LeBron James: a trajetória de um astro da NBA; onde ele pode chegar?

Americano conquistou diversos prêmios individuais, três títulos da Liga de Basquete dos Estados Unidos e é considerado, atualmente, um dos grandes jogadores de basquete dos EUA

LeBron James: a trajetória de um astro da NBA; onde ele pode chegar?
LeBron James, o atual ídolo do Cleveland Cavaliers (Foto: Christian Petersen/Getty Images)

LeBron Raymone James é um jogador de basquete americano, nascido em Akron, Ohio, no dia 30 de dezembro de 1984. Vindo de uma família pobre e com uma mãe solteira, o garoto não teve uma vida escolar fácil, já que era muito tímido e envergonhado da sua condição. Apesar disso, quando interagia com a bola de basquete que sua mãe havia lhe presenteado, James sempre mostrava empenho.

Foi dessa maneira que entrou para o time de basquete no St. Vicent – St Mary High School. Devido à sua performance ainda durante o período escolar, LeBron ganhou três vezes o título “Ohio Mr. Basketball” e já era cotado como uma provável “estrela” da NBA.

Do High School à NBA

Jogo entre Cleveland Cavaliers e Los Angeles Lakers, em 2010 (Foto: John Biever/Getty Images)
Jogo entre Cleveland Cavaliers e Los Angeles Lakers, em 2010 (Foto: John Biever/Getty Images)

O garoto foi selecionado na primeira escolha geral do Draft da NBA de 2003, aos 18 anos, pelo Cleveland Cavaliers. Em seu primeiro jogo como profissional, LeBron marcou 25 pontos, deu nove assistências, seis rebotes e quatro roubos de bola. Além disso, acertou 60 por cento dos arremessos por ele tentados. No fim da temporada, contra o New Jersey Nets, tornou-se o jogador mais jovem da história da liga ao marcar pelo menos 40 pontos, já que na partida James anotou 41.

Seu primeiro prêmio individual veio em 2004, quando foi nomeado o NBA Rookie of the Year (o jogador revelação da temporada) terminando com médias de 20,9 pontos, 5,9 assistências e 5,5 rebotes por partida. Apesar da grande contribuição de James na temporada 2003-2004, o Cleveland não conseguiu se classificar para os playoffs.

Foi durante a temporada de 2004-05 que o “King James”, como é conhecido atualmente, começou a fazer história na liga americana, já que no dia 19 de janeiro ele marcou seu primeiro triplo-duplo, e se tornou, na época, o mais novo jogador a realizar o feito. Outra marca histórica atingida, apesar de pessoal, aconteceu ao 20 de março, no jogo contra o Torono Raptors, quando o King fez 56 pontos, seu melhor número atuando na primeira passagem pelo Cleveland. Apesar do início de temporada bom do Cavaliers, já que chegou ao intervalo do All-Star Game com trinta vitórias, o time, mais uma vez, não conseguiu ir aos playoffs.

Na temporada seguinte, a de 2005-06, LeBron continuou quebrando marcas históricas. Com a ótima atuação no All-Star Game, o jogador foi coroado o MVP (Most Valuable Player) sendo o jogador mais novo a vencer o prêmio, com vinte e um anos. Além da conquista individual, ele auxiliou na vitória da Conferência Leste, marcando 29 pontos. Durante o ano, James fez 35 pontos ou mais durante nove jogos seguidos, e se tornou o terceiro jogador a ter atingido essa marca, ficando atrás de Michael Jordan e Kobe Bryant.

Foi com a ajuda do jogador que o Cleveland conseguiu ir aos playoffs pela primeira vez desde 1998. Já na sua estreia, marcou um triplo-duplo com 32 pontos, 11 rebotes e 11 assistências contra o Washington Wizards e entrou para a seleta lista de jogadores que marcaram um triplo-duplo na estreia: Johnny McCarty e Magic Johnson. Apesar do time ter ganhado a série contra o Wizards por 4-2, na outra rodada foram derrotados pelo Detroit Pistons, franquia que se tornou campeã da Conferência Leste.

Nos playoffs da temporada 2006-07, o Cavaliers derrotou o Wizards por 4-0. Nesta série, o King teve média de 27,8 pontos por jogo. Na segunda rodada, obteve média de 25 pontos por jogo e levou o time à final da Conferência Leste. Entretanto, apesar da vingança sobre os Pistons nas finais da conferência, a franquia não conseguiu vencer o San Antonio Spurs, perdendo os quatro jogos. O encontro com o Wizards aconteceu novamente nos playoffs da temporada de 2007-08, pelo terceiro ano consecutivo. Apesar da vitória do Cleveland em seis jogos, na rodada seguinte foi eliminado pelo Celtics, em uma série de sete jogos. O time de Boston se tornou campeão da NBA daquela temporada.

Entre 2008-09, o Cleveland derrotou o Detroit Pistons na primeira rodada dos playoffs e foi no final do jogo 4 que a torcida embalou em um canto de MVP para LeBron, que tinha anotado 36 pontos, 13 rebotes e 8 assistências na noite. Na rodada seguinte, o time de James também passou pelo Atlanta Hawks e entrou na final da Conferência Leste como favorito contra o Orlando Magic. Apesar do confronto balanceado, o Cleveland acabou perdendo a série de seis jogos.

A última aparição de LeBron na sua primeira passagem pelo Cleveland foi na temporada de 2009-10, durante os playoffs. Na primeira rodada dos jogos eliminatórios, o Cavaliers bateu o Chicago Bulls, mas caiu para o Celtics logo na segunda rodada. LeBron foi muito criticado por não ter dado o melhor de si, principalmente no 5° jogo da série, quando acertou apenas 20 por cento dos 14 arremessos tentados. O jogador marcou apenas 15 pontos e foi vaiado ao fim da partida. O jogo que sela sua primeira passagem foi o jogo 6, quando marcou 27 pontos

A ida para Miami e a volta para Cleveland

LeBron se tornou agente livre em 1° de julho de 2010 e foi sondado por diversas equipes, como o Chicago Bulls, New York Knicks, Miami Heat e Los Angeles Clippers. Foi apenas uma semana depois que o jogador anunciou que se juntaria a Chris Bosh e Dwayne Wade na franquia de Miami. Seu primeiro triplo-duplo pelo Heat aconteceu na derrota para o Utah Jazz, ainda em 2010. No fim do ano, dia 2 de dezembro, o jogador retornou à Cleveland e ajudou o Miami a ganhar a partida, anotando 38 pontos, apesar de ser vaiado a cada toque na bola que dava.

Nos playoffs, após o Heat se classificar como segundo na conferência, o time ganhou a primeira rodada contra o Philadelphia 76ers e a segunda rodada contra o Celtics. Na final da  conferência o time de LeBron, Wade e Bosh venceu em cinco jogos o Chicago Bulls, dono do MVP da temporada, Derrick Rose. Nas finais, a decepção: apesar de ter aberto 2-1, o Miami perdeu em seis jogos para o Dallas Mavericks, e a crítica da perda recaiu sobre o King.

A temporada de 2011-12 começou muito bem para o Miami Heat, quando o time encerrou o mês de janeiro com um recorde de 16 vitórias e 5 derrotas. No período, LeBron teve média de 29,2 pontos, 7,1 assistências e 1,8 roubos de bola. No All-Star Game de 2012, o jogador marcou 36 pontos, junto com Kevin Durant. O Heat começou os playoffs com a segunda melhor campanha da Conferência Leste.

Na primeira rodada, ganhou de 4-1 do Knicks. Na segunda rodada, começou a série perdendo por 2-1 para o Indiana Pacers, mas no 4° jogo, o King marcou 40 pontos e deu nove assistências, uma das suas melhores atuações da carreira. Após isso, a franquia de Miami venceu os outros jogos necessários e chegou à final da conferência, contra o Celtics. Novamente, a estrela de James brilhou e no jogo 6 ele ajudou o time a se reerguer diante a franquia de Boston, quando anotou 45 pontos e fez 19 das 26 tentativas de arremesso.

O Miami Heat voltava à final da NBA pelo segundo ano consecutivo, dessa vez enfrentando o Oklahoma City Thunder, com estrelas como Kevin Durant, Russell Westbrook e James Harden. No 5° jogo da série, James marcou um triplo-duplo com 26 pontos, 11 rebotes e 13 assistências. Além de ser campeão da NBA, o jogador também foi eleito o MVP das finais com média de 28,6 pontos por jogo.

Durante a temporada 2012-13, LeBron quebrou mais uma marca histórica: em 16 de janeiro de 2013 se tornou o mais novo jogador a alcançar a marca de 20.000 pontos. Além disso, o jogador de 28 anos também ultrapassou sua marca de cinco mil assistências em uma partida contra o Golden State Warriors. James chegou ao All-Star Game com médias de 27,3 pontos, 8,2 rebotes e 6,9 assistências.

Ao final da temporada regular, o Heat quebrou o recorde da franquia com 66 vitórias e 16 derrotas, a melhor campanha da liga. LeBron teve médias de 26,8 pontos, 8 rebotes e 7,3 assistências por jogo. Pelos seus bons números, o jogador foi eleito pela quarta vez na carreira MVP da temporada regular, recebendo 120 dos 121 votos possíveis. Nos playoffs, após enfrentar o Milwaukee Bucks e o Chicago Bulls, o Miami Heat enfrentou o Indiana Pacers na final da Conferência Leste, vencendo após sete jogos. Nas finais da NBA novamente, o Heat enfrentou o San Antonio Spurs.

A série foi ao jogo sete. O King teve média de 25,3 pontos nos jogos da final e foi eleito pelo segundo ano consecutivo MVP das finais, igualando Bill Russell e Michael Jordan, outros jogadores que também foram eleitos MVP da temporada regular e das finais por dois anos seguidos.

LeBron trocou suas origens para defender a franquia de Miami (Foto: Mike Ehrmann/Getty Images)
LeBron trocou suas origens para defender a franquia de Miami (Foto: Mike Ehrmann/Getty Images)

Na sua última temporada pelo Miami Heat, a de 2013-14, LeBron atingiu a marca de 21.819 pontos na carreira, ultrapassando Larry Bird (21.791) e Gary Payton (21.813), e tornou-se, à época, o 29° maior pontuador da história da liga americana. James terminou a sua última temporada regular à frente da franquia com média de 27,1 pontos, 6,9 rebotes e 6,4 assistencias, auxiliando o time a ficar na segunda posição da conferência.

O Heat enfrentou o Charlotte Bobcats na primeira rodada dos playoffs e venceu a série por 4-0. Na semifinal o time ganhou do Brooklyn Nets por 4-1 e avançou pelo quarto ano consecutivo para a final da Conferência Leste. Nas finais de conferência, o Heat enfrentou o Indiana Pacers e jogou novamente a final da Liga. Entretanto, o trio LeBron-Bosh-Wade não conseguiu frear o San Antonio Spurs e foi derrotado por 4-1. A média de pontos do King foi de 27,4, com 7,1 rebotes e 4,8 assistências dadas nos playoffs. 

O retorno de LeBron ao Cleveland Cavaliers aconteceu no dia 11 de julho de 2014. Ao lado do jogador atuariam Kyrie Irving e Kevin Love. Na temporada regular, James ficou duas semanas sem jogar por problemas no joelho, mas mesmo assim o Cavaliers acabou em segundo da conferência. Após vencer jogos contra os Celtics, Chicago Bulls e Atlanta Hawks, LeBron estava pela 5ª vez consecutiva na final da NBA, feito conseguido por Bill Russell na década de 60.

O Cavs enfrentou o Golden State Warriors, o melhor time da temporada regular comandado por Stephen Curry e Klay Thompson. Sem seus companheiros Irving e Love por causa de lesões, LeBron teve que se destacar, e abriu 2-1 pro Cleveland. Mas não foi capaz de segurar a vantagem e o Golden State foi campeão virando a série em 4-2.

A vingança veio na final da liga da temporada de 2015-16. Após o Cavs terminar a temporada regular com 57 vitórias, a franquia foi aos playoffs novamente. Os jogos contra Detroit Pistons e Atlanta Hawks foram confortáveis, mas a final da conferência contra o Toronto Raptors de DeMar DeRozan foi trabalhosa, já que o Torono até chegou a empatar a série em 2-2, mas o Cavaliers conseguiu fechar em 4-2 e, assim, veria o Golden State novamente do outro lado nas finais.

O time da Califórnia contava com 73 vitórias na temporada, um novo recorde. A equipe de Ohio perdia a série por 3-1 quando realizou um feito que nenhuma franquia havia conseguido na história da liga: reverteu o placar. LeBron novamente teve atuação impecável e marcou 41 pontos nos jogos 5 e 6, forçando a sétima partida. Foi no jogo sete que o Cleveland se sagrou campeão pela primeira vez da NBA, acabando com um jejum da cidade que estava há 52 anos sem um título profissional nos esportes. As médias do King James na série foram de 29,7 pontos, 11,3 rebotes, 8,9 assistências, 2,3 bloqueios e 2,6 roubos de bola. Dessa maneira, foi MVP pela terceira vez de maneira unânime.

O jogador durante comemoração de uma virada histórica nas finais da NBA de 2016 (Foto: Thearon Henderson/Getty Images)
O jogador durante comemoração de uma virada histórica nas finais da NBA de 2016 (Foto: Thearon Henderson/Getty Images)

A comparação entre LeBron James e Michael Jordan

 Michael Jordan é considerado o melhor jogador de basquete de todos os tempos. Em um breve resumo das suas realizações, é possível citar que ele: Tem cinco títulos de MVP da temporada regular e foi MVP das Finais em todos os títulos disputados pelo Chicago Bulls. Participou de treze All-Star Game e foi considerado o melhor jogador em três oportunidades. Sua pontuação máxima num único jogo foi de 69 pontos, em 1990. Pela seleção dos Estados Unidos, Jordan foi bicampeão olímpico de basquete. Por fim, entrou para o Basketball Hall of Fame em 2009.

 Em um aspecto, entretanto, ele e LeBron já se igualaram: ambos disputaram 15 temporadas regulares na NBA. Apesar disso, Jordan tem um prêmio de MVP da liga a mais que James, são 5 contra 4. Em questão de finais, LeBron chegou a oito, enquanto Michael se aposentou com seis na carreira. Entretanto, um divisor de águas são os títulos da NBA conquistados: ao passo que Michael Jordan chegou a duas finais a menos que LeBron, ele ganhou todas, diferentemente do astro do Cleveland, que tem apenas três títulos dos oito por ele disputados.

Nas estatísticas válidas pela NBA, como rebotes, assistências e triplo-duplos, por exemplo, James se destaca mais do que Jordan. A média de pontos do ex-jogador é de 30,1 enquanto a do que atua é de 27,2. Porém, a média de rebotes do King é de 7,3 para 6,2 do Air Jordan. No quesito de assistências o jogador do Cleveland se destaca: 7,1 contra 5,3. A maior diferença, entretanto, pode ser observada na comparação de triplo-duplo, já que são 56 para James e apenas 28 para Jordan. Porém, a soberania de Michael Jordan é vista quando falamos sobre jogos com 50 ou mais pontos: foram 31 para o ex-jogador e apenas 11 para LeBron.

A grande questão nas comparações entre Michael Jordan e LeBron James é: o primeiro já é aposentado, enquanto o segundo tem 32 anos e, provavelmente, muito tempo ainda para continuar brilhando na NBA. A dúvida que fica é se ele conseguirá se tornar maior que o atual melhor.