NBA em 2017: trocas inesperadas, revanche dos Warriors e a volta por cima de Durant

Durant conquistou o título com os Warriors e foi decisivo nas finais. Sem o ala, Westbrook comandou o Thunder e foi eleito o MVP da temporada. Lembra de tudo o que aconteceu na principal liga de basquete do mundo em 2017? Confira!

NBA em 2017: trocas inesperadas, revanche dos Warriors e a volta por cima de Durant
Foto: VAVEL Brasil

A NBA teve muita agitação em 2017. Jogadores como Paul George, Carmelo AnthonyChris Paul, Kyrie Irving e Isaiah Thomas trocaram de equipes e movimentaram o mercado. Kevin Durant deu a volta por cima e levou o Golden State Warriors de volta ao topo na revanche contra o Cleveland Cavaliers. Russell Westbrook liderou o Oklahoma City Thunder e conquistou o MVP. Ainda teve o Boston Celtics se tornando o maior vencedor da temporada regular. 

Apesar do ano diferente, a final da NBA foi a mesma pelo terceiro ano consecutivo. Desta vez, mesmo com LeBron James entrando para a história como o primeiro jogador com média de triplo-duplo nas finais, o Cleveland Cavaliers não conseguiu defender o troféu. Kevin Durant roubou a cena, foi decisivo e levou o título para a Califórnia. 

Após a saída de Kevin Durant do Oklahoma City Thunder, Russell Westbrook roubou a cena. O armador anotou 42 triplos-duplos na temporada e quebrou o recorde de Oscar Robertson, se tornando o segundo jogador na história a terminar com médias de triplo-duplo (31.6 pontos, 10.7 rebotes e 10.4 assistências), e conquistou o MVP. 

Com tantos acontecimentos importantes no mundo da NBA, alguns bons e outros ruins, a VAVEL Brasil preparou este especial para você, fã da bola laranja, relembrar tudo o que aconteceu na principal liga de basquete do mundo durante o ano de 2017. 

Golden State Warriors: varridas, revanche, título e Durant decisivo nas finais

Quando Kevin Durant decidiu deixar o Oklahoma City Thunder deixou claro que queria ser campeão. Então, o ala acertou a transferência para o Golden State Warriors. A franquia da Califórnia começou a temporada 2016/17 com o fardo de favorita ao título e dentro de quadra correspondeu ao favoritismo. 

Apesar de não ter quebrado tantos recordes como na temporada 2015/16, o Golden State Warriors teve mais de 60 vitórias pela terceira vez consecutiva e guardou o melhor para os playoffs. Foram 16 vitórias e nenhuma derrota, superando as 15 vitórias do Los Angeles Lakers em 2001 (que também não perderam nenhuma partida, mas na época tinha um jogo a menos na primeira fase da pós-temporada), varrendo Portland Trail Blazers, Utah Jazz e San Antonio Spurs.

Após varrer a Conferência Oeste, o Golden State Warriors reencontrou o Cleveland Cavaliers pelo terceiro ano seguido nas finais, algo inédito na história da liga. Com Kevin Durant anotando mais de 30 pontos por jogo, os Warriors venceram os primeiros três jogos, incluindo uma virada nos dois minutos finais da partida em Cleveland com Kevin Durant fazendo a cesta da vitória contra a marcação de LeBron James.

A primeira derrota dos Warriors na pós-temporada aconteceu no quarto jogo das finais. Então, no jogo cinco, realizado na Califórnia, a franquia teve a oportunidade de comemorar o título em casa. LeBron James teve média de triplo-duplo, o primeiro jogador a conseguir isso na história das finais, mas foi Kevin Durant quem conquistou o troféu de MVP. 

Kevin Durant levou o Golden State Warriors de volta ao topo e foi eleito o MVP das finais (Foto: Divulgação/NBA)

Russell Westbrook: triplos-duplos e MVP

Sem Kevin Durant do lado, Russell Westbrook renovou o contrato com o Oklahoma City Thunder e roubou a cena. O armador liderou a equipe e anotou 42 triplos-duplos na temporada, superando o recorde de Oscar Robertson e se tornando o segundo jogador na história (junto com o ex-jogador Cincinnati Royals e Milwaukee Bucks) a terminar a temporada com média de triplo-duplo. 

Com médias de 31.6 pontos, 10.7 rebotes e 10.4 assistências, Russell Westbrook conquistou o MVP (Jogador Mais Valioso) da temporada e se tornou o segundo jogador da história do Oklahoma City Thunder a levar o prêmio (Kevin Durant conquistou em 2014). 

Russell Westbrook foi eleito o MVP da temporada 2016/17 (Foto: Divulgação/NBA)

Boston Celtics: maior vencedor da história e de volta ao topo na Conferência Leste

No dia 3 de fevereiro, Boston Celtics e Los Angeles Lakers estavam empatados como os maiores vencedores da história da liga com 3,252 vitórias. No mesmo dia, se enfrentavam para decidir quem assumiria a liderança. Em melhor momento e favorito, os Celtics venceram os rivais e se tornaram o maior vencedor da história da NBA. 

Além de se tornar o maior vencedor da história da NBA, o Boston Celtics terminou a temporada regular na liderança da Conferência Leste, superando o favorito Cleveland Cavaliers. Na véspera da estreia nos playoffs, Isaiah Thomas perdeu a irmã mais nova em acidente de carro e a notícia afetou a equipe, que perdeu os dois primeiros jogos da série contra o Chicago Bulls.

Isaiah Thomas foi se recuperando da tristeza e liderou o Boston Celtics nos quatro jogos seguintes, e assim a franquia avançou para a segunda rodada dos playoffs. No segundo jogo contra o Washington Wizards, fez 53 pontos e comandou a vitória, numa das maiores atuações da temporada. Após sete jogos, os Celtics avançaram para as finais da Conferência Leste pela primeira vez desde 2012. Porém, os Celtics terminaram derrotados pelo Cleveland Cavaliers.

Isaiah Thomas foi o destaque do Boston Celtics em 2017, mas foi trocado ao final da temporada por Kyrie Irving (Foto: Getty Images)

Transferências inesperadas e Conferência Oeste mais forte

O mercado de transferências da NBA em 2017 foi insano. Alguns dos principais jogadores da Conferência Leste foram para o outro lado da liga. Jimmy Butler trocou Chicago Bulls pelo Minnesota Timberwolves, enquanto Paul George e Carmelo Anthony deixaram Indiana Pacers e New York Knicks, respectivamente, rumo ao Oklahoma City Thunder para jogar ao lado de Russell Westbrook, o MVP da temporada.

Um dos destaques do mercado foi o Boston Celtics. Precisando de outras estrelas para deixar o elenco mais forte e retornar ao topo da liga, trouxe Gordon Hayward, do Utah Jazz. Quando tudo parecia mais calmo, a franquia negociou uma troca com o Cleveland Cavaliers entre Isaiah Thomas e Kyrie Irving

Paul George, Russell Westbrook e Carmelo Anthony buscam levar o Oklahoma City Thunder as finais outra vez (Foto: Divulgação/NBA)

Ben Simmons, Lonzo Ball e cia: os calouros que se destacaram 

Nos últimos anos a NBA tem visto diversos ídolos se aposentarem, casos de Kobe Bryant, Tim Duncan, Kevin Garnett, entre outros, e outros como LeBron James ficarem mais velhos e se aproximarem do seu ciclo na liga. Entretanto, ao mesmo tempo é possível notar que estão surgindo os craques do futuro. 

Ben Simmons fez parte da classe de 2016 do NBA Draft, porém só estreou na liga neste ano devido uma lesão que o tirou da temporada anterior. O australiano tem sido a sensação entre os calouros e lidera os novatos em pontos, assistências e roubadas, além de também aparecer entre os primeiros nas estatísticas de rebotes e tocos. 

Lonzo Ball e Ben Simmons são considerados como os melhores armadores para o futuro (Foto: Getty Images)

Markelle Fultz foi a primeira escolha da classe de 2017 do NBA Draft, mas também mostrou bem pouco e se lesionou ainda no começo da temporada. Lonzo Ball foi a segunda escolha, mas é o nome que teve mais expectativa. Entretanto, recebeu críticas sobre sua mecânica diferente e o aproveitamento nos arremessos. Porém, se tornou o jogador mais jovem a anotar um triplo-duplo (20 anos e 15 dias). É possível vê-lo entre os calouros com mais assistências, rebotes, roubadas e tocos. 

Entre as primeiras escolhas da classe de 2017 do NBA Draft, quem mais tem se destacado é Jayson Tatum, do Boston Celtics, que se tornou titular após a grave lesão sofrida por Gordon Hayward. Mesmo sendo calouro, a revelação de Duke joga com muita inteligente e tem um ótimo aproveitamento nos arremessos. Se os principais nomes mostraram pouco, os menos badalados como Donovan Mitchell (Utah Jazz) e Kyle Kuzma (Los Angeles Lakers) são os destaques da classe e lideram os calouros em pontos na liga. 

Kyle Kuzma e Donovan Mitchell são as sensações entre os calouros da classe de 2017 (Foto: Getty Images)
Kyle Kuzma e Donovan Mitchell são as sensações entre os calouros da classe de 2017 (Foto: Getty Images)

Kobe Bryant imortalizado 

O Los Angeles Lakers aposentou os números 8 e 24 que foram utilizados por Kobe Bryant ao longo dos 20 anos de carreira. A franquia aumentou a lista de camisas retiradas e o ex-jogador foi o décimo a receber a honraria. Além disso, é o único na história da liga a ter duas camisas retiradas pela mesma equipe. 

+ Lakers aposenta duas camisas de Kobe Bryant; compare os números e saiba com qual foi melhor

+ Kobe Bryant se torna primeiro jogador com duas camisas aposentadas por uma franquia

+ Kobe, Magic, Shaq... conheça todos os jogadores com camisa aposentada nos Lakers

Com a retirada dos números de Kobe Bryant, os Lakers agora possuem 11 camisas retiradas. O ex-jogador, que aposentou em 2016, e entrou para o seleto grupo com nomes como Magic Johnson, Kareem Abdul-Jabbar, Wilt Chamberlain, Jerry West, James Worthy, Elgin Baylor, Jaamal Wilkes, Gail Goodrich e Shaquille O'Neal. 

Com as camisas iluminadas no alto do ginásio, Kobe Bryant discursa no centro da quadra (Foto: Divulgação/NBA)