Magic Johnson elogia Antetokounmpo, e NBA multa Lakers em 50 mil dólares

Presidente de operações de basquete da franquia exaltou o ala dos Bucks em entrevista e infringiu a política anti-aliciamento da NBA

Magic Johnson elogia Antetokounmpo, e NBA multa Lakers em 50 mil dólares
Foto: Alex Brandon/Associated Press

O Los Angeles Lakers terá que pagar uma nova multa pela política anti-aliciamento de jogadores. O culpado da vez foi o ex-jogador, ídolo e atual presidente de operações de basquete da franquia Magic Johnson, que teceu elogios a Giannis Antetokounmpo, ala do Milwaukee Bucks. A franquia da Califórnia foi punida em U$ 50 mil (cerca de R$ 162 mil).

Em uma entrevista à ESPN americana, Magic falou sobre uma comparação entre suas características, quando jogador, com as do grego. O ex-armador explicou que as semelhanças aparecem na inteligência do jogo.

"Ele tem habilidades de controle de bola e capacidade de passar. Joga em cima do aro, eu nunca poderia fazer isso. Mas em sua compreensão do jogo, seu QI de basquete, sua criatividade de achar arremessos para seus colegas de equipe, é aí que nós somos iguais."

A lenda dos Lakers também falou sobre o futuro de Antetokounmpo. Segundo ele, o grego poderá conquistar mais um anel da NBA e se tornar o melhor jogador da liga em um período de tempo relativamente curto.

"Estou feliz dele começar jogando no All-Star, porque ele merece isso. Ele vai ser um MVP, um campeão. Vai colocar Milwaukee no mapa, conquistando-lhes um título. E acho que ele vai trazer um campeonato um dia. (...) Nós nunca tivemos ninguém assim na liga. Junto a LeBron, Curry e Durant, ele também é bom para assistir."

Segundo a regra anti-aliciamento, é proibido que o dirigente de uma franquia se referir publicamente a nenhum atleta sob contrato. O curioso é que o próprio site da NBA repercutiu a entrevista, além de os Bucks usarem as falas para promover o atleta em suas redes sociais. Confira:

Os Lakers já foram multados anteriormente por infringir a política em relação a Paul George, atual ala do Oklahoma City Thunder. Na época, a multa foi de 500 mil dólares, um valor bem mais alto que a punição atual.