Análise: X-Men: Apocalipse chega aos cinemas e dá continuidade a série da Fox nas telonas

Com elenco jovem, filme é uma sequência direta de ''X-Men: Dias de um futuro esquecido'' e se passa na década de 80, mostrando a origem de personagens icônicos como Xavier e Magneto

Análise: X-Men: Apocalipse chega aos cinemas e dá continuidade a série da Fox nas telonas
Análise: X-Men: Apocalipse chega aos cinemas e dá continuidade a série da Fox nas telonas

Nono filme da série X-Men, ''X-Men: Apocalipse'' estreou no último dia 19 de maio com elenco totalmente renovado. James McAvoy e Michael Fassbender retornam como o jovem Professor Charles Xavier e o vilão Magneto, após serem introduzidos em ''X-Men: Dias de um futuro esquecido''. O longa estrelado ainda conta com Jennifer Lawrence, como Mística, Sophie Turner, como Jean Grey e o ator Oscar Isaac, de Star Wars, como o vilão Apocalipse. Hugh Jackman retorna como Wolverine e faz uma pequena participação.

O filme conta a origem de En Sabah Nur, o Apocalipse, considerado um dos primeiros mutantes existentes, ou o mutante original. Após milhares de anos, ele volta a vida disposto a garantir sua supremacia e acabar com a humanidade. Ele seleciona quatro Cavaleiros nas figuras de Magneto, Psylocke (Olivia Munn), Anjo (Ben Hardy) e Tempestade (Alexandra Shipp). Do outro lado, o professor Charles Xavier  conta com uma série de novos alunos, como Jean Grey, Ciclope (Tye Sheridan) e Noturno (Kodi Smit-McPhee), além de caras conhecidas como Mística, Fera (Nicholas Hoult) e Mercúrio (Evan Peters), para tentar impedir o vilão de destruir a Terra.

O vilão, apesar de ameaçador, é um dos problemas do longa. Seu visual, muito diferente dos quadrinhos, foi um dos pontos negativos que mais incomodaram os fãs, bem como sua motivação. Em contrapartida, o velocista Mercúrio rouba a cena mais uma vez em uma cena espetacular que demonstra todo o seu ''potencial atlético''. Assim como em ''Dias de um futuro esquecido'', o personagem protagoniza outra sequência impagável que arrancou risadas e aplausos dos fãs mais fervorosos e até mesmo daqueles que não acompanham fielmente as HQs dos mutantes.

Jennifer Lawrence, apesar de ser um dos, se não, o maior chamariz do filme por sua fama internacional, não convence tanto quanto os fãs gostariam no papel de Mística. Na verdade, a atriz aparece muito mais como ela mesma do que com o visual clássico pintada de azul, outro ponto que gerou revolta dos fãs. No entanto, em matéria de visual perfeito, nada foi melhor do que Olívia Munn e seu traje simplesmente irretocável e fidelíssimo aos quadrinhos como Psylocke. A atriz prende a atenção do público toda vez que aparece com seu uniforme mesclando tons de rosa e roxo.

James McAvoy e Michael Fassbender fizeram jus aos seus antecessores, os saudosos e inigualáveis Patrick Stewart e Ian McKellen, o que nem de longe é uma tarefa fácil. A profundidade que os dois atores deram aos personagens foi, sem dúvida, uma das melhores coisas do filme. Ver Professor Xavier ficando com seu visual já conhecido por todos, absolutamente careca, é o que todos os fãs esperavam e dá para dizer que ambos já ganharam o coração do público por sua entrega e dedicação aos seus respectivos papéis.

O que resta para os fãs agora é esperar a sequência desse universo, que promete ser arrebatadora. Isso porque a Fox já confirmou ''Wolverine 3'' para 2017. A exemplo de ''Deadpool'', filme do estúdio lançado em fevereiro desse ano, o longa deverá ter classificação indicativa para maiores de 18 anos, o que faz com que os fãs sonhem em ver tudo aquilo que sempre sonharam do personagem nas telonas: muitas cenas de ação violentas e sangrentas. O filme deverá marcar a despedida de Hugh Jackman no papel de Logan e os fãs já começam a especular quem irá carregar a tocha e se tornar o ''substituto'' do ator como presença de maior destaques na continuação da franquia. Resta esperar.