CRÍTICA: The Flash 04x04 - Elongated Journey Into Night

Análise do quarto episódio de The Flash.

CRÍTICA: The Flash 04x04 - Elongated Journey Into Night
(foto:divulgação)

O capítulo quatro dessa season foi o encarregado de dar inicio a iluminação da mente de Barry a respeito de quem é o responsável pelos recentes eventos de Central City: o acidente com a matéria escura e o surgimento de mais indivíduos com habilidades meta-humanas. Um nome, duas memórias, a ligação: DeVoe. Ao recordar do que já havia escutado falar de dois personagens de linhas temporais futuras no ano anterior, Barry agora tem conhecimento de que  talvez esse enigmático DeVoe tenha arquitetado tudo e bote o time Flash na direção certa para obter mais informações.

Paralelo a isso, aparentemente o time pode ter adquirido um novo membro já que Barry se ofereceu para estudar e dar treinamento as habilidades de Ralph Dibny. Apesar de improvável, o personagem teve uma participação divertida na trama do capítulo e possuiu sua virada de redenção com Barry com quem tivera uma história problemática. Ainda que não substitua Kid Flash no mesmo nível, podemos acabar contando com uma interação instigante entre eles em campo, caso isso de fato aconteça com ele.   

Devemos comentar a respeito de Barry agora. Do mesmo jeito que Caitlin indicou, me causou estranheza a maneira como Barry reagiu ao tratar dos novos meta-humanos após tudo o que já vivenciaram no seriado, até mesmo com a própria Nevasca há pouco tempo atrás. Ainda que tenha voltado mais leve da Força de Aceleração, alguns pontos causam estranhamento. Após ter se recuperado de sua condição “Uma Mente Brilhante” no primeiro capítulo, nada mais foi discutido entre eles a respeito do acontecimento e menos ainda em relação ao que ocorreu com ele naquela dimensão enquanto permaneceu confinado por todo aquele período. Mesmo que tenha retornado mais tranqüilo e divertido, acabaram exagerando em algumas questões, como, por exemplo, sua frieza tratando-se de algumas emoções que antigamente o emocionavam ou dava importância (como o falecimento dos pais, mencionado mais uma vez nesse capítulo). Imagino que isso ainda acabará sendo trabalhado posteriormente, mas apesar de ter gostado desse Barry “renascido”, acho que precisam ficar mais atentos a alguns detalhes.

Nesse capítulo também conhecemos mais a respeito de Cigana, ou Cynnthia, que acabou recebendo a imprevisível visita de seu pai, Josh, ou Breacher, no qual o famoso Danny Trejo interpretou. Carlos Valdes e suas seqüências com Trejo foram as melhores partes desse capítulo. A trama, os nomes, as expressões, as conversas, tudo foi incrivelmente hilário. Definitivamente não poderiam ter achado um ator mais adequado para viver o sogro do nosso amado “Cisky”.

 No final, contamos com o primeiro indicio de que alguma pessoa dos últimos dias de Killer Frost irá aparecer, e como já foi divulgado, isso acontecerá no capítulo seguinte. De tudo o que acompanhamos nessa season até o momento, o que mais despertou minha curiosidade é todo esse passado enigmático envolvendo a personagem. Creio que contaremos com mais uma gratificante temporada para ela que só tem a evoluir constantemente, o que é merecido. Se mantiverem nessa pegada, também poderemos presenciar um dos anos mais instigantes entregados por The Flash até agora. O seriado ainda possui bastante material para trabalhar, e se caminhar corretamente, pode acabar tendo uma “longa estrada” entregando sua especialidade: Diversão.

Curiosidades:

- Este foi o segundo capítulo do seriado no qual Tom Cavanagh (Harrison Wells) dirigiu.

- Ralph Dibny já tinha sido mencionado no programa como sendo um dos afetados pela explosão do acelerador de partículas.

- Nas HQ’s, Ralph Dibny, o Homem-Elástico (Elongated Man no original) teve sua primeira participação em Flash #112, de 1960. Foi idealizado por Julius Schwartz, que só o fez por não ter conhecimento de que a DC já tinha obtido os direitos do Plastic Man (Homem-Borracha) em 1956.

- Barry dá a sugestão de que seu nome heróico podia ser “Homem-Borracha”, porém Ralph recusa. Nas HQ’s, Ralph e o Homem-Borracha são inimigos.

- Ao investigarem o escritório de Ralph, Iris acha uma garrafa de “Gingold” na gaveta. Nas HQ’s, Gingold é a bebida responsável por dar as habilidades elásticas de Ralph.

- A primeira suposição de Barry a respeito de Ralph é bem semelhante com a das HQ’s na qual o Flash desconfia que ele executou diversos crimes quando na realidade encontrava-se prendendo bandidos. E também, no fim do capítulo, Ralph move seu nariz e fala “Sinto cheiro de mistério!”, da mesma maneira que o personagem faz nas HQ’s.

- O cartão de Ralph conta com a data de 10 de outubro de 2017 que Barry fala ser a mesma data que se libertou da Força de Aceleração (mesma data de transmissão do primeiro capítulo dessa season). Contudo, como os acontecimentos da finale passada foram ambientados em 24 de maio e contamos com um salto temporal de 6 meses entre as seasons, Barry voltou da Força de Aceleração aproximadamente em 24 de novembro. Não é a primeira vez nessa season que o roteiro acaba se equivocando com essas datas.

- Breacher nas HQ’s chama-se Quell Mordeth, um alienígena do planeta Piradell. Pai de Cigana (Cynnthia Mordeth), teve sua primeira participação em 2013 em Liga da Justiça, onde foi até a Terra 0 para alertar que as tropas de Darkseid estavam perto de fazer um ataque ao planeta.

- O prefeito Bellows fala que foi um ex-policial, referenciando sua participação no seriado dos anos 90 onde o oficial Tony Bellows foi interpretado pelo ator.

Referências Nerds de Cisco Ramon:

1. “Ele pode ser o Predador, mas eu sou o Shwarzenegger, referenciando o Predador (1987). Danny Trejo também participou de Predadores (2010).
2. Cisco Fala que Breacher realmente assassinou alguém com sua face, referenciando seu personagem em Breaking Bad que teve seu rosto decepado que posteriormente foi o responsável pela explosão de um agente.