Red Bull Bragantino
Red Bull Bragantino
Football Team
Soccer

Red Bull Bragantino

1928 Bragança Paulista, São Paulo


Red Bull Bragantino é o nome mais recente do tradicional clube paulista Bragantino, sediado na cidade do interior de São Paulo Bragança Paulista. Desde 2019 é o quarto time de futebol associado à empresa Red Bull, que também tem franquias na Áustria, nos Estados Unidos e na Alemanha. O clube foi fundado originalmente com o nome de Clube Atlético Bragantino, em 8 de janeiro de 1928. Na origem, suas cores eram preto e branco, mas após a fusão com a Red Bull, passou a ter o vermelho junto à combinação alvinegra. Ainda arrodeado pela história, o ápice da agremiação aconteceu no começo dos anos 1990, quando o Bragantino se sagrou campeão do Campeonato Paulista de 1990 e também chegou à final do Campeonato Brasileiro no ano seguinte, em 1991. Grandes feitos de uma equipe sediada numa cidade de apenas 150 mil habitantes.

Uma breve história dos times Red Bull pelo mundo

A primeira parada da empresa de energéticos foi na Áustria. De lá para cá, rumou aos Estados Unidos, ao Brasil e, por último, à Alemanha. Assim, em 2020, a Red Bull completa 15 anos de bola rolando nos campos de futebol pelo planeta. Uma história ainda prematura para quem almeja conquistar o mundo. Em algumas linhas, está a construção de cada um dos quatro "Touros" espalhados. Confira:

Red Bull Salzburg (Áustria)

Para falar sobre o Red Bull Salzburg é necessário coltar um pouquinho no tempo. O time que deu origem aos Touros foi o SV Austria Salzburg, fundado em 1933 no país europeu. Antes de virar Red Bull Salzburg, em 2005, o clube foi batizado outras três vezes. Atualmente é o terceiro maior vencedor da liga austríaca, com 14 títulos, e desde 2014 nenhum outro time de lá lhe tira o posto de campeão nacional. São seis títulos consecutivos! Em 2006, o Red Bull Salzburg ousou e colocou duas lendas do futebol para comandar a equipe: o alemão Lotthar Matthäus e o italiano Giovanni Trapattoni.

New York Red Bulls (EUA)

O segundo time mais antigo da marca é o New York Red Bulls. Tudo começou com o MetroStars, que foi fundado em 1994 e participou das origens da Major League Soccer (MLS). Naquele início, reunia jogadores-símbolo do Mundial dos EUA, como os estadunidenses Tony Meola, Alexi Lalas, Tab Ramos e o brasileiro campeão em 1994 Branco. Em 1997, chegou a ser treinado por alguns meses pelo também brasileiro Carlos Alberto Parreira. Os dois Touros chegaram a Nova York em 2006, período em que o francês Djorkaeff era o craque do time e MVP da liga. E ao ganhar corpo econômico e status dentro do país em 2010, o clube da Red Bull tirou Thierry Henry do Barcelona, naquela que foi sua contratação mais bombástica da história da marca.

Red Bull Brasil / Bragantino

No interior de São Paulo, na cidade de Jarinu, o Red Bull Brasil inaugurou suas atividades em novembro de 2007. Diferentemente dos outros países, não houve algum clube antecessor. Em 2009, o Red Bull Brasil conquistou o primeiro título: quarta divisão paulista. Era o início de uma caminhada que teria o seu topo em 2014, com o vice estadual da Série A2 e o inédito acesso à elite de São Paulo. Logo, o ano de 2015 teve calendário cheio ao clube. No Paulistão, um surpreendente sexto lugar, melhor resultado do então Toro Loko até hoje na competição. Além disso, a equipe ganhou vaga para disputar uma competição nacional: a Série D do Brasileirão. Em março de 2019, a Red Bull firmou parceria com o Bragantino e passou a estampar pela primeira vez os dois touros da marca já na Série B do Brasileiro, que foi conquistada com duas rodadas de antecedência, pondo o Red Bull Bragantino na elite do futebol brasileiro.

Red Bull Leipzig (Alemanha)

Como evoluir um time da quinta divisão para a primeira num intervalo de sete anos? O Red Bull Leipzig sabe os atalhos. A escalada rumo à Bundesliga começou em 2009, quando o SSV Markranstädt foi comprado pela Red Bull e se tornou RasenBallsport Leipzig — não podendo ser "Red Bull Leipzig" porque a legislação esportiva da Alemanha não permite a colocação do nome da marca antes de 20 anos de patrocínio. Logo, foram dois títulos: na quinta e na quarta divisões alemã, num intervalo de três temporadas alemãs. Em 2014, acesso da terceira para a segunda divisão. O top até então aconteceu na temporada 2015-16, com o vice-campeonato da Bundesliga II (segunda divisão) e a promoção à elite. Em 2016-17, no primeiro ano, o RBL beliscou o também vice-campeonato da primeira divisão e, dessa forma, se classificou à Champions League pela primeira vez na história.

Uma nova história sob o nome Red Bull Bragantino

Em março de 2019, o Bragantino anunciou a parceria com o Red Bull Brasil, naquele tempo de Campinas, tendo como objetivo prematuro do clube chegar à Série A do Campeonato Brasileiro. O acordo também reverberava melhorias no estádio Nabi Abi Chedid, nas outras estruturas do clube e também nas atividades administrativas.

Com campanha praticamente impecável na Série B do Brasileirão do mesmo ano, no dia 5 de novembro, após vitória de 3x1 sobre o Guarani, o clube de Bragança Paulista assegurou seu retorno à elite do futebol brasileiro, depois de 22 anos, e já existem planos mais audaciosos, como chegar à Libertadores num prazo de cinco anos, até 2025. No dia 15 de novembro de 2019, o ainda Bragantino se consagrou campeão da Série B do Brasileirão depois do empate com o Criciúma de 1x1, confirmando a taça com duas rodadas de antecedência.

Bragantino campeão da Série B 2019
Bragantino campeão da Série B 2019

Há o passado do Bragantino, com dois técnicos em alta

Vanderlei Luxemburgo (1989-1990): ex-lateral esquerdo, o "pofexô Vanderlei" já era um técnico rodado quando chegou à Bragança Paulista, com menos de 40 anos de idade, ainda novinho. Mas foi no clube alvinegro que ele se pôs no cenário brasileiro. Vindo do Al-Shabab, dos Emirados Árabes Unidos, Luxemburgo conquistou logo a Série B do Brasileiro de 1989. Um ano depois, com um time marcado pela ofensividade e diversas táticas, com variações, fez história levando o Massa Bruta ao inédito título do Pulistão com um até então "futebol moderno". Depois, saiu em 1991 para treinar o Flamengo, time do coração de Vanderlei.

Carlos Alberto Parreira (1991): quem sucedeu Luxemburgo foi Parreira, que também chegou após passagem pelos Emirados Árabes. O título do Brasileirão de 1984 pelo Fluminense já estava na bagagem do treinador, que buscava se reerguer no Brasil depois de cinco anos no exterior. Aproveitando a base deixada por Luxemburgo, Parreira fez alguns retoques, ajustou a defesa e levou a equipe ao vice do Brasileirão de 1991, quando perdeu o título para o São Paulo. Vale lembrar, que Parreira recebeu ainda naquele ano o convite da CBF para treinar a reformulada Seleção Brasileira.

Em breve, mais histórias sobre o Red Bull Bragantino.

//