durant parecia querer mostrar ao torcedor, se é que fosse preciso, a felicidade de jogar em Oakland. Começou anotando os cinco primeiros pontos do jogo na corrida de 5 a 0, logo empatada pelos gigantes chineses. A equipe asiatica fazia sua partida. Recomposição defensiva lenta e dificuldades absurdas no ataque no quesito seleção de arremessos, porém a vantagem era de 16 pontos ao fim do primeiro período em favor do Dream Team.

O segundo quarto teve ínicio desesperador entre erros, roubos e chutes errados das duas seleções durante 3 minutos. O sufoco diminuiu quando os norte-americanos utilizaram o garrafão chamando Harrison Barnes e Demarcus Cousins para o jogo e abrindo assim 21 pontos no marcador, por coincidencia a mesma pontuação ao intervalo.

Caracteristíca principal nas equipes comandadas por Coach K, o jogo em transição deu as caras no terceiro quarto aumentando de forma vertiginosa a vantagem placar para 40 pontos. Carmelo Anthony era o símbolo do retorno em alta velocidade pois foram 16 pontos (6/9 nos chutes) no período, tornando se o cestinha da sua equipe aquela altura com 20 pontos totais.

No quarto final parecia fim de festa. A seleção americana deu de ombros para o jogo, tanto que venceu por apenas x pontos de diferença nos 10 minutos finais. Os chineses fizeram um pouco de graça dentro de seus limites pontuando mais que em qualquer período anterior.