Em jogo de duas prorrogações, Brasil perde para Argentina e se complica no basquete masculino

Nocioni anotou 37 pontos e teve a melhor atuação individual do basquete masculino nos Jogos Olímpicos. Brasil se complica e não depende mais de si para se classificar

Em jogo de duas prorrogações, Brasil perde para Argentina e se complica no basquete masculino
Foto: FIBA
Brasil
107 111
Argentina

Na tarde deste sábado (13), o Brasil perdeu para a Argentina por 111 a 107 e se complicou no basquete masculino nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Com grande atuação de Andres Nocioni - que teve a melhor performance individual do torneio com 37 pontos e 11 rebotes - os argentinos venceram e complicaram a vida da seleção brasileira. O destaque brasileiro foi Nenê com 24 pontos e 11 rebotes.

Agora o Brasil não depende mais de si para avançar para as quartas de final. Os brasileiros precisam secar a Espanha, que enfrenta a Lituânia neste sábado. Em caso de derrota dos espanhóis, o Brasil precisa vencer a Nigéria, na segunda-feira (15), às 14h15 (de Brasília), para garantir a classificação.

Argentina domina primeiro quarto, mas Brasil reage no segundo e vai para o intervalo na frente

O Brasil começou bem, equilibrando o jogo nos primeiros minutos, com destaque para Nenê - que anotou seis pontos e levava a melhor em cima de Scola. Mas a Argentina começou a achar as falhas da marcação brasileira e foi abrindo vantagem.

Com muita liberdade na linha de três pontos, Nocioni se destacou com quatro bolas seguidas no perímetro e os argentinos abriram dez pontos de vantagem (24 a 14). No fim do quarto, o Brasil diminuiu a vantagem para sete, mas uma falha de Raulzinho nos últimos segundos decretou a vitória da Argentina no primeiro período por 28 a 19.

Magnano mudou a equipe para o segundo quarto. Raulzinho, Alex, Benite e Giovannoni deram outra cara a seleção brasileira, que teve uma grande reação no período vencendo por 33 a 16. Destaque para Benite, que anotou 13 pontos e liderou a equipe - sendo três bolas de três pontos.

Com boa transição da defesa para o ataque, o Brasil aproveitou bem as chances. Alex anulou o experiente Manu Ginobili, enquanto Benite e Giovannoni mudaram o jogo para o Brasil com suas bolas de três pontos. Na defesa, os argentinos pararam de pontuar e viram o Brasil abrir vantagem e ir para o intervalo vencendo por 52 a 44.

Foto: FIBA
Foto: FIBA

Argentina reage no segundo tempo e empata no fim

No começo do terceiro quarto, a Argentina voltou mais ligada e se recuperou no jogo, chegando a virar o placar para 64 a 63 depois de uma sequência de 11 pontos seguidos. No Brasil, Magnano via Leandrinho numa péssima tarde, zerado em pontos e pendurado com quatro faltas. Por outro lado, os argentinos viam Nocioni ser o cestinha do jogo com 29 pontos.

Mas o Brasil acordou no jogo quando anotou sete pontos seguidos - sendo cinco de Nenê. Assim, a seleção brasileira recuperou a liderança no placar e manteve o equilíbrio no jogo. A Argentina venceu o terceiro período por 23 a 20, mas o Brasil seguia na liderança do placar por 72 a 64.

Magnano voltou com Rafael Luz titular no início do quarto período. Porém, alguns erros do armador fizeram com que o treinador voltasse com Marcelinho Huertas entre os titulares. A entrada do armador do Los Angeles Lakers melhorou a equipe, que reagiu e equilibrou o jogo.

Os minutos finais na Arena Carioca 1 foram emocionantes. A Argentina buscou a reação com grande atuação de Campazzo, enquanto o Brasil perdeu oportunidades para matar o jogo. Quando restavam três segundos, Nocioni empatou o jogo com arremesso de três. Na última bola, Marcelinho Huertas errou o arremesso que poderia dar a vitória ao Brasil, e assim o jogo caminhou para a prorrogação empatado em 85 a 85.

Argentina vence Brasil após duas prorrogações

No início da prorrogação, o Brasil perdeu Marcelinho Huertas pela quinta falta. Porém a seleção brasileira logo se recuperou quando Nenê chamou a responsabilidade e anotou quatro pontos seguidos. Na sequência, Alex aumentou a vantagem com cesta de três pontos. 

Entretanto, a Argentina entrou para o jogo quando Nocioni anotou mais uma bola de três pontos e encostou no placar. Quando restavam 36 segundos, Campazzo empatou o jogo. Após erro de Raulzinho, os argentinos ainda tiveram a bola decisiva, mas Ginobili errou o arremesso decisivo e o jogo caminhou para mais uma prorrogação.

Na segunda prorrogação, a Argentina começou melhor com duas bolas de três seguidas de Campazzo e abrindo oito pontos de vantagem. O Brasil reagiu pouco depois com nove pontos de Leandrinho. Mas na hora de decidir no fim, o Brasil perdeu grandes oportunidades e viu os argentinos abrirem vantagem de novo. No fim, Delfino teve dois lances livres para matar o jogo, mas perdeu os dois. Porém, no rebote, Manu Ginobili ficou com a bola e sofreu falta, convertendo os dois lances e decidindo o jogo.

Foto: FIBA
Foto: FIBA