Sérvia faz jogo duro, mas Estados Unidos vence no basquete feminino

Norte-americanas tiveram trabalho com as sérvias, porém, venceram a terceira seguida nos Jogos Olímpicos

Sérvia faz jogo duro, mas Estados Unidos vence no basquete feminino
(Foto: REUTERS/Sergio Moraes)
Estados Unidos
110 84
Sérvia

Faltou pouco para a Sérvia surpreender na Arena da Juventude, mas não foi possível. Em jogo duro, os Estados Unidos quase saíram com a primeira derrota após 43 jogos em Olímpiada. Entretanto, novamente a força das norte-americanas fez diferença.

As maiores pontuadoras da noite nos Estados Unidos foram Diana Taurasi, com 25 pontos e seis bolas de três, Brenna Stewart, que fez 17, Tina Charles, com 15 e Maya Moore, marcando 10. Pela Sérvia, Danielle Page, Jelena Milovanovic e Sonja Petrovic marcaram 15 pontos cada. 

No Grupo B, Canadá e Estados Unidos são os únicos com três vitórias, liderando a tabela. Em seguida, a Espanha venceu as chineas, quartas colocadas, e chegaram a segunda vitória. Por último estão Sérvia e Senegal, que ainda não venceu apesar do jogo duro contra as canadeses.

As norte-americanas só voltam à quadra na próxima sexta-feira, dia 11, quando enfrentam o Canadá em duelo de invictos. Já a Sérvia pega a fraca China no mesmo dia e precisa vencer para se manter viva no grupo.

Estados Unidos abrem vantagem no primeiro tempo

Início arrasador já é comum para as norte-americanas. Passeando sobre as sérvias, elas logo abriram vantagem elástica, mas acabaram sofrendo a virada graças ao grande número de bolas de três da Sérvia, que colocou 16 a 15 no marcador.

Entretanto, Diana Taurasi estava inspirada e não deixou a comemoração durar muito, rebatendo com cestas de três pontos, fechando o primeiro quarto em 31 a 21.

O segundo quarto foi péssimo para a Sérvia, que viu as norte-americanas atropelarem sem piedade. Com muitos erros em diversos setores, as sérvias sofreram com o talendo dos Estados Unidos, que aproveitaram todas as falhas para converter mais pontos.

Se de um lado havia uma equipe perdida, do outrona potência do basquete só mostrou porque leva o título, abrindo 12 pontos de vantagem e 56 a 34 no placar.

Sérvia aperta no placar, mas não consegue acabar com vantagem

Os gritos de "a Sérvia é o time da virada, a Sérvia é o time do amor" ajudaram as jogadoras no embalo para buscar a virada. Durante o terceiro período, as norte-americanas finalmente sentiram a pressão sérvia e viram as adversárias acertarem muitas cestas sem marcação. Petrovic e Page fizeram seu melhor quarto e ajudaram muito no crescimento da equipe.

A parcial do quarto foi bem apertada, marcando 28 a 27 para as estadunidenses com a última cesta saíndo apenas no segundo final com Sylvia Folwes. Entretanto, a larga vantagem no placar continuou grande e não foi possível virar, com o marcador ficando em 84 a 61.

O último quarto também teve equilíbrio na parcial e muita força da Sérvia. Tentando se defender bem do forte ataque adversário e ainda pontuar bastante, foi difícil segurar as sérvias, mas acabou sendo igualmente complicado parar as norte-americanas. No fim, apesar de ficar apenas três pontos atrás, não as favoritas da torcida saíram derrotadas e os Estados Unidos venceram mais uma, a terceira nos Jogos Olímpicos, desta vez por 110 a 84.