CRÍTICA – Animais Fantásticos e Onde Habitam

A atmosfera mágica de setenta anos antes de Harry Potter, ótimos personagens e a apresentação do mundo arcano

CRÍTICA – Animais Fantásticos e Onde Habitam
(Foto: Divulgação / Disney)

Newt Scamander chega nos EUA pós-guerra, sem muita pretensão, ele vem para concluir os assuntos que dizem respeito às suas criaturas mágicas e amadas. Ali ele se depara com Nova Salem, um movimento civil que crê na existência de bruxos e assim quer novamente erradicá-los, começando um novo conflito. Se envolvendo com um acidente onde um “no-maj” (trouxa) vê magia, Scamander conhece as autoridades bruxas na América, a MACUSA. Como se não bastasse, tensões crescem ao redor de todo mundo bruxo devido aos atos de Grindelwald. Bruxo extremista que deseja expor os seus para uma nova ordem mundial.

Estabelecida a atmosfera mágica de setenta anos antes de Harry Potter, conhecemos ótimos personagens e a apresentação do mundo arcano parece ser vista pelos fãs pela primeira vez novamente. E de fato é, uma vez que este longa é uma adaptação de uma obra literária didática daquele mundo. Quem acha que Animais Fantásticos e Onde Habitam irá tratar apenas do esquisito e carismático Newt correndo por Nova York atrás de suas criaturas mágicas está muito enganado. O longa trás muito mais que isso.

Destaque para o roteiro de J.K. Rowling que com grande experiência e carinho com seu cenário faz uma trilha atrativa e interessante de eventos. Eddie Redmayne que da vida na medida certa ao protagonista, o peculiar biólogo da vida mágica. Mesmo em um mundo dessa natureza, diante dos eventos que acontecem, Redmayne faz com que seu personagem seja crível e amado. E o que dizer dos seres que titulam a premissa? Simplesmente sensacionais. Cada um com sua personalidade, hábitos naturais e poderes muito bem elaborados e demonstrados. Cada animal é atraente ao seu modo, alguns temíveis, outros “fofos” e alguns majestosos a níveis mágicos. E pela primeira vez no cinema, o olhar significativo de um trouxa no núcleo de personagens principais bruxos.

No filme estão cenas chocantes de reviravoltas e descobertas, afeição e certo drama também. Além de grandes tomadas de apresentação de ambientes e locais. Sequências de ação e combate mágico. Um bom começo para uma nova franquia no mundo bruxo, já tão querido pelo nosso mundo de leitores e espectadores trouxas.

NOTA 0 à 5: 4